[PONTE PRETA 0X3 VITÓRIA] O Leão quer rugir nas Américas!


ponte-preta-0x3-vitc3b3ria

Poucas palavras, não há muito o que dizer… VAMOS QUE VAMOS LIBERTADORES!

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 0 X 3 VITÓRIA
Local: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 10 de novembro de 2013 (domingo)
Horário: 16 horas (horário da Bahia)
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
Gols: Renato Cajá, Ayrton e Dinei.

Cartões amarelos: Baraka (Ponte Preta); Marcelo (Vitória)
PONTE PRETA:Roberto; Régis, César, Diego Sacomam e Uendel; Baraka, Fellipe Bastos, Chiquinho (Elias) e Adrianinho; Rildo (Fernando Bob) e William (Rafael Ratão) Técnico: Jorginho
VITÓRIA: Wilson; Ayrton, Victor Ramos, Kadu e Danilo Tarracha; Marcelo (William Henrique), Cáceres, Renato Cajá (Michel) e Escudero; Marquinhos e Dinei (Maxi Biancucchi). Técnico: Ney Franco
Anúncios

[Bahia x Vitória] Vencer e continuar na briga rumo ao G-4


BAHIA X VITÓRIA

O leão continua na perseguição a vaga no g-4 e para isso tem que entrar focado e vencer o rival na Arena Fonte Nova (ARENA 51, ARENA FONTE NOSSA e etc). A expectativa é que o rubro negro mantenha a freguesia, sem perder para o Itinga a mais de 10 anos no estádio, com mais de 2 anos sem perder BAVI, com várias surras aplicadas este ano (5×1,7×3,3×0), agora o Leão tem ainda mais um motivo para atropelar geral.

Com os desfalques de Escudero, Ayrton e Maxi Biancucchi de quem se tinha a expectativa de retorno, Ney Franco não contou conversa e promoveu o retorno de Michel, deslocando Luiz Gustavo para lateral direita e colocando o jovem Leílson no meio campo pelo lado esquerdo, o Vitória vai manter o esquema que vem dando certo e espera voltar logo ao caminho dos triunfos e embalar novamente uma grande sequência sem derrotas.

Do lado de lá é só desespero!

A torcida do Bahia mesmo com maior numero de ingressos, deve ser novamente minoria no estádio, desconfiados os tricolores não estão tão animados com o mando de campo, para completar, a Bamor já avisou que não vai a fonte, Feijão declarou que tem raiva do Vitória e a diretoria afastou o jogador Souza. Calma, não precisva demonstrar tanto medo, queremos respeito, reajam, demonstrem um mínimo de hombridade, pelo menos finjam que serão competitivos, tenho que dizer, procura-se um rival.

Tudo efeito que o rubro negro provoca do outro lado, mas não adianta correr, chegou a hora de mais uma porrada.

Vitória: Wilson, Luiz Gustavo, Victor Ramos, Kadu, Juan, Michel,Cáceres, Renato Cajá, Leilson, Marquinhos, Dinei

Bahia: Marcelo Lomba: Madson, Rafael Donato, Lucas Fonseca, Fahel, Feijão, Diones, Helder, Marquinhos Gabriel, Wallyson, Fernandão

Saiba tudo sobre o Nordestão!

https://valmerson.wordpress.com/2013/10/08/copa-do-nordeste-definido-o-caminho-do-vitoria-rumo-ao-hexa/

[ATLÉTICO-PR 3X5 VITÓRIA] O Leão firme na briga pelo G-5


ATLÉTICO-PR 3X5 VITÓRIA

O vitória foi pra cima do Atlético-PR e chega para brigar por uma vaga no G-5 como expliquei no texto anterior.

O time de Ney Franco surpreendeu Mancini e fez uma primeira etapa fantástica, digna de nota, perfeita. O leão abafou o furacão e chegou ao gol numa jogada no mínimo estranha, Renato Cajá brigou com o zagueiro a bola bateu nele, o goleiro defendeu e abola sobrou para  camisa 10 fazer o gol e fazer as pazes com o torcedor, embora ainda esteja devendo um melhor futebol.

Quando alguns esperavam a reação atleticana, eis que Ayrton resolveu acertar aquilo que credenciou sua contratação, ele cobrou forte a falta que bateu na barreira e foi no canto do goleiro Weverton, Vitória 2×0 e Mancini desesperado.  No final do primeiro tempo ainda deu para marcar o terceiro, em contra ataque rápido, Dinei acertou um chutaço e marcou um lindo gol.

No segundo tempo eu confesso que temi quando vi Marquinhos perder aquele gol feito aos 45 segundos do segundo tempo, era para fazer aquele gol e acabar com  jogo, depois disso era natural que o time dono da casa viesse para cima e apertasse o Leão.

O maior problema é que a defesa que foi brilhante no primeiro, parece que dormiu, o time se acomodou e tomou uma pressão incrível, o baixinho Ederson fez um gol de cabeça no meio da defesa, logo depois em cobrança de escanteio a bola ficou quente e não se pode dar tanto espaço ao artilheiro Ederson que bateu contou com o desvio e fez o segundo dele e do Atlético.

O que parecia preocupante, ficou ainda mais, após cobrança de escanteio Roger, aquele mesmo crucificado pela torcida subiu sozinho no segundo poste em cobrança de escanteio e marcou o gol de empate. Daí para frente a pressão do furacão continuo forte, mas com o Vitória é assim, tem que ter emoção, e não se pode jogar a toalha jamais. O treinador Ney Franco fez a leitura perfeita do jogo e Willian Henrique resolveu decidir a partida, um belo gol e depois uma assistência primorosa, e com isso o Leão vai pra briga da libertadores.

 atl-pr-x-vit-ba

Wilson: Hoje não conseguiu fazer as defesas milagrosas, mas não teve culpa nos gols.6.0

Ayrton: Jogou muito, dois golaços, eu tinha dito, Adeus Nino. 8.0

Victor Ramos: Fez um primeiro tempo primoroso no segundo, parece que estava dormindo, todos os lançamentos não conseguia subir. 4.5

Kadu: Excelente primeiro tempo, vacilou no gol quando não subiu o suficiente com Ederson, mas continua batalhando, mostrando garra. 6.0

Juan: Tem muita qualidade, tem mostrado vontade, gosto muito do seu futebol. 6.5

Luiz Gustavo: Justificou sua escalação, uma bela partida, muito seguro fazendo a proteção da defesa, a primeira impressão foi boa. 7.5

Elizeu: Jogou bem hoje, embora tenha oscilado no segundo tempo, fez o seu e foi importante. 6.5

Renato Cajá: Desencantou, um gol na raça, na vontade, hoje foi um pouco melhor, mas ainda pode render mais, ainda mais como armador.6.5

Escudero: Joga para o time, o cara marca, desarma, vai para cima, muito importante, olha o rendimento do time com ele! 7.5

Marquinhos: Foi mal, não conseguiu repetir as ultimas atuações, e perdeu o gol que faria toda a diferença no jogo, graças a Deus não fez falta. 4.0

Dinei: Fez um golaço como esperamos dele e ainda lutou, deu grande passe, foi importantíssimo, jogou muita bola. 9.0

Alemão: Entrou muito mal, não conseguiu repetir sua ultimas atuações. 5.0

Willian Henrique: Jogou muito, partiu para cima e fez um belo gol e deu uma assistência digna de camisa 10. 10.0

Marcelo: O jovem da base entrou para segurar no finzinho e segurou, mas foi pouco tempo para avaliar.

Ney Franco: Que isso amigo? Quando eu disse que Caio Junior tinha que sair alguns estavam me batendo, agora respondam se eu não estava correto?, Treinador de coragem, no melhor momento do adversario colocou dois atacantes e conseguimos o triunfo. 8.5

 

  FICHA TÉCNICA
Série A
Atlético-PR 3 x 5 Vitória
Local:
Estádio Durival de Britto, em Curitiba (PR).
Data: 29/09/2013
Árbitro: Paulo Henrique de Godoy Bezerra (SC)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (Fifa/MG) e Nadine Schram Bastos (Asp. Fifa/SC)
Cartões amarelos: Manoel, Marcelo, Roger (Atlético-PR) / Victor Ramos, Elizeu (Vitória)
Gols: Éderson (2x), Roger (Atlético-PR) / Renato Cajá, Ayrton (2x), Dinei e William Henrique(Vitória)

Atlético-PR: Weverton; Jonas (Roger), Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho (Zezinho); Deivid, João Paulo, Everton (Dellatorre) e Paulo Baier; Marcelo e Ederson. Técnico: Vagner Mancini.

Vitória: Wilson; Ayrton, Victor Ramos, Kadu e Juan; Elizeu, Luiz Gustavo (William Henrique), Escudero (Marcelo) e Renato Cajá (Alemão); Dinei e Marquinhos. Técnico: Ney Franco.

Com problemas no meio campo, Vitória antecipa retorno de Arthur Maia


arthur-maia-540px

Sem conseguir sucesso nas contratações de um meia, o Vitória pediu ao Joinville a devolução de Arthur Maia e ele já se despediu do clube catarinense e é aguardado na Toca do Leão, onde será integrado ao elenco para disputa do segundo turno do brasileiro.

