[VITÓRIA 2X2 CRICIÚMA] O jogo dos líderes terminou empatado, mas o Leão manteve a liderança!


Foi um jogo como todos esperavam disputadíssimo, o Criciúma veio com o intuito de vencer e complicou bastante a vida do Vitória que saiu por duas vezes atrás do placar e buscou o empate, a virada foi tentada mas parou nas mãos de Michel Alves.

Parabéns aos 34 mil guerreiros que lotaram ao Barradão e fizeram a festa, pena que não houve a premiação com o triunfo.

O Vitória começou muito nervoso e por isso pagou o preço contra uma equipe qualificada como a do Criciúma que tem o goleador Zé Carlos e o talentoso e promissor Lucca, para agravar isso Uelliton e Michel não estiveram numa boa noite, o ultimo vacilou no segundo gol, outro que não esteve bem foi o maestro Pedro Ken, com isso o Vitória encontrou dificuldades para vencer.

OS destaques positivos foram Willian e Elton que mostraram  faro de gol, e balançaram as rede novamente.

Agora é esperar o jogo de sábado contra o Ipatinga.

Vitória x Criciúma – 22ª rodada do campeonato Brasileiro da série B

Data: 04 de setembro de 2012

Local: Estádio Barradão, em Salvador (BA)

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)

Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (FIFA/GO) e Eduardo de Souza Couto (RJ)

Cartões amarelos: Nino Paraíba, Gabriel Paulista e Victor Ramos (Vitória) / Lucca, Gilmar e Marlon (Criciúma)

Gols: William e Elton (Vitória) / Zé Carlos e Lucca (Criciúma)

Renda: R$. 557.705,00

Público: 34.795

Vitória: Deola; Nino Paraíba, Victor Ramos, Gabriel Paulista e Gilson; Uelliton, Michel (Fernando Bob), Pedro Ken (Marquinhos) e Willie (Tartá); William e Elton. Técnico: Paulo César Carpegiani

Criciúma: Michel Alves; Ezequiel, Matheus Ferraz, Nirley e Marlon; Diego Oliveira, Elias, Kléber e Giovanni Augusto (Valber); Lucca e Zé Carlos (Gilmar. Técnico: Paulo Comelli

[CRICIUMA 2X1 VITÓRIA] Não adianta jogar em cima e não marcar os gols!


Lamentável, o Vitória não consegue se impor e sair com os 3 pontos, perdemos a primeira na série b e caímos para decima segunda colocação, temos um jogo a menos e teremos duas partidas no Barradão para reagir e colocar o time no trilho rumo a série A.

O jogo

Mais do mesmo, Saci inerte, Neto Baiano perdendo gols, Mancha e Ananias não conseguem sair pro jogo, Marquinhos nem de longe lembra a boa fase de 2011, Rodrigo falhou novamente, Douglas ao contrario do que muita gente falou, para mim não teve o que fazer nos dois gols, Gabriel improvisado não dá e Tartá e Eduardo Ramos precisam de uma colaboração maior. Carpegiani não pode continuar substituindo no desespero, é verdade que Dinei e Rildo deram certo com Ricardo Silva, mas credito isso a sorte e não competência.

Dinei quase marca um golaço, Rildo é apenas arisco e Geovanni foi o nome dos 15 minutos finais, chamou a responsabilidade, chutou para boas defesas do goleiro e após fazer a linda jogada que gerou o escanteio, cobrou na cabeça de Rodrigo que diminuiu um pouco das decepções que ele vem causando.

No mais foram dois golaços de Zé Carlos, eu avisei no pré jogo que ele tinha qualidade e era perigoso, mas de nada adiantou, agora é treinar, trabalhar e vencer os jogos que teremos no Barradão.

OBSERVAÇÃO: Tem que parar com estes extremismos, quando ganha é tudo a mil maravilhas, quando perde esta tudo errado, a imprensa corrompida baiana esta execrando o Paulo Cesar Carpegiani e as coisas não são desta forma.

SÉRIE B
Criciúma x Vitória 
Local: Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC).
Data: Terça-feira, 29 de maio.
Árbitro: Claudinei Forati Silva (CBF/SP).
Assistentes: José Chaves Franco Silva (CBF/RS) e José Favel Silveira (CBF/RS).
Gols: Zé Carlos (Criciúