[O Olhar da Felina] Conta outra, Sr. Presidente!

Por: Jéssica Gomes

Que papo é esse de jogos experimentais na Arena Fonte Nova?

Eu não consigo captar qual o intuito disso, nem acreditar que já não está tudo definido…

Como boa cientista que sou, estou aqui tentando descobrir quais são as “variáveis” de interesse nesse “experimento”! Porque, sim, o estádio vai ficar lindo, de encher os olhos! A localização é, de fato, privilegiada! Um estádio nível Copa do Mundo, FIFA! E blá blá blá!

Eu quero um estádio melhor sim, com um acesso mais facilitado, mas também quero um estádio nível particular, nível com identidade. Um estádio em que eu possa grafitar nos muros os ícones do meu time, em que eu possa desenhar quantos Leões eu quiser, quantos escudos eu quiser, em que eu possa pintar escudo até na grama, vários se eu quiser, no qual eu possa pintar as arquibancadas, as cadeiras, de vermelho e preto, em cujas paredes eu possa escrever trechos do Hino do meu time, hastear uma bandeira, fazer o que eu bem entender!

E vocês (presidente, diretores, e sei lá mais quem), o que mais vocês querem? Por favor, expliquem, divulguem qual(is) a(s) vantagem(ns) disso tudo, quais os termos, o que vamos ganhar, quem vai ganhar. Sejam honestos, não nos apunhalem pelas costas! Vocês não são donos do Vitória, ao contrário, são uma parcela ínfima diante da grandeza dessa nação. Não é justo que tomem uma atitude tão importante para o clube e amanhã vão embora! E nós? Nós ficaremos, como sempre ficamos!

Eu não quero trocar o nosso Barradão, e não me digam para usar a razão, que o Barradão é afastado do centro, que o acesso é ruim e o transporte pior ainda, que o rival vai “ter” um estádio desse naipe e nós não. Eu não posso usar somente a razão, não posso esquecer o que ele representa para mim e o orgulho que tenho de dizer que vou ao meu estádio ver o meu time jogar… Mas eu estou usando a razão sim, claro, afinal, falando em negócios, o que iremos lucrar?!

Porém, se a torcida, legitimamente representada e ouvida, como deve ser, decidir por isso, ficarei triste mas terei que me conformar. Só não me conformo com arbitrariedade, com injustiça e com tentativas de afronta a minha inteligência!

Afinal, quem manda no Vitória, presidente, diretoria, conselho, jogador, comissão técnica, “imprensa”, Estado?!

Parece que apenas a torcida não tem vez no Esporte Clube Vitória, e isso me deixa profundamente angustiada… Será que só a mim?

E se a torcida não comparecesse nesses quatro jogos, qual seria o resultado do “experimento”?

Anúncios

64 comentários em “[O Olhar da Felina] Conta outra, Sr. Presidente!

  1. Entendo sua preocupação Jéssica.

    Se tivéssemos uma Diretoria confiável, acharia a realização de jogos ocasionais na Fonte Nova absolutamente normal (desde que jusficiado em razão do apelo de público).

    Além disso, transformar a Fonte Nova em uma “casa alternativa” (para os jogos do brasileiro de apelo de público) contemplaria grande parte da torcida que reside naquela região da Capital.

    No entanto, tenho a mesma preocupação no sentido de um nefasto plano para sucater o Barradão e tentarei explicar os motivos de modo breve.

    Não negociaria qualquer possibilidade de jogar o estadual/ nordestão/ copa do brasil na fonte nova em razão da identidade do nosso clube com o Barradão.

    Por outro lado, seria interessante do ponto de vista econômico alguns jogos do brasileiro na Fonte Nova (limitada em razão da segurança aos associados e patrocinadores) em razão do apelo de público.

    Deste modo, a única justificativa para jogar um determinado número de jogos é o conforto para jogos com público de 40 ou 50 mil torcedores (e só).

    Neste sentido, diante da possibilidade de negociar naming rigths (inclusive com o aval da todopoderosa globo) e da construção da via expressa, obras no barradão seriam positivas para incrementar o conforto.

    O que me assusta não são os 4 jogos experimentais, mas sim, que não foi divulgado nenhum plano para o Barradão.

    Ora, se sabemos que a Nova Arena é mais confortável e tem localização privilegiada deveria ter sido divulgado, desde já, o plano para tornar o Barradão confortável como a maior parte do estádios brasileiros.

    Desta forma, deveríamos fixar os objetivos para o Barradão:

    I. Qual seria a capacidade de público ideal para o Barradão (já que teríamos uma segunda alternativa) ????

    II. Qual seria a capacidade de tráfego da via expressa (se for mesmo construída) qtos carros deixariam o estacionamento do Barradão para chegar à Avenida Paralela no período de 1 hora ???

    III. Quais serias melhorias necessárias para tornar o Barradão um estádio confortável/ rentável/ e de fácil escoamento.

    Penso que o Barradão deveria ter uma capacidade de público superior a todos os estádios particulares que são utilizados, alternativamente, com outras praças esportivas.

    Fiz uma breve pesquisa das capacidade das praças esportivas, inclusive aquela que foram remodeladas ultimamente com a consequentemente diminuição da capacidade de público em função das cadeiras. 1. São Januário/ rj. 24.584; 2. Independência/ bh. 23.018; 3. Canindé/ sp. 21.004; 4. Heriberto Hulse/ sc. 21.000; 5. Presidente Vargas/ ce. 20.268; 6. Vila Capanema/ pa. 20.068/ 7. Orlando Scarpelli/ sc. 20.000; 8. Aflitos/ pe. 19.800; 9. Ressecada/ sc. 17.800; 10. Vila Belmiro/ sp. 16.798; 11. Estádio Antônio Aciioly. 8.000; 12. Estádio da Serrinha/ go. 7.000; 13. Estádio OBA/ go. 8.000.