O retorno de Arthur Maia foi um pedido de Ney Franco, que analisou o elenco, tem estudado os garotos da base e conversado com os profissionais do Vitória, com isso o clube entrou em contato e conseguiu que Maia voltasse a vestir a camisa do Vitória ainda em 2013.

Arthur Maia disse que leva as coisas boas dá passagem, e uma saída pela porta da frente, reclamou da falta de sequência no momento em que estava atuando bem, mas agradeceu a oportunidade e experiência.

.“Foi uma opção do Vitória. Os dois clubes conversaram entre eles e acharam o que era o melhor pra mim”.

OPINIÃO LMP: Gosto muito do futebol do Arthur Maia e venho criticando a diretoria, Caio Junior a torcida pela forma como o garoto saiu, Maia sempre foi visto como grande craque, não é a toa que atraiu olhares de Barcelona, Benfica, e Manchester City, além de Cruzeiro e São Paulo.

Acredito que o empréstimo acabou sendo bom para ele, fez um gol importantíssimo no estadual num clássico e vinha jogando bem até que um dos ídolos do clube se recuperou de contusão e reassumiu a titularidade, com isso ele ficou indo para o banco e entrando em algumas partidas com uma certa desenvoltura, espero que este seja o momento de Arthur Maia realmente brilhar com a camisa do Vitória, para isso é preciso sequência, e o apoio que todos tiveram com Renato Cajá, tenham com o jovem promissor das divisões de base.

PS: David Braz reintegrado ao elenco

PS2: Nino e Mansur também estão fora do brasileirão.

Os 5 atos de Caio Junior no Vitória!


CAIO JUNIOR 0S 5 ATOS

A CHEGADA

Quando Caio foi anunciado como treinador do Leão eu não concordei e explicitei os meus temores com ele, mas como é de costume não cornetei e disse que esperaria o seu trabalho para opinar e dizer sobre a aprovação ou reprovação do mesmo. Logo quando começaram os jogos critiquei a incoerência dele no caso de Arthur Maia, e depois a maneira como ele fritou o Fernando Bob de maneira nada profissional e que poderia por todo o elenco  a perder, isso não aconteceu, mas as incoerências dele continuaram com a não utilização de jogadores das divisões de base, que ele mesmo elogiou bastante, se disse entusiasmado, mas na pratica vimos os garotos sumirem.

111785

AS CONTRATAÇÕES

O que mais me agradou em Caio durante esses 8 meses foram as contratações, Escudero, Maxi Biancucchi, Renato Cajá, Luis Alberto, Cáceres, Botinelli ( que deu entrevista dizendo que o Vitória ofereceu mais, mas ele preferiu o projeto do Coritiba) e Herrera( esteve fechado e depois estranhamente decidiu não vim). Empolgou-me, como o cara conseguiu fazer Alexi Portela abrir a mão? Entrar em leilão, contratar? Ganhou o meu respeito com isso, realmente a melhor montagem de inicio de ano do clube e as especulações estavam cada vez melhores, Nilmar, Ricardo Oliveira, Adriano, jogador de parar o Aeroporto, bancou Wilson e por fim André Lima, acertou muito.

É claro que houve erros também e isso é normal, David Braz, Fabricio, e Camacho não deram certo ( Tarracha, Daniel Borges, Lucio Maranhão e Giancarlo não foram indicados por ele), Porém as saídas de Arthur Maia e Willie foram precipitadas.

caiojunior_09052013_thiagopereira_1

COPAS DO NORDESTE E DO BRASIL, E CAMPEONATO BAIANO

O Vitoria não conseguiu  confirmar o favoritismo na competição regional, e acabou eliminado dentro do Barradão de uma maneira melancólica pelo Ceará, mas ainda sim o futebol que o time começava a jogar fundamentava o trabalho de Caio Junior. Só que logo depois o time foi eliminado na Copa do Brasil pelo modesto Salgueiro na Arena Fonte Nova e ai seu trabalho ganhou as primeiras criticas de maneira mais incisiva.

O passeio no campeonato baiano foi o ápice do trabalho de Caio, as goleadas acachapantes sobre o maior rival e a recuperação do titulo deixou o treinador com bom status entre a torcida e imprensa, embora eu continuasse fazendo criticas as incoerências do nosso treinador.

caiojunior_22052013_felipeoliveira_2

DIVISÃO DE BASE

Caio chegou ao clube e sua fala inicial me agradou muito.

– Assisti aos jogos da base, o time campeão do Brasil e estou entusiasmado, que jogador o Arthur Maia, o Gabriel Soares tem um nível muito acima, para mim e motivo de muita alegria, me deixa muito entusiasmado poder trabalhar com esses jovens talentosos, acredito que vamos fazer um grande trabalho, o Matheus é muito seguro, junto com as contratações vamos montar um grande elenco.

