CASO VICTOR RAMOS ENCERRADO: Inter vai pagar sua série B


O TAS decidiu no início desta manhã (6) que não tem competência para julgar o caso Victor Ramos e com isso encerrou a ação,dando triunfo ao Vitória com isso o Inter não tem mais como recorrer nas esferas esportivas, o único caminho seria uma improvável ação na justiça comum mas isto poderia acarretar punições graves a agremiação que já está manchada.

O caso Victor Ramos iniciou com Flamengo de Guanambi e Bahia no estadual 2016 mas o TJD-Ba e o STJD não viram irregularidades na transferência do atleta nos trâmites dá CBF, após rebaixamento no brasileiro, o Internacional decidiu ressuscitar o caso porém o rubro negro seguiu ganhando sem sequer o caso ser julgado, pois as instâncias desportivas acabavam sempre por arquivar o processo por entender que não havia ilegalidades.

Agora o Inter está confirmado na segundo na 2017 e ainda terá que pagar as custas do processo US$ 8 mil à CBF, US$ 12 mil ao Vitória e US$ 50 mil ao tribunal.

Anúncios

Uillian Correia é absolvido em caso de doping e poderá vestir o manto rubro negro


ceara%20uillian%20correia%20volanteRecém contratado pelo EC Vitória o volante Uillian Correia vivia expectativa de julgamento em caso de doping mas o atleta foi inocentado após a contra prova dar revelar quantidades mínimas da substancia HIGENAMINE realizado pela UCLA laboratório credenciado pela WADA que faz o controle de doping, a quantidade da substância tanto na amostra A quanto na contra prova foi considerável insignificante, o que não mudaria a capacidade física do atleta com isso o caso será arquivado no STJD-Superior Tribunal da Justiça Desportiva e atleta livre para vestir o manto em janeiro. Continuar lendo

ESCUDERO é punido com 30 dias, mas já pode jogar!


ESCUDERO VOLTA AO TIME

A expectativa é de que o cara da camisa 11 fosse inocentado de acordo com o histórico do atleta, a maneira como aconteceu o doping e sobretudo com a apresentação da tal lista de médicos da CBF que provocaram o erro.

Porém isso não aconteceu, o meia foi punido com 30 dias, mas como já cumpriu os 30 dias preventivamente, ele poderá jogar já nesta quarta contra o Vasco no Rio de Janeiro, o Vitória terá de volta o seu principal jogador, Patrícia Saleão competente advogado fez a defesa do atleta que poderia ser punido com até 2 anos de acordo com artigo 6, o médico do clube poderia pegar 4 anos de acordo com o artigo 13.

– Foi um erro do departamento médico. O atleta não tem culpa, porque foi tratado como paciente, e não como atleta – tentou argumentar o chefe do departamento médico do Vitória, Ivan Carilo, que também foi punido com um ano de suspensão.

Um ponto ressaltado pela relatoria do processo para pedir a punição ao médico do clube foi o fato de a clínica para qual Escudero ter sido encaminhado ser de propriedade de José Olímpio, integrante do departamento médico do Vitória.

A promotoria ainda poderá recorrer da decisão!

Escudero já esta no Rio de Janeiro e pode ser incluído entre os relacionados por Ney Franco.

Informações abaixo do lance net

REVIRAVOLTA

thumb

O julgamento teve um desfecho que deixaria muita final de campeonato no chinelo. Tudo se desenhava para a aplicação de uma suspensão de 60 dias ao jogador e quatro anos para o médico, como estava previsto no voto inicial do auditor-relator Felipe Bevilacqua. Mas o presidente da comissão, Paulo Valed, decidiu pedir a diminuição da pena de Carrilo para um ano. Ele foi acompanhado pelos outros auditores. Nessa mudança, o auditor Washington Rodrigues de Oliveira aporveitou a “carona” para pedir 30 dias para Escudero, conforme o voto de outro auditor, Vinícius Sá Vieira.  E aí configurou-se o empate por 2 a 2. Como a sessão só contou com quatro votantes – um auditor faltou -, há o princípio de beneficiar o réu e Escudero pegou 30 dias.