    Pessoalmente, entendo que o conforto e alternativas de setores do Barradão poderia ser realizada até diminuir a capacidade para 25.000 pessoas na área da ferradura.

    Isso reduziria o fluxo de pessoas e veículos na saída e garantiria que nossa praça esportiva tivesse.

    Mas só cadeiras não torna um estádio confortável.

    O Barradão precisa de mais escadarias, mais rampas de acesso e cobertura para cadeiras e para a arquibancada da nossa torcida (os outros pode tomar chuva e sol mesmo).

    Além disso, no futuro, em meu entendimento, deveria ser pensada a demolição do edifício do lado oposto a ferradura para construção de um edifício mais próxomo ao campo com 3 andares de fora a fora (1. vestuários/ 2. camarotes/ 3.imprensa e tribuna de honra).

    Curtir

    • Boas falas, Carlos!
      Acho que você compreendeu o que me aflige. Eles podem estar desistindo do Barradão e tentando levar a torcida, pelo mais fácil, a desistir também.

      SRN

      Curtir

  2. É rapaz… o Bahia não desceu, e a culpa é do Roger… ô raiva dos infernos ver a Ponte atacando e colocando o finado na roda, tinha que ser ele pra perder um gol atrás do outro debaixo da trave…

    Tomara que bigode de foca não contrate esse carniça…

    SRN

    Curtir

    • Rapaz, o sport foi muito vacilão, vou lembrar só de dois jogos que acompanhei, recentemente contra o fluminense já campeão, em que os caras perderam no mínimo uns três gols desses feitos e contra o inter, no segundo turno, os caras foram pra o intervalo dando dois a zero, voltaram e tomaram a virada, o time lutando pra não cair, aí fica difícil…

      SRN

      Curtir

  3. Prezada Jéssica,

    estou desestimulado em tratar das “coisas referentes ao vitória”.

    de todo modo, acho que a notícia dos 4 jogos experimentais são de uma importância ímpar.

    pessoalmente, tenho a convicção que a melhor alternativa para o vitória seria ter um único mando de campo (como a concessão do pituaçu por exemplo).

    mas isso não vai ocorrer.

    por outro lado, foi noticiada a destinação de 15 milhões do ministério dos transportes para a via expressa (tomara que saia mesmo)

    a rede globo divulgou que aceitará, a partir de 2013, a divulgação dos jogos com o uso de naming rights (o que os gênios da diretoria ainda não prestaram atenção).

    então, penso que devemos ter em mente as vantagens das 3 opções:

    i. barradão.

    ii. fonte nova.

    iii. barradão e fonte nova.

    pessoalmente, acho que a melhor alternativa seria conciliar o barradão e a fonte nova.

    vários grandes clubes fazem essa opção (palmeiras/ santos/ vasco ….) e acho que devemos encarar a possibilidade como algo positivo para o clube.

    senão vejamos:

    o barradão conta, atualmente, com uma capacidade de 35.000 pessoas, sendo que, se cobertura e com 6.500 cadeiras.

    se a via expressa sair, o barradão contará com um acesso significativamente melhorado.

    por outro lado, acho que o clube pode utilizar a possibilidade dos naming rights para modernizar o estádio (contrato com a penalty ou outra fornecedora/ habibś …. de um reforma significativa por naming rights por alguns anos).

    colocar novas rampas para facilitar o escoamento (em todos os setores).

    colocar cobertura para a área de cadeiras e torcida do vitória.

    instalação de mais 7.500 cadeiras.

    trocar os alambrados metálicos (na área das cadeiras centrais por material acrílico transparente).

    exemplo. 13.000 cadeiras (dividida em 3 setores) e 14.000 lugares de arquibancada.

    Teríamos um estádio com capacidade para 27.000 pessoas (maior que a vila belmiro/ são januário/ aflitos ….) para a disputa de 80% dos jogos do clube.

    não vejo a diminuição do tamanho com problema, uma vez que, inclusive, daria mais tranquilidade do torcedor assíduo (associado).

    campeonato baiano/ campeonato do nordeste/ copa do brasil (sistema de mata mata) e, por exemplo, 14 ou 15 jogos do campeonato brasileiro (série a e b).

    se houvesse, em jogos nacionais, expectativa de um público para 45.000 pessoas seria vantajoso jogar na fonte nova.

    o problema é que, com a inteligência desse povo, tenho medo de qualquer decisão.

    Curtir

    • Achei seu comentário muito pertinente, sobretudo a última frase… rsrs

      Não me importaria que o Vitória fizesse um ou outro jogo na vez (em vez de se mudar para e escantear e sucatear o Barradão), no problem! O que eu fico pensando é se eles (os “donos”) iriam querer tão pouco? Acho que não, então o que eles querem? E Portela vai dar o que eles querem? E o mais importante, que é o que de fato me preocupa no momento, e parece que o povo não entende, que intenções podem haver POR TRÁS desses quatro “jogos experimentais”??

      SRN

      Curtir

  4. Cara Jessica, o que. lhe preocupa (juntamente com outros participantes), com relação a esses quatro jogos???.

    Espero que não seja a preocupação demonstrada/insinuada por alguns, relacionando supostos interesses escusos por parte da atual direção.

    Aos que podem pensar assim, faço a seguinte indagação…
    Onde seria mais fácil e rentável (agir/manipular) para “proveito próprio”?

    (a) Ter a bilheteria, placas de publicidades, estacionamentos, parcerias com bares e lojas, etc. sobre seu controle/comando ou…

    (b) fazer um acordo (supostamente escuso) com os responsáveis pela Arena Fonte Nova?.

    (c) He
    m!!!?

    Volto a repetir!!! A única coisa que me faria abrir mão do Monumental BARRADÃO, seria a questão financeira (muito) favorável ao VITÓRIA.