-Sim, vou utilizar a base, gosto de jogar com jogadores novos, dar oportunidades a base, mesclar com jogadores experientes e tendo isso aqui me agrada muito.

Na teoria foi isso ai, mas quando chegou em campo vimos Arthur Maia ser fritado em 45 minutos , Gabriel Soares tão festejado pelo treinador nunca ter tido oportunidade, Matheus Salustiano e Josué preteridos por David Braz e dai começa a debandada.

Arthur Maia, Willie, Alan Pinheiro, e Léo foram desprezados e emprestados, Leílson o único que parece de fato agradar, vive lesionado e Euller, Dimas e Gustavo só entraram por força do destino, mas não ficarão no time.

O discurso e a pratica mostram a incoerência do treinador, mostram o quanto ele não faz uso daquilo que ele mesmo diz acreditar. Edson Magal que o diga.

g_2013316174025909

CAMPEONATO BRASILEIRO

O inicio espetacular do rubro negro no campeonato brasileiro deixou todos encantados, o G-4 era a moradia do Leão e as boas apresentações com um time consistente nos fizeram acreditar que dava para chegar longe( embora eu em todo momento continuasse com o meu discurso de que brigaríamos entre 8ª e 12ª colocação e que se mais reforços chegassem, ai sim brigaríamos para beliscar uma vaga na Libertadores). Porém aquele futebol sumiu, as contusões se multiplicaram, as derrotas apareceram e um time pragmático, previsível,  sonolento e etc é o que vemos em campo, e o pior de tudo isso e ouvir a cada derrota que o resultado foi injusto. O Vitoria levou cinco do Cruzeiro e ao fim do jogo Caio disse que o time cresceu e teve chances de empatar o jogo, quando na verdade Wilson foi o responsável para não levarmos uma derrota ainda mais acachapante.

Perdemos para o Corinthians e para o Santos sem o time demonstrar postura tática, sem raça ou vontade de ganhar o jogo, com um bando perdido em todos os setores, e ao final o discurso é sempre o mesmo, não fomos felizes, a bola não entrou, bláblábláblá e ontem o que para mim foi a gota d’água.

-Perdemos o jogo, mais particularmente eu acho que esse foi o melhor jogo do Vitória fora de casa.

Se eu fosse o Franciel eu ia largar aquele palavrão clássico em seus textos, mas quero apenas dizer que você abusa da inteligência do torcedor, e demonstra ainda mais o quanto você e incoerente, apesar de não gostar de mudanças de treinador, hoje se isso acontecer eu não criticarei a diretoria.

PS: Parabéns a Felina Jessica Gomes pelo seu aniversario, muitas felicidades  e um Vitória mais competitivo para você. Abraços e esta devendo novos textos.

O OLHAR DA FELINA

[VITÓRIA 3X2 SÃO PAULO] Leão vence e continua firme no G4


VITÓRIA X SÃO PAULO

O Vitória triunfou mais uma vez no campeonato brasileiro da primeira divisão e segue firme no G4, mais precisamente na segunda colocação com 13 pontos conquistados e atrás apenas do Coritiba que tem 15 Pontos.

O Leão não começou bem a partida, nos 15 primeiros minutos levou sufoco do novo esquema do time paulista e sucumbiu aos erros de defesa vendo Aloisio fazer 1×0 após lance desconcertante de Oswaldo pra cima de Victor Ramos e passe sem nenhuma cobertura no lado da defesa.

Aos 20 minutos parece ter chegado ao conhecimento de Caio Junior a analise pré-jogo deste humilde blogueiro, eu dizia que o rubro negro deveria aproveitar os contra-ataques, porque o esquema 4-4-2 estilo diamante com alternância dos jogadores são paulinos apoiando o ataque, criaria espaços e não deu outra, grande passe de Renato Cajá e Dinei fez um belo gol, ele que iria tomar um belo cascudo naquela careca já que foi fominha no lance ao não tocar para Maxi Biancucchi livre, mas como ele apostou e fez, esta tudo certo, tá tudo em casa.

Com igualdade no placar, o Leão começou a se encontrar e passou a ter o domínio da partida, o time teve duas oportunidades de marcar, até que aos 29 o zagueiro tricolor deu uma pixotada e Maxi Biancucchi roubou a bola, ajeitou e chutou, a bola desviou e encobriu Rogerio Ceni, um golaço e Vitória na frente do placar. Mas como eu disse novamente no pré-jogo um time qualificado como o do São Paulo não pode ter espaços e dar oportunidades, e a oportunidade veio numa falta boba na entrada da área, tudo que Rogério Ceni queria para marcar um golaço, empatar o jogo e dar números finais ao primeiro tempo, 2×2.