CHEFE DO DEPARTAMENTO MÉDICO LEVA GANCHO

A pena dada ao jogador foi abrandada porque a substância não melhora o desempenho em campo. O jogador tomou o remédio depois de ter recebido o aval do departamento médico do clube baiano. A receita foi dada por uma médica que não faz parte do quadro rubro-negro, a quem o jogador foi encaminhado após o tratamento aplicado pelo Vitória não ter surtido efeito.

– Foi um erro do departamento médico. O atleta não tem culpa, porque foi tratado como paciente, e não como atleta – tentou argumentar o chefe do departamento médico do Vitória, Ivan Carrilo, que também foi punido com um ano de suspensão.

Um ponto ressaltado pela relatoria do processo para pedir a punição ao médico do clube foi o fato de a clínica para qual Escudero ter sido encaminhado ser de propriedade de José Olímpio, integrante do departamento médico do Vitória.

PUNIDO: Escudero pega 60 dias de punição por Doping


ESCUDERO VOLTA AO TIME 2

A expectativa é de que o cara da camisa 11 fosse inocentado de acordo com o histórico do atleta, a maneira como aconteceu o doping e sobretudo com a apresentação da tal lista de médicos da CBF que provocaram o erro.

Porém isso não aconteceu e o Vitória ficará sem seu principal jogador até o Bavi do dia 09/10 Patrícia Saleão competente advogado fez a defesa d o atleta que poderia ser punido com até 2 anos de acordo com artigo 6, o médico do clube poderia pegar 4 anos de acordo com o artigo 13.

– Foi um erro do departamento médico. O atleta não tem culpa, porque foi tratado como paciente, e não como atleta – tentou argumentar o chefe do departamento médico do Vitória, Ivan Carilo, que também foi punido com um ano de suspensão.

Um ponto ressaltado pela relatoria do processo para pedir a punição ao médico do clube foi o fato de a clínica para qual Escudero ter sido encaminhado ser de propriedade de José Olímpio, integrante do departamento médico do Vitória.

Como a pena se encerra em 8 outubro, a volta de Escudero aos gramados se dará justamente no clássico contra o Bahia.

ESCUDERO VOLTA AO TIME gh

 

Julgamento de Escudero será segunda feira


escudero-vitoria

Após ser flagrado no exame antidoping por uso de Prelone no dia 14/07 após o jogo Vitória 3×2 São Paulo. O meia Escudero foi suspenso preventivamente por 30 dias e agora será julgado pela 1ª comissão disciplinar do STJD na próxima segunda-feira as 18:00 horas.

O médico do clube Ivan Carilo Pinto confirmou que autorizou o uso do medicamento após o atleta ir a um médico e ter sido receitado o remédio para tratamento de sinusite, mas com a alegação de que isso foi feito por que a CBF teria oferecido uma lista de medicamentos permitidos para atletas em um congresso de médicos de futebol realizado em Natal e o medicamento estava nessa lista.

Com isso o Vitória através da competente advogada Patricia Saleão já enviou a defesa do atleta e utilizará além da lista da CBF, os casos do zagueirão Xandão e do goleiro Fábio que foram inocentados em casos semelhantes.

FINAL DA TAÇA BH- VITÓRIA X VASCO E CASOS SEMELHANTES AO DOPING DE ESCUDERO (Absolvidos)


VITÓRIA X VASCO

O Vitória vai em busca do bicampeonato da Taça BH, competição considerada a segunda mais importante entre divisões de base  no país, o time de Carlos Amadeu vem com a fama pela conquista da Copa do Brasil da categoria em 2012 e pela belíssima campanha até aqui na BH, para chegar a final o Leão fez a seguinte Campanha:

 

1ª rodada Vitória 2 x 1 Fluminense (RJ)

2ª rodada Vitória 3 x 0 Ouro Preto

3ª rodada Vitória 1 x 3 Internacional

4ª rodada Vitória 8 x 0 Mariana

5ª rodada Vitória 2 x 0 Guaicurus

Dia 25/08 Vitória 3 x 2 Criciúma

Quartas-de-Final Vitória 0 x 0 Coritiba (penaltis Vitória 5 x 4 Coritiba)

Semifinais Vitória 3 x 0 Sport

 

O Vasco é bicampeão da BH, é comandado por Sorato e eliminou equipes como Goias, América MG e Fluminense para chegar a final, time teve 6 triunfos, 1 empate e 1 derrota.