    “SE FINANCEIRAMENTE FOR VANTAJOSO PARA O E. C. VITÓRIA (acho improvável). Não tem porque polemizar. MUDA-SE E PRONTO!!!!”
    Afinal cobramos profissionalismo ou não?

    Os 4 jogos, continuo achando uma medida ACERTADA e de BOM SENSO. Ninguém sabe como será o amanhã. Política de boa vizinhança nunca é demais, entende!? Mostrar falta de interesse e desdenhar do empreendimento, recusando convite e proposta pura e simplesmente, não seria uma atitude inteligente por parte da direção do Clube, esses quatro jogos, por certo, deixam as portas abertas para um eventual conta tempo.

    No resto acho que é só paixão acima da razão, na maioria dos comentários.

    SRN, por um VITÓRIA mais forte

    Ps1. Todo e qq clube assina contrato para jogar em Pituaçu. O contrato não deve ser o mesmo, mas ainda assim, assina um contrato de locação do espaço público.

    Ps2. Embora esteja estanhado os comentários de dúvida com relação aos 4 jogos e a direção do Clube por parte de Mocota. vou recorrer mais vez ao amigo!!! Ele (pra variar) já matou a charada… (e saindo um pouco dessa história de razão sobrepondo a paixão):
    ‘…respeito a posição de todo Rubro-Negro que defende a ida do Vitória para a Fonte Nova, seja “experimentar”, “a passeio”, “PIRRAÇAR”…’

    Hem! Ham! Hum!…

    Curtir

    • Em nenhum momento insinuei, ou afirmei que é mais do meu feitio, que acho que haveria algum interesse financeiro escuso por parte da diretoria. Na minha visão há uma pressão muito grande para que isso aconteça e eles(s) não tem força para resistir, por ora só acho isso…

      Discordo do seu ponto de vista de que seria prepotência dizer simplesmente um “não, muito obrigado, nós temos um estádio particular e por questões de lucratividade, culturais, históricas e atendendo ao desejo da maior parte da torcida (se fosse o caso)…”. Acho que eles não vão gostar nada de um “não” (prejuízo), com ou sem quatro partidas…
      Não quer dizer que não se possa receber cordialmente a proposta, analisar e dar um retorno embasado, e para analisar, dispondo-se de proposta, números, dados concretos, não é necessário “experimentar”.
      Acho que “experimentar” só tem razão de ser quando a intenção é seduzir o torcedor para legitimar/avalizar a idéia de ceder que já existente, e eu temo que seja esse o caso. Exatamente por isso, e não pelos jogos em si, esses quatro jogos me preocupam (respondendo a sua pergunta), e pirraçar sardinha é o que menos me interessa nesse caso.
      Quanto ao contrato, como você bem disse, não se trata de um simples contrato de locação (formalidade legal, e até porque ninguém aluga nada “de boca”) para utilizar um equipamento público, como no caso de pituaçu, sim de assumir um compromisso de obrigatoriamente jogar uma quantidade determinada de jogos que atenda aos interesses deles, por um determinado período (alguns anos), foi isso que eu quis dizer, ou seja, ajoelhou tem que rezar.

      Você acredita realmente que pode ser financeiramente muito favorável (sua condição)?

      Bom, talvez não seja intenção de Portela lutar por tudo isso que o Barradão precisa para se tornar ainda melhor, o que não quer dizer que nós tenhamos que desistir dele também.

      P.S.: Eu tenho o sério defeito de não saber (gostar de) fazer média, pode me condenar por isso!

      SRN

      Curtir

      • Jessica, discordar é preciso e quando dentro das CNTPs, até agradável.

        Que bom que você não pensa que possa existir motivações escusas com relação a essa decisão em aceitar o convite dos 4 jogos… Era o que esperava!!!.

        Já aos que acreditam que existam motivações é só responder ao questionamento sugerido acima.

        No mas, continuo achando que é uma atitude inteligente e de bom senso. Pragas, chuvas torrenciais, etc. podem trazer necessidades futuras para o Clube e portas abertas nunca é demais. Tb acho interessante tomar conhecimento do funcionamento de uma arena mais de perto para (quem sabe!) ações futuras. Estaria errado em pensar dessa forma?

        SRN, por um VITÓRIA mais forte.

        Ps. ???

        Curtir

      • Imagina, quem sou pra dizer que você está errado ou não nos seus pensamentos?! Para mim é desnecessário, só acho!

        Ah, é que tipo você falou em fazer “política da boa vizinhança” e eu lembrei que eu sou péssima nessas coisas… rs

        SRN

        Curtir

  5. AS PESSOAS NIVELAM TODOS POR BAIXO. OS DESPEITADOS, INVEJOSOS, RANCOROSOS E BRIGADOS COM A VIDA, NÃO IMAGINAM QUE OS HOMENS, A DIRETORIA DO VITORIA É DIFERENTE. PORQUE? É SERIA, NÃO SE LOCUPLETAM DO CLUBE, AJUDAM, SÃO UNIDOS, SE DEDICAM, NÃO FAZEM MARACUTAIAS, AMAM E SÃO SÉRIOS.

    Curtir

    • AMOR AO VITORIA,

      No mínimo, o que a Alexi já poderia ter feito era ter declarado qual a opinião dele sobre o assunto.

      Pelo o que Mocota saiba ele prometeu consultar o conselho, sócios e demais torcedores e depois aparece com contrato fechado de 04 jogos e quer que a parte da torcida que deseja que o clube se torne um dos riquinhos do Brasil fique quieto?

      AMOR AO VITORIA, talvez você não saiba, mas Mocota é um dos Rubro-Negros que enxerga muita seriedade nesta atual diretoria.

      Porém não se engane, não. A pressão das “forças ocultas” vai ser forte para que o Vitória saia do Barradão e receba a mesma verba das sardinhas.

      PS – Passe para o nosso lado, não. Fique ai também em cima do muro. (rum!)