No segundo tempo já com o conhecimento das deficiências do tricolor expostas pelo blogueiro, o Vitória achou o caminho do “diamante” e passou a usar a velocidade de Nino, Cajá e Biancucchi em cima de Juan e Lucio e aí não deu outra, muitas jogadas criadas, um pênalti em cima de Escudero que Renato Cajá desperdiçou chutando para fora e depois o gol que selou o triunfo com Maxi Biancucchi aos 11 minutos. O leão ainda teve chances de ampliar mas não matou o jogo, porém o triunfo foi garantido e o rubro negro recupera a segunda colocação e fica no encalço do Coritiba rumo a liderança da competição e com Maxi Biancucchi isolado na artilharia com 6 gols.

FICHA TÉCNICA

Série A

Vitória 3 x 2 São Paulo

Local: Estádio Manoel Barradas, em Salvador (BA)

Data: 14/07/2986

Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (Fifa-AL)

Auxiliares: Rodrigo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Pedro Santos de Araújo (AL).

Gols: Maxi Biancucchi e Dinei (Vitória) / Osvaldo e Rogério Ceni (São Paulo)

Cartão vermelho: Wellington (São Paulo)

Vitória: Wilson; Nino Paraíba; Victor Ramos, Gabriel Paulista e Danilo Tarracha; Michel, Cáceres (Vander), Renato Cajá e Escudero (Gabriel Soares); Maxi Biancucchi e Dinei. Técnico: Caio Júnior.

São Paulo: Rogério Ceni, Lucas Farias (Fabrício), Edson Silva, Lúcio e Juan; Wellington, Rodrigo Caio, Maicon (Ademilson) e Paulo Henrique Ganso; Aloísio e Osvaldo. Técnico: Paulo Autuori.

OPINIÃO LMP: Gostei do jogo e teve a dificuldade que se espera da série A do brasileiro, foi muito bom sair atrás e reagir no placar e sair com o triunfo, isso demonstra amadurecimento e controle emocional da equipe, o Vitória soube aproveitar as fragilidades do tricolor, coisa que eu explanei aqui e se saiu Vitorioso.

Sobre os 11 mil pagantes foi um número pequeno diante da campanha do clube e da torcida que se mostra tão exigente mas não dá o mesmo retorno comparecendo aos jogos para apoiar, entendo que esse foi um final de semana de grandes eventos em Salvador e que muitos aguardaram para ir no BAVI do próximo domingo, mas poderíamos e deveríamos ter pelo menos 20 mil pagantes no Barradão, ainda mais que o time estava a 42 dias longe de casa.

class

CAMACHO é apresentado e fala em readaptação


IMAGEM_VITORIA_5

Longe do futebol brasileiro desde 2004 quando defendeu o Botafogo, o meia Marcelo Ramiro Camacho chega a toca do Leão para defender o Vitória e falou também sobre o fato de poucos lembrarem dele pelo fato do tempo longo atuando fora em país de pouca visibilidade.

– Muita gente não lembra como é o Camacho, que atuou pelo Botafogo em 2004. É diferente voltar para o Brasil e se readaptar. Quero ajudar o Vitória. O campeonato é longo e desgastante. Quero tentar chegar com o Vitória na melhor colocação possível. Vamos tentar ficar entre os primeiros.

Camacho disse ainda sobre o fato de ter sido indicado pelo treinador Caio Junior

–  Me deixa tranquilo por trabalhar com um treinador que te conhece, mas ao mesmo tempo, a responsabilidade aumenta. Espero ajudar a equipe a conseguir os resultados positivos nesta minha passagem no clube.

IMAGEM_NOTICIA_3

FICHA TÉCNICA
Nome: Marcelo Ramiro Camacho
Nascimento: Rio de Janeiro
Data: 24 de março de 1980
Posição: Meia
Clubes:
2000: Grêmio
2001: Bangu / CRZ (RJ)
2002: Volta Redonda
2002/2004: Botafogo
2004/2006: Al Hilal (Arabia Saudita)
2006/2007: Al Arabi (Qatar)
2007/2011: Al Shabab (Arabia Saudita)
2011/2012: Al-Ahli (Arabia Saudita)

2012/2013: Al Shabab (Arabia Saudita)

OPINIÃO LMP

Lembro de algumas partidas de Camacho no Botafogo, mas opinar em cima daquele atleta de quase 10 anos é muito complicado, no entanto me arrisco a dizer que é um cara de boa qualidade no passe e que pode fazer com perfeição a função exercida atualmente pelo Renato Cajá, o que é muito bom, o atual camisa anda muito acomodado sem substitutos que ameacem a sua titularidade.