 

FICHA TÉCNICA: VASCO X VITÓRIA

Data/Hora: 01/09/2013 – 13H
Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas
Árbitro: Giovanni Fernandes (MG),
Auxiliares: Leandro Salvador da Silva (MG) e Filipe Ramos Santana (MG)

VASCO: Jordi; Richard (Eron), Alisson, Venício e Dieyson; Matheus Batista, Danilo, Jhon Cley, Guilherme Costa e Yago; Thalles – Técnico: Sorato.

VITÓRIA: Guillermo; Serafim, Vinícius, Josué e Ramon; José Wellison, Alex, Mauri e Wellington; Marcone e Agdon.

 

CASOS DE JOGADORES COM DOPING

IMAGEM_NOTICIA_3

CASO XANDÃO

O zagueiro Xandão, do São Paulo, foi absolvido por unanimidade, em julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro, por causa de um caso de doping. O atleta havia sido pego no exame antidoping do jogo contra o Atlético Paranaense, em Curitiba pelo uso de três substâncias proibidas, mas nenhuma estimulante, presentes em um colírio.

Acompanhado do médico do São Paulo, José Sanchez, Xandão prestou depoimento perante a Quarta Comissão Disciplinar do STJD e explicou o uso do colírio no dia do jogo na Arena da Baixada. “Se não tivesse usado o remédio, talvez não pudesse jogar, pois estava me atrapalhando demais. Minha reação quando me falaram sobre o doping foi de dar risada e de forma irônica. Não acreditei. O doutor Sanchez também não entendeu o motivo de eu ter sido pego no doping, pois utilizei o medicamento de uso oftalmológico”, disse o zagueiro.

CASO DECO

O Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) julgou o meia Deco por cerca de quatro horas e concluiu que o jogador não teve a intenção de fazer uso da substância dopante furosemida. Mas entendeu que ele é responsável por tudo que ingere e decidiu pela suspensão do atleta do Fluminense pelo período de 30 dias.

Deco testou positivo para o diurético furosemida após a partida contra o Boavista, pela fase de classificação da Taça Rio, no dia 30 de março. O jogador corria o risco de ser punido por até dois anos de suspensão, mas confiava na absolvição, uma vez que o caso era o mesmo do meia Carlos Alberto, do Vasco, que teve a mesma substância encontrada em sua urina e foi inocentado pelo mesmo TJD-RJ.

OUTROS CASOS

Romário: Com doping positivo para furosemida em 2007, o atleta alegou utilizar a tempos para queda de cabelo e com conhecimento de médicos dos clubes e da seleção. Foi inocentado pelo STJD.

Marcão: Mesma substância e ano do baixinho e mesma alegação, pegou 120 dias, mas depois teve a pena reduzida para 60 dias.

Renato Silva: Pego por uso de maconha pegou 120 dias, mas teve a pena reduzida para 60 dias.

CASO DE ATLETA DE VOLEI INOCENTADA COM A MESMA SUBSTÂNCIA

“Comprovamos que as substâncias são oriundas do medicamento que ela vinha utilizando por determinação médica”, disse advogado

Gazeta Esportiva

POMEDORE – Ponteira do Cativa/Pomerode, última colocado na edição 2008/2009 da Superliga feminina, Grace foi absolvida da acusação de doping pelas substâncias rednisolona e prednisona na derrota para o Pinheiros/Mackenzie, em 31 de janeiro.

“Comprovamos que as substâncias são oriundas do medicamento anti-inflamatório de nome Prelone, que ela vinha utilizando para dores nos joelhos por determinação médica, sem saber que o princípio ativo era proibido”, comentou o advogado da atleta, Roberto Pugliese Jr..