      ——————————-

      Diga não a Fonte Nova. Diga sim ao Novo Barradão.

      Curtir

      • No ecnoticias teve uma enquete pra saber quem quer mudar pra fonte nova e a maioria quer ficar no Barradão.

        Curtir

  6. Fatores como conforto ambiental e acessibilidade urbana devem ser levados em conta nessa discussão. A paixão, a relação emocional com o lugar ou uma suposta sustentabilidade economica de um um clube – diga-se com uma péssima gestão – não são suficientes para uma projeção de desenvolvimento. É preciso reconhecer que torcedor, embora apaixonado, é um consumidor e representa uma boa receita. Não aceitar a Nova Arena como uma possibilidade de reafirmação do Vitória (clube soberano no futebol baiano nos últimos 20 anos) é deixar à própria sorte a esperança de vermos um clube verdadeiramente grande, digno da torcida que possui. Ademais, o Barradão, tal como hoje se apresenta e em observação às normas técnicas de arquitetura e engenharia, está fora dos padrões físicos e funcionais de um estádio. O que queremos como torcedor/consumidor?

    Curtir

    • Jessiquinha, Jessiquinha…

      Analisando que na melhor das hipótese as Sardinhas vão ficar com 85% da bilheteria, arrecadar R$ 9 Milhões/ano, o consorcio ficaria com 15% da renda e quem vai operar estacionamento, espaços de publicidade, bares e camarotes é a Arena Fonte Nova, podemos logo de cara chegar a seguinte conclusão:

      Como na era Alexi Portela, a filosofia de trabalho é “um para um, um para o outro”, a proposta que deve chegar ao Vitória deverá ser + ou – esta:

      “…85% da bilheteria, arrecadar R$ 9 Milhões/ano, o consorcio ficaria com 15% da renda e quem vai operar estacionamento, espaços de publicidade, bares e camarotes é a Arena Fonte Nova”.

      Ora Bolas!!!

      Se o Vitória constrói a sua própria Arena multiusos fica com 100% da bilheteria, opera estacionamento, espaços de publicidade, bares, camarotes…

      Fora que ainda pode construir restaurante, chopperia, cinema, salas de eventos, feira de artesanato, lojas para aluguel, mini shopping…

      Logo de cara dar para perceber que enquanto as Sardinhas vão faturar R$ 9 Milhões/ano na Fonte, o Vitória pode faturar, no mínimo, mais de R$ 20 Milhões/ano na própria Arena.

      Mocota precisa dizer mais alguma coisa?

      PS – O que monta time para ir para Libertadores é dinheiro em caixa e não localização de estadio. Não é verdade Jessica?

      ——————————-

      Diga não a Arena Fonte Nova. Diga sim ao Novo Barradão.

      Curtir

  7. Acorda torcida que o nosso presidente tá entregando o ouro com esse negócio de usar a nova arena. Se não está levando algum por fora, não justifica jogar ali tendo seu próprio estádio . Na minha opinião só devemos jogar na arena quando o mando de campo for do adversário . Aquilo ali é para quem não tem casa e opção . Porque ele não tenta uma troca do barradão por pituaçu? Outra coisa, mesmo que a torcida, por conforto, compareça em maior número nos jogos na arena,o resultado final da renda vai ser pior , pois os seus custos, com certeza, serão mais elevados.

    Curtir

  8. Nesses 05 jogos experimentais nossa torcida vai lotar a Fonte Nova, e o perigo está ai, pois o acesso é excelente para todos e pra mim então…pois posso ir andando, porém o BARRADÃO é a nossa casa e é lá que me sinto a vontade,eu sinto um orgulho danado do nosso estádio pois somente após a sua construção conseguimos quebrar a hegemonia das sardinhas, como também sermos temidos pelos times do Sul/Sudeste, pois jogar no BARRADÃO é barril. Nossa diretoria tem que jogar duro com a prefeitura, pois o acesso para o BARRADÃO é horrivel. Já desisti diversas vezes em ir ao nosso santuário devido ao inferno que temos que passar.O modelo do nosso estádio está ultrapassado, não temos conforto , segurança, etc… não acho a localização ruim, o problema é o acesso, o caos que se estabelece até conseguirmos entrar no estádio. Jamais irei abandonar o meu LEÃO, portanto acho que o BARRADÃO carece de uma reforma grandiosa. Não devemos ceder de forma alguma as pressões pois se fizeram investimento para a construção da Arena Fonte Nova, não cabe a nossa torcida tornar o investiment viável.

    Curtir

    • É justamente esse o “golpe baixo”, a torcida irá comparecer, pela novidade, por curiosidade, principalmente se esses jogos fores escolhidos estrategicamente…

      SRN

      Curtir

  9. Temos que considerar vários aspectos:

    * Sabemos que nossa torcida tem um comportamento de ciclos no que diz despeito ao comparecimento em estádios: Se estiver ganhando ela vai (fonte nova ou barradão), mas se estiver perdendo, ainda mais com uma difícil e desigual serie A, o torcedor não vai de jeito nenhum (fonte nova ou barradão). Aí temos que pensar na arrecadação e nos gastos gerais para se fazer as partidas. Nesse aspecto eu ainda acho o barradão necessário!

    *Outra questão que considero bastante polêmica é sobre o fator localização.
    Muitos usam a expressão: “a fonte nova é um estádio central”. Bom, pra mim como suburbano a Fonte nova não tem nada de central, assim como a região das cajazeiras, duas partes bastante populosas da cidade e que abrange muitos rubro-negros.Pode ser interessante para a classe média do centro da cidade. Contudo jamais podemos esquecer que de fato o barradão ainda sofre com a falta de segurança, principalmente nos jogos noturnos (integridade física não tem preço). Nesse caso jogar na fonte nova é um bom argumento, apesar da população dos bairros mais distantes ficarem em risco quando estiverem chegando perto de casa depois dos jogos a noite. Chegar em casa no subúrbio ou cajazeiras depois da meia-noite é um risco enorme, mesmo de carro.