[VITÓRIA 2X2 INTER] O Leão começou rugindo forte, mas não garantiu a caçada.


VITÓRIA X INTER

 

 Comecei o texto pré-jogo afirmando que o Leão precisaria rugir forte na selva da série A, e o time até que não fez feio, estreou empatando com o forte Inter, mas um resultado a lamentar. Isso porque o rubro negro abriu o placar de 2×0 e teve chances de ampliar, porém caiu de rendimento e cedeu ao empate.

 Logo aos 2 minutos uma jogada de qualidade entre aqueles que são verdadeiramente destaques deste elenco, Escudero e Renato Cajá trocaram passes precisos e insinuantes e o camisa 11 lançou a bola para área e Maxi Biancucchi antecipou a defesa e  chutou de primeira para marcar um golaço e fazer Vitória 1×0. O jogo começou de maneira promissora e aos 11 minutos Renato Cajá cobrou falta com precisão e Gabriel Paulista tocou de cabeça e marcou o segundo do Leão.

Após a marcação do segundo gol o Vitória teve com Nino e Dinei a chance de liquidar a partida mas, não aproveitou e esse é o perigo de jogar contra um time qualificado que tem jogadores do calibre de Forlán e Fred. Aos 29 Forlán diminuiu após uma jogada mirabolante de Fred que driblou 3 jogadores e após um tropeção ridículo de Wilson tocou para trás para o gol de Forlán, o Vitória continuou melhor em campo, mas isso somente até o final do primeiro tempo.

No segundo tempo o que se viu foi o Inter buscando empatar e o time baiano todo atrás aceitando a pressão, a saída de Cajá revela aquilo que tenho dito sempre, não temos ninguém para substituí-lo, nesse momento o time já estava com Giancarlo que não teve grandes chances, aos 18 minutos o balde de água fria, um lançamento em profundidade e a defesa dormiu, Fred dominou e tocou fácil para empatar o jogo. Foi tomar o gol e parece que o Vitória acordou na partida, o time passou a criar novas oportunidades, mas a falta de tranquilidade e preciosismo de Marquinhos e Vander foram cruciais para não sairmos com os 3 pontos.

Aqueles que leram o pré-jogo viram a opinião deste blogueiro, destaques dos times Cajá e Forlán de olho neles Maxi e Fred e não deu outra.

Tenho dito, o Vitória precisa de pelo menos 1 goleiro (cara para ser titular), 1 zagueiro (dá mesma forma), 1 meia( pelo menos para ser reserva de Cajá),  1 Centro Avante para ser a referência do time.

Agora é jogar e vencer o Náutico nos Aflitos.

 FICHA TÉCNICA

Série A

Vitória 2 x 2 Internacional

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data: 25/05/2013

Hora: 18h30

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (FIFA/RJ)

Auxiliares: Fábio Pereira (CBF/TO) e Rodrigo Henrique Corrêa (CBF/RJ)

Gols: Maxi Biancucchi e Gabriel Paulista (Vitória) ; Diego Forlán e Fred (Internacional)
Vitória: Wilson; Nino Paraíba, Gabriel Paulista, Victor Ramos e Mansur; Neto Coruja, Cáceres, Escudero e Renato Cajá (Vander); Maxi (Marquinhos) e Dinei (Giancarlo). Técnico: Caio Júnior.

WILSON: É muito limitado, disse isso desde a sua chegada. Nota 5.0

NINO: Sacrificado na marcação, precisa de apoio dos companheiros, foi uma válvula no inicio do jogo. Nota 6.0

Gabriel Paulista: Se salva pelo gol que fez, mas dois gols de zaga amadora. Nota 5.0

Victor Ramos: Tem que voltar a pegar a Nicole urgente, caiu muito de rendimento. Nota 4.0

Mansur: Como já disse, é inexperiente, falta muito ainda (Tarracha urgente). Nota 2.0

Neto Coruja: Hoje não foi bem, marcou a distância, deu muito espaço. Nota 4.0

Cáceres: Dá mesma forma, precisa combinar com Coruja quem apoia Nino: Nota 5.5

Renato Cajá: Tem uma bola parada fenomenal e fez uma bela jogada com Escudero, time cai quando sai. Nota 7.0

Escudero: É um cara de muita qualidade, passe de precisão, precisa de um pouco de sorte nos arremates. Nota 7.5

Maxi Biancucchi: É o melhor atleta do time, pelo menos o mais regular, um golaço, deu canseira aos defensores: Nota 8.5

Dinei: Como eu queria que lembrasse o mesmo de 2008, mas é apenas dedicado taticamente. Nota 5.0

Vander e Marquinhos: Reboladores. Nota 3.0

Giancarlo: Não teve oportunidades, mas demonstra conhecer de futebol. Nota 5.0

Caio Junior: Não vou sacrifica-lo porque o time não tem peça de reposição, mas não pode ficar fazendo todos os jogos as mesma mudanças. Nota 6.0

 

Internacional: Agenor; Gabriel, Rodrigo Moledo, Juan e Kleber; Airton, Willians, Fred e D’Alessandro; Forlán e Rafael Moura. Técnico: Dunga.