Grace foi liberada da suspensão entre 120 a 360 dias com três dos cinco votos dos auditores da Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Voleibol Brasileiro.

Depois do jogo contra o Pinheiros, a jogadora não atuou em mais nenhuma partida em razão de sua contusão e foi submetida à cirurgia nos dois joelhos em março. Com a divulgação do exame antidoping positivo, ela havia sido suspensa preventivamente até a decisão que a absolveu no julgamento.

 

 

Sexta dia 08, o dia D na Leão, dia de Julgamento(Cajá, Escudero, Caio Junior e Barradão)


Helder-Tavares_Superesportes_América-PE_0x1_Sport_PE2011

A eliminação diante do Ceará ainda trás dor de cabeça para o Vitória, além da eliminação precoce e longos dias sem partidas oficiais, o time amarga ainda alguns pesadelos daquele 17 de fevereiro, isso por o rubro negro terá 4 representações no banco dos réus.

renato_caja-ecvitoria-09Renato Cajá, Escudero, Caio Junior e o Barradão serão julgados nesta sexta, pois o juiz da partida colocou na sumula do jogo coisas que são passiveis de punição aos atletas, ao treinador e ao estádio do Leão.

Cajá seja julgado em dois artigos 258 (Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva) e 254 (agressão física a árbitro), podendo pegar até 180 dias de suspensão.

Escudero tem a situação mais branda, expulso por reclamação será indiciado também no 258 com pena máxima de 6 partidas mas não deve ser punido tão severamente.

Caio Junior foi apontado no 243-f do CBJD (ofender alguém em sua honra), com isso pode pegar até seis jogos de suspensão.

estadio_barradao_decisao2_ericluis_95

E o Barradão pode ficar sem ser a casa do Leão em algumas partidas pois a arbitragem apontou que houve a necessidade de auxilio policial para deixar o gramado, pois pessoas trajando uniforme do Vitória, invadiram o campo para fazer protestos.

Um jeito brasileiro para uma virada de mesa


Erros de arbitragem no futebol são recorrentes, mas anulação de jogos só aconteceu naquele grande esquema para beneficiar o Corinthians no episodio que ficou conhecido como máfia do apito, e você pode estar pensando o que isso tem haver com o Vitória, e digo logo que muito, e não é só o fato de que o alviverde é rival do nosso rival na luta contra o rebaixamento.

Quero deixar bem claro que sou a favor da legalidade e da justiça, sou defensor da preservação dos direitos, mas não posso admitir que este sirva apenas ao desejo de alguns privilegiados, em 2010 o arbitro da semifinal da Copa do Brasil, Heber Roberto Lopes, puniu Viáfara com cartão amarelo e mandou repetir a cobrança da penalidade executada anteriormente com paradinha, pois bem, a lei anti paradinha só iria entrar em vigor cerca de um mês após esta partida segundo a orientação da FIFA, esse mesmo arbitro uma semana antes validou uma cobrança de Neymar do Santos com a chamada paradona, o fato é que o Vitória foi até a justiça desportiva e no que deu? Não deu em nada, olha que o Vitória não pediu a anulação do jogo, apenas a revogação do  cartão aplicado, mas foi decidido indeferido, sob a alegação de que “ A decisão do juiz é soberana dentro de campo”.

Pois bem e agora a decisão do arbitro não é soberana? Ou como suspeito este jogo entre Inter e Palmeiras vai criar uma situação para uma nova virada de mesa, Pois Palmeiras, Bahia e Sport brigarão na justiça por causa deste jogo. O Sport pode alegar os erros contra o Atlético MG e o Bahia contra o Grêmio, mas a verdade é que não existe interesse de que o time que vai disputar a libertadores 2013, esteja na segundona do brasileiro.

Esta decisão irá se arrastar e caso na ultima rodada o Palmeiras esteja rebaixado com pontuação dependente desta partida, eis que vão fazer de tudo para o retorno da 2ª Copa João Havelange.

Lamentável é muito ruim ver que a “justiça” no Brasil serve ao interesse de poucos.