    * mobilidade urbana: Sabemos que esse metrô é um conto de fadas, e não importa a região da cidade, Salvador é um engarrafamento só! nem barradão ou fonte nova estão imunes a isso.

    * pra tentar concluir eu acho que o torcedor tem que ter decisão soberana, não apenas o conselho. Por que não fazer campanha de votação?. Não apenas uma simples enquete, mas algo divulgado em mídias, com período de votação, uma espécie de “campanha oficial 2013”, sobre nosso rumo em mando de campo!
    também não deve ser descartada a possibilidade de alternar jogos arena fonte nova/ barradão. Num VI/BA por exemplo, seria muito mais fácil desestabilizar nosso rival jogando no barradão do que na fonte nova, porque treinamos lá todo dia.

    até agora estou em cima do muro, o assunto é bem difícil mesmo, espero que no final seja bom pra todos nós!

    um abraço a todos!

    Curtir

  10. Grande Jessica, nossa casa é o Barradas temos que nos mobilizar ferrenhamente contra essa ideia louca de mandar jogos na arena. Toda a torcida que ama o ECV de verdade sabe o que custou ter um estádio próprio. Não quero deixar a minha casa principalmente contra a minha vontade. O lugar do ECV é no Barradas. Vamos lutar por isso.

    Curtir

    • Pois é, Ronei! Eu estou com esse sentimento, de que preciso fazer alguma coisa, mas não sei o que, só nos faremos ouvir quando nos unirmos e nos mobilizarmos. Mas isso é um tanto difícil, e se nesse momento em que somos tão ameaçados não conseguirmos fazer isso, não vejo mais como essa torcida pode se unir em torno de algo que não seja cantar dentro do estádio.
      Por ora só consegui escrever esse texto, mas sei que é preciso bem mais que isso…

      SRN

      Curtir

  11. Jéssica,

    Primeiro quero lhe parabenizar não só pelo texto, mas por representar a torcida feminina, tantas vezes discriminada quando o assunto é futebol, mas voltando ao texto, muito bem escrito, e concordo com você o Barradão é nosso, nossa casa, nosso santuário, essa conversa da má localização e outras desculpas esfarrapadas só fortalece aqueles que não torcem para o Esporte Clube Vitória.
    Em relação a torcida, vou citar um comentário que li no blog do Fábio, não lembro o nome de quem o escreveu agora, mas achei muito pertinente, ele dizia dentre outras coisas que “o torcedor tinha que deixar de comprar camisa pirata e participar mais as coisas do clube”, moro no fundo do Barradão, e não sei te precisar em palavras a emoção que sinto quando olho para o nosso santuário mesmo vazio, a qualquer hora que olhe pela janela lá está para mim o mais lindo de todos os escudos de time de futebol – o do Vitória – temos que de alguma forma nos fazer ouvir, já que pelo andar da carruagem os “donos do Vitória” não querem.
    Você conseguiu expressar o sentimento da maioria dos rubro-negros quando disse: “Eu quero um estádio melhor sim, com um acesso mais facilitado, mas também quero um estádio nível particular, nível com identidade. Um estádio em que eu possa grafitar nos muros os ícones do meu time, em que eu possa desenhar quantos Leões eu quiser, quantos escudos eu quiser, em que eu possa pintar escudo até na grama, vários se eu quiser, no qual eu possa pintar as arquibancadas, as cadeiras, de vermelho e preto, em cujas paredes eu possa escrever trechos do Hino do meu time, hastear uma bandeira, fazer o que eu bem entender!” Esse é o sentimento que temos quando adentramos o NOSSO ESTÁDIO, NOSSA CASA, NOSSO SANTUÁRIO, assim como gritamos nos jogos empurrando o time para a glória, temos que gritar – o Barradão é nosso e não abro mão.

    Curtir

    • Imagina, Renata, obrigada pelas palavras!
      Eu só espero que as pessoas reflitam que tem muito mais coisas envolvidas do que simplesmente “a localização é melhor”. E que essa decisão não cabe a somente uma ou uma meia dúzia de pessoas!

      SRN

      Curtir

  12. Eu sou completamente a favor de jogos na Arena. Nao concordo muito com seu ponto de vista Jessica.

    Acho que se a gente trocar de ares, não estaremos largando nossa historia no Barradao.

    Mas para que esse jogos ocorram, é preciso se pensar como o sistema SMV vai se encaixar na Arena. A questão SMV Ouro e Prata, a questão de acesso aos filiados SMV, parceiros publicitarios pertencentes ao Vitoria, ações publicitarias com parceiros e filiados ao SMV e esses tipos de coisa.

    Para mim jogar na Arena é dar um passo importante que temos que levar em consideração.

    O que a direção tem que fazer é tratar o Barradão como item de barganha no fechamento do contrato sobre jogar na Arena.

    Simples: “Olha eu tenho o meu estádio, se eu jogar na Arena vou pagar menos? Pq se eu for pagar a mesma coisa que qualquer outro time, prefiro jogar na minha casa mesmo.”

    Sou a favor de jogar na Arena.

    Curtir

    • Bom, eu acho que o que está em jogo é muito mais profundo do que “trocar de ares”… Mas enfim, rspeito sua posição, obrigada.

      SRN

      Curtir

  13. Belíssimo texto Jessica.

    Parabéns!!!

    Plac, Plac, Plac…

    Mocota também é terminantemente contra o Vitória mandar seja UM jogo na Fonte Nova. Quem dirá quatro.

    Além de todos os motivos que Jéssica citou, existe um que Mocota não abre mão:

    ARRECADAÇÃO!!!