[VITÓRIA X INTER] Começa o brasileiro e o leão terá que mostrar a força do rugido


VITÓRIA X INTER

O Campeonato baiano é uma espécie de zoológico e nele realmente o Vitória mostrou ser soberano, mas na selva do brasileiro, o Leão terá que mostrar a força do seu rugido, e demonstrar que não foi domesticado com os dois anos que ficou de fora da elite. Para isso nada melhor do que estrear vencendo uma grande equipe, o time do Inter é recheado de estrelas, e promete brigar na ponta de cima da tabela, um grande teste de caça para o “Rei” não é mesmo?

Pelo menos uma coisa o Vitória já pode comemorar, o time não terá os desfalques de Renato Cajá e Nino, os jogadores que sentiram na quarta feira, foram liberados pelo departamento medico e atuarão no time de Caio Junior. As ausência do time considerado titular são as já conhecidas, Deola que ficará afastado por 3 meses, Luis Alberto  que se recupera de lesão e Michel que ainda deve ficar o próximo jogo ausente.

O jogo pode ser encarado também pelo duelo dos gringos, com 3 jogadores estrangeiros  no Vitótia e dois no Inter, as equipes acreditam no potencial de atletas Sulamericanos para qualificar o elenco e dar o toque de mescla necessário ao elenco no Vitória Cáceres, Biancucchi e Escudero buscam dar raça e qualidade para levar longe o Leão na competição. No Inter não é diferente D’Alessandro e Forlán mostram a catimba sulamericana com a genialidade de Argentinos e Uruguaios, será com certeza um duelo a parte.

No histórico do confronto em campeonatos brasileiros o Inter leva vantagem são 27 jogos, com 11 vitórias dos gaúchos, 08 triunfos rubro-negro e 08 partidas terminaram empatadas.  Sendo que o Internacional marcou 24 gols, enquanto o Esporte Clube Vitória 32.  Em jogos em Salvador o Vitória não perde para o Inter desde 2003, sendo 4 jogos de lá para cá, mas o Vitória nunca venceu o colorado na antiga fonte nova, no novo estádio, esta na hora de uma nova escrita.

CRAQUES DAS EQUIPES: Renato Cajá é o toque de Talento do Vitória, as bolas paradas do camisa 10 costumam ser perigosas e terminar em gol.

Forlán é o nome do Inter, o jogador da seleção Uruguaia, desfila talento e tem poder de decisão.

PODEM RESOLVER: Maxi Biancucchi, de olho no baixinho, com muita regularidade ele costuma jogar bem com a camisa do Leão, parte para cima e se der vacilo marca seus gols.

D’Alessandro, o argentino é bom de bola, muita raça e técnica, não pode dar vacilo

ESCALAÇÃO DO VITÓRIA: Wilson, Nino, Gabriel Paulista, Victor Ramos, Mansur, Neto Coruja, Cáceres, Renato Cajá, Escudero, Maxi Biancucchi e Dinei Téc; Caio Junior.

ESCALAÇÃO DO INTER: Muriel; Gabriel, Moledo, Juan e Fabrício; Airton, Willians, Fred e D’Alessandro; Forlán e Rafael Moura. Téc: Dunga

[BAHIA 3X7 VITÓRIA] Massacre, humilhante e impiedoso!


BAHIA X VITÓRIA

Eu dizia no pré-jogo que sem historinha de politicamente correto e coisas do tipo, o Vitória era favorito e tinha que se comportar como tal, foi o que aconteceu o rubro negro se impôs e deu uma surra acachapante no tricolor, coisa para ficar novamente marcado na história do ludopédio baiano.

O interessante foi ver a mídia baiana e a torcida tricolorida dando ênfase a questão da Camisa 5X1, e esquecendo que o elenco leonino é muito superior ao do Bahia, achei muito engraçado quando vi a diretoria  do Itinga colocando a camisa na concentração como motivação, continuem comprando camisas do Vitória, e continuem tomando lavada na Arena Fonte Nossa.

O Vitória massacrou, digna das histórias épicas das grandes Arenas antigas, o Leão deu ao público um grande espetáculo e foi impiedoso com o adversário, uma partida quase impecável, quase irretocável, realmente para entrar para história e dar de vez a escritura do estádio para o rubro negro.