    Amados irmãos Rubro-Negros. Basta uma simples viagem pelos ricos clubes do país para observar a melodia que anda tocando por lá:

    “O São Paulo com a reforma do Morumbi, somente com o aluguel para shows, vai saltar de tantos milhões para tanto milhões em arrecadação”.

    “O Corinthians com seu novo estádio vai aumentar seu faturamento com publicidade e bilheteria de tantos milhões para tantos milhões”.

    “O Grêmio que arrecadou cerca de R$ 100 milhões em 2010, arrecadou cerca de R$ 250 Milhões em 2012, e com a construção da Nova Arena a expectativa é bater novo recorde nos próximos anos”.

    O Santos…

    O Flamengo…

    O Sport…

    O Palmeiras…

    (…)

    Mocota respeita a posição de todo Rubro-Negro que defende a ida do Vitória para a Fonte Nova, seja “experimentar”, “a passeio”, “pirraçar ou concorrer com as sardinhas”.

    Mas Mocota, NUNCA vai entender como estes mesmos torcedores conseguem colocar o fator FINANCEIRO em segundo plano.

    Amados, qual foi a oferta que o consórcio fez?

    Quanto vai ser o valor do aluguel?

    E na publicidade, o Vitória vai faturar 100% em todos os jogos realizados ali?

    E o SMV?

    Em seu próprio estádio o Vitória fatura em tudo que for realizado. E nos jogos das sardinhas (na Fonte) o Vitória vai faturar quanto?

    E nos Shows?

    E nos bares e lanchonetes?

    Será que é tão difícil enxergar que tá existindo uma grande armadilha para o Leão cair?

    Será que se fosse vantajoso mesmo para a dupla BaxVi, o Consórcio já não tinha declarado há muito tempo “as vantagens” para estes clubes?

    Será que seria preciso proibir as Sardinhas de jogar em Pituaçu?

    E com relação ao Vitória?

    Bastaria declarar: “Cobrimos qualquer valor que o Vitória possa arrecadar caso construa sua Arena multi-uso em Canabrava ou em Pituaçu”.

    Mas sabem por que o consorcio não faz isso?

    Por que assim eles estariam entregando todo o Lucro da Arena Fonte Nova ao Vitória e ainda iriam ficar devendo.

    E será que se fosse feito isso as Sardinhas, que possuem a maior quantidade de torcedor, aceitariam “de boa” ou fariam a maior zoada para liberar Pituaçu?

    Por que certamente para Feira elas não voltariam novamente e nem ficariam assistindo o Vitória enriquecer e elas ficarem simplesmente chupando os dedos, digo, as nadadeiras.

    Será que o consorcio iria andar na contramão do mundo dos negócios e após conseguir a administração da Arena iria entregar todo o Lucro ao Vitória de mão beijada?

    Acorda amigo Rubro-Negro.

    As Sardinhas por não ter teto foi fácil “convencer”. Já o Vitória basta a promessa de financiar a campanha dos políticos Rubro-Negros de 2014 que fica tudo do jeito que NÃO é interessante para o Vitória: Mesmo patrocínio, mesmo estádio e o mesmo “bastidor” mandando no futebol da Bahia.

    Se liguem! O Vitória para ultrapassar algum clube-riquinho tem que ser independente. Tanto no estádio, quanto nos patrocínios.

    Por Mocota, o Vitória só joga na Fonte quando o mando de campo for das Sardinhas e ponto final.

    PS – Mocota não sabe o que dar mais desespero: Ver Alexi insistindo todo ano em trazer ex-sardinha meia boca ou quase a metade da torcida do Vitória se espelhando nas sardinhas para fazer o Leão crescer forte e sarado.

    PS II – Renata, Mocota aceitou sua sugestão.

    PS III – Sr. Gera Geraldino, tire Mocota desse bolo. Jéssica parou de escrever o Olhar contra a vontade de Mocota. Por Mocota ela não tinha parado. Ainda bem que ela voltou e ganhou logo uma nota 10!!!

    PS IV – Mocota desafia qualquer torcedor Rubro-Negro, que defende a Fonte Nova, a demonstrar em “chutes financeiros” a vantagem do Vitória mandar seus jogos na Fonte.

    PS V – Vitória no Barradão, arrecadação 100%. Já na Fonte…

    ———————————–

    O futuro do Vitória é o Novo Barradão. Fonte Nova, não.

    Curtir

    • É isso aí Mocota . Todos os grades clubes do Brasil sonham em terem as suas próprias casas para poderem crescer mais ainda, o nosso quer fazer o caminho inverso com a ajuda de torcedores que gostam , ou preferem sua comodidade ao engrandecimento do seu time.

      Curtir

      • Pois é Ubaldo. Mocota gostaria de entender como tem irmãos Rubro-Negros que não enxerga o avanço que o Vitória teve, tendo a sua própria casa.

        PS – Apareça mais vezes.

        Curtir

    • Obrigada, Mocota!

      (abrindo uma exceção para responder a um comentário seu kkkkk)

      Eu frisei exatamente isso, não sabemos quais os possíveis lucros (coisa que eu realmente duvido que possa haver, e mesmo que houvesse ainda sim não acho que seria tão significativo a ponto de relegar todos os outros aspectos), porque eles simplesmente não divulgam os termos, que é claro que eles já sabem. E porque eles não fazem isso, se pode proveitoso???

      Além do mais, não sei muito bem qual a situação legal, mas não se trata de um obra totalmente pública, sim de uma parceria público/privado, que prevê assinatura de contrato/acordo pra poder jogar (?), se assim for, creio que eles não aceitariam que não nos comprometêssemos em mandar todos os jogos lá, e retornar o investimento deles, e apenas quando der na telha.
      Enquanto eles não abrem a boca, para mim esse é um negócio da china…

      SRN

      Curtir

      • De nada, Jessiquinha.