Terceiro BAVI do ano e 3º triunfo, dois de forma humilhante, já são 7 jogos sem perder para o rival, 4 triunfos e 3 empates, 2 anos sem perder o clássico, 9 anos sem perder na Fonte Nova, 11 jogos, 7 triunfos e 4 empates, 3 jogos e 100% de aproveitamento na Arena, placar agregado 14×5, realmente não dá para questionar os números.

O JOGO

O Vitória começou arrasador, foi para cima do Bahia e aos 4 Minutos abriu o placar com Gabriel Paulista após cobrança de Renato Cajá. Aos 13 o Leão ampliava com uma linda jogada de Cajá e um chute esplendoroso de Dinei no ângulo, Vitória 2×0, aos 20 Cajá mostrou novamente o porque de vestir a 10, Colocou na cabeça de Fabricio que mandou novamente no ângulo, 3×0. O Vitória dominava totalmente e poderia até aumentar, mas resolveu tirar o pé do acelerador, aos 40 Deola cometeu um pênalti bobo e Fernandão cobrou no meio para diminuir 3×1 e fim de primeiro tempo.

Quem esperava a reação do Bahia, viu Dinei aos 40 segundo marcar de cabeça encobrindo Marcelo Lomba, 4×1 nessa hora Tarracha já tinha substituído Mansur no Leão. No minuto seguinte o Vitória se desconcentrou e Fernandão diminuiu, 4×2. Aos 13 Minutos Dinei recebeu a bola na esquerda e trouxe para o centro e bateu de direita, um chutaço forte que desviou na zaga e enganou Lomba, Vitória 5×2 e  ainda mais festa na Arena. O Vitória fazia o que queria, em uma jogada toda trabalhada, Michel lançou Escudero que tocou de prima para Maxi Biancucchi marcar o sexto, 6×2. Uma festa impressionante de cerca de 5 mil rubro negros e a torcida tricolorida já estava há muito tempo a caminho de casa. Aos 42 Fernandão fez grande jogada e Michael Jackson diminuiu( sim, ele não morreu), e no frigir dos ovos aos 45 minutos Dinei recebeu um belo lançamento e marcou o sétimo, Vitória 7×2 e o quarto do artilheiro que pediu musica.

FICHA TÉCNICA

Campeonato Baiano

Bahia 3 x 7 Vitória

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data: 13/5/2013

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Rodrigo Henrique Figueiredo Correa (RJ)
Cartões amarelos: Demerson, Toró, Zé Roberto, Hélder (Bahia) / Deola, Mansur, Renato Cajá (Vitória)
Cartões vermelhos: Fahel (Bahia)
Gols: Ferrnandão (2x) e Adriano (Bahia) / Gabriel Paulista, Dinei (4x), Fabrício e Maxi (Vitória)

Bahia: Marcelo Lomba; Pablo, Titi, Demerson e Magal (Hélder); Toró, Fahel, Diones (Adriano) e Anderson Talisca; Zé Roberto (Feijão) e Fernandão. Técnico: Joel Santana.

Vitória: Deola; Gabriel Paulista, Victor Ramos, Fabrício e Mansur (Danilo Tarracha); Michel, Cáceres, Escudero e Renato Cajá (Vander); Maxi (Maxi) e Dinei. Técnico: Caio Junior.

Deola: Precisa ter mais tranquilidade nas saídas 6,0

Gabriel: Marcou gol e não comprometeu mesmo improvisado. 7.0

Fabricio: Golaço e passe de craque, marcou muito bem.  8.0

Victor Ramos : É a tranquilidade da defesa, mas vacilou no 3º gol. 7.5

Mansur: Fez uma boa partida, e foi substituído. 7.0

Michel: Muita raça, voltou a crescer, tem desempenhado bem sua função. 8.0

Cáceres: Joga muito, marca muito, joga fácil, não pode ser banco, ainda tem que diga que é homem de ligação. 8.5

Escudero: É um cara tático e técnico, nunca tivemos um jogador tão versátil assim, joga pra equipe. 8.5

Renato Cajá: É um autentico 10, o maestro. 10,0

Maxi Biancucchi: É traquino, buliçoso, craque, joga muito, mais um gol. 10.0

Dinei: Como tem que ser, importante para o esquema, mas também brocador, partida perfeita. 9+1

Tarracha: Jogou muito bem, fez uma boa estreia, parece ter qualidade. 7.5

Vander: Sabe muito, vai para cima e busca o jogo. 7.0

Marquinhos: É um reserva de luxo, voltou a jogar bola. 7.0

Caio Junior: Montou um time taticamente perfeito, soube mexer e garantir o ótimo resultado. 10.0