        “Mocota sabe que aí dentro ainda mora um pedacinho de Mocota
        Uma grande amizade não se acaba assim
        Feito espumas ao vento
        Não é coisa de momento
        Raiva passageira
        Mania que dá e passa feito brincadeira
        O Vitória deixa marcas que não dá pra apagar
        Mocota sabe que errou e esta aqui pra te pedir perdão
        Cabeça doida, coração na mão
        Desejo pegando fogo
        Sem saber direito aonde ir e o que fazer
        Mocota não encontra uma palavra só pra te dizer
        Mas se Mocota fosse você, Jessiquinha, Mocota fazia as pazes com Mocota de novo.”

        ——————————-

        Diga não a Arena Fonte Nova. Diga sim ao Novo Barradão.

        Curtir

  14. Excelente texto! Que beleza!!! De volta????????

    Bem eu também concordo que NÃO devemos sair do Barradão.

    Mas acho que podemos mandar alguns jogos de maior apela fora… tipo, um Vitória vs São Paulo… que o estádio fica muiiiiiiiito lotado…

    Agora o que eu queria ter de verdade era a via expressa da Paralela até o BR-324, passando pelo Barradão…

    SRN

    Curtir

    • Obrigada, Deivid! Não estou “de volta” não, só estava um pouco agoniada com esse situação e não gosto de ficar parada vendo as coisas acontecerem…
      Acho que a questão principal é que se a gente se cala agora, mesmo com o pensamento de fazer apenas um ou outro jogo, eles vão entender como um consentimento por parte da torcida para eles tomarem qq atitudade.

      SRN

      Curtir

    • Concordo em gênero, número e grau e todas as normas gramaticais, para a carniça de Itinga não tinha outra alternativa senão baixar a guarda e aceitar jogar na Arena, ou me digam se eles não aceitassem iriam jogar onde? Não tem estádio.
      Outra coisa a Arena pode ser maior, ter mais infra-estrutura, mas acho desmerecer demais A NOSSA CASA com essa conversa de “jogos maiores?” ser na Arena, parece que o Vitória nunca disputou com os times da série A dentro do Barradão, Ah! Vale lembrar que uma das maiores tragédias do futebol brasileiro e que ocorreu aqui na Bahia não foi no Barradas, então vamos nos movimentar e nos fazer ouvidos sim.
      Estou aderindo a sua campanha Mocota, não a Arena Fonte Nova, sim ao Barradão.

      Curtir

  15. Alô Valmerson!!!
    Tá lembrado do comentário que fizemos ano passado nesse artigo?

    https://valmerson.wordpress.com/2011/11/27/faxinaco-reformulacao-e-contratos/

    Fez 1 ano ontem e vou repetir a mesma ladainha… Quem sabe dessa vez chega ao conhecimento dos nosso dirigentes!!!!!

    PRECISAMOS é começar a temporada de 2012 ops! 2013 com um camisa 10 e um DEZ que resolva, que decida. Esse deve ser nosso ponto de partida.

    SRN, por um VITÓRIA mais forte.

    Curtir

    • O Corinthians, para dispensar Ramiresm, um peruano com várias passagem pela seleção de seu país um meia bastante habilidoso, que não teve muita chance lá.Bom jogador para o ECV.

      Curtir

  16. Felina, Jéssica quando ouvir a entrevista do “presidente em sua rádio” mim fiz esta mesma pergunta, qual interesse neste 4 jogos experimentais se é para experimentar, experimente reformar o nosso estádio, experimente contratar jogadores de qualidade, experimente fazer boas campanhas principais nos campeonatos do país, experimente brigar por bons acessos e controle do trânsito em dias de jogos, experimente em solicitar ônibus coletivos em quantidade principalmente nos horários de jogos as 22:00, experimente falar a verdade para nos torcedores do VITÓRIA.
    “É presidente tenta tantas forma de experimentar sem ser necessário mentir.

    Curtir

    • Se me permitir Jessica e Geraldo….
      Presidente, experimente gostar da gente, so um tiquinho.
      Pois o sentimento eh que vossa pessoa tem um total desprezo pelo torcedor.
      Me deixa fazer um experimento com vossa senhoria:
      No proximo jogo do ECV as 22hrs, pretenda que voce trabalha ate as 6 e pegue um buzu da Ribeira ate o Barradao e vice versa. Chegar as 1:30 da manha e levantar as 6 para pegar no batente.
      Outra coisa, quando for entrar no estadio, tente pedir informacao a nossa “preparada” policia militar (cuidado para nao apanhar). Tente enfrentar o trafico bem “organizado” ao redor do estadio. E por ultimo tente nao ser assaltado…
      E ai, topa experimentar???
      Um abraco

      Curtir

      • Pois é, Jorge.

        Quando leio alguns comentários por aqui, tenho a sensação que o Barradão fica no centro da Suécia, que tem acesso de metrô, ônibus, BRT, trem, helicoptero… Tenho a sensação que a região onde o barradão está localizado é de uma infra estrutura alemã, com as ruas pavimentadas, limpas, com restaurantes, bares, inúmeros pontos de ônibus que conectam a região à toda a cidade. Tenho a sensação que o barradão está em um local de segurança norueguesa. Criminalidade zero. Ruas iluminadas, polícia atuante, honesta. Tráfico de drogas? O que é isso? Assalto? Nunca ouvi falar nessa história!

        Por isso. Tenho a certeza que, quando leio certos comentários por aqui, sei que essas pessoas não frequentam o estádio, ou então vão aos jogos nos seus carros.

        Estádio próprio não é sinônimo de dinheiro e sucesso.

        Boa gestão, sim, é sinônimo de dinheiro e sucesso. E isso o Vitória não tem.

        Grêmio vai largar o olímpico e jogar na nova arena, flamengo não tem estádio próprio, cruzeiro e atlético-mg também não, não sei qual vai ser a situação do inter depois da construção da arena, fluminense e botafogo também não tem estádio próprio (ou alguém quer considerar o Caio Martins, do botafogo? Eles nem jogam lá, só mandam seus jogos no engenhão), Vasco tem o são januário e é a porcaria que é, Corinthians não tem estádio próprio, agora que vai ter, pois recebeu DE PRESENTE um estádio do governo, e por aí vai…

        Reforço o seu desafio. Quero ver alguém ir para um jogo de 10 horas da noite e sair do barradão de ônibus para a ribeira, Barbalho, Villas de Abrantes, Chame-Chame… É muito bonito falar quando se é totrcedor de PFC ou quando vai de carro…

        Curtir

      • Eu não sei se algum desses “alguns comentários” é meu, bom, mas o texto é meu de qualquer jeito… só vou te dizer que eu não vou ao Barradão de carro, eu pego dois ou três ônibus para chegar lá, eu vou aos jogos sim senhor (hoje em dia eu não vou aos jogos às 22 h, sozinha, de ônibus, para arriscar minha vida, assim como não iria, nas mesmas condições, na fonte nova também, pois esse horário é realmente fdp e não condiz com a realidade do “restante” de Salvador que também não está longe de ser uma Suécia). Portanto, a minha defesa não é de quem fica em casa vendo da TV, nem por conveniência própria, defendo o que eu julgo melhor para o Vitória.

        Porém, simplesmente respeito a opinião de quem vê vantagem nessa mudança (ao invés de fazer juízo de valor sobre o posicionamento das pessoas), creio que seria interessante se você respeitasse também as opiniões contrárias às suas.
        Obrigada por participar.

        SRN

        Curtir

      • Na verdade a minha intencao nao foi a questao Barradao vs Arena.
        Desculpa Jessica e Marcelo.
        O que quis expressar (pobremente diga se de passagem) foi minha revolta com essa PORRA de EXPERIMENTO com a torcida do Vitoria.
        Va fazer seus experimentos na casa da porra, nao sou rato de laboratorio.
        Porque nao faz o “experimento” de modernizar o Barradao?
        Porque nao faz o “experimento” de fazer um time que dispute o titulo e nao envergonhe e humilhe o torcedor?
        Um abraco
        P.S. desculpa mais uma vez Jessica

        Curtir

      • Eu não citei o seu nome hora nenhuma, Jessica. Não me referi à sua pessoa, pode acreditar. Não te conheço, não sei se você vai aos jogos, vai de carro, não vai, vai de ônibus… E isso pouco me importa. Não estava falando de você.

        E, em relação à viabilidade econômica do barradão… Eu vou mais além…

        Pra mim, pode ser que seja economicamente viável jogar na fonte, a depender dos termos do contrato.

        Se o aluguel a ser pago for cerca de 25% da renda, basta imaginarmos que para se tornar economicamente viável, a ida para a fonte teria que atrair um público cerca de 25% maior do que o que frequenta normalmente o barradão.

        E eu acho que, por tudo que foi dito (acesso, localização, vizinhança, infra-estrutura, segurança… Sem contar que tem MILHARES de bairros próximos que as pessoas podem ir andando. Eu mesmo já fui inúmeras vezes andando do garcia e de brotas), a tendência é que o público na fonte seja bem maior do que no barradão. Por isso que apoio a ida para a fonte nos jogos de peso.

        Considerando um barradão lotado (35.000 pessoas), coisa que é raríssima. São pouquíssimas vezes no ano que se vê o estádio assim, 25% a mais seriam 8750 pessoas a mais, o que daria míseros 43750 pessoas.

        Lembrando que eu fiz a conta para um barradão lotado. Ou seja, esta diferença iria ser ainda menor.

        Outra coisa que tem que ver é o SMV e os patrocínios.

        Por isso que, temos que ter muita calma ao dizer que jogar lá não será viável, assim como temos que ter calma ao dizer que lá será viável. Basta botar no papel. É simples.

        Curtir

  17. Vejo da seguinte forma…

    Repetindo dito em outras oportunidades a respeito do BARRADÃO x Arena Fonte Nova:

    SE FINANCEIRAMENTE FOR VANTAJOSO PARA O E. C. VITÓRIA (acho improvável). Não tem porque polemizar. MUDA-SE E PRONTO!!!!

    Já com relação aos 4 jogos a serem realizados a critério do clube, acho uma medida ACERTADA e de bom senso. Vejo nisso uma forma de conhecer, observar e marcar posição sobre a questão de posse do estádio e também uma forma de avaliação para as pretensões do Clube.
    Como saber se financeiramente será vantajoso para o Clube se não conhecermos o que será oferecido???

    Que o VITÓRIA terá o poder de barganhar, não tenho dúvidas. Agora, querer de forma prepotente dizer que não tem interesse pura e simplesmente, não é o ideal seria a meu ver, uma atitude pouco inteligente por parte da diretoria.

    Acho sim (mesmo definindo pelo BARRADAS), importante marcar POSIÇÃO naquele estádio público/privado assim como fizemos com nossa casa de recreio PITUACIVIS.

    SRN, por um VITÓRIA mas forte

    Curtir

    • Zé da Galera, você acredita mesmo que “não conhecemos o que será oferecido”?? Nós realmente não conhecemos, mas eles certamente conhecem e não estão sendo transparentes conosco, esse é o problema!

      SRN

      Curtir

  18. O ECV tem de pensar grande, e pensar grande não é dividir estádio do governo com as sardinhas! Pensar grande é modernizar o Barradas ou contruir outro. Não podemos retroceder!
    É como sempre digo, AP pensa pequeno demais…

    Curtir

  19. Muito bom seu ponto de vista , lamentável essa ação da diretoria , infelizmente quase tudo no Vitória tem sido assim, a torcida só vem servindo para encher o caixa do Vitória e mais nada!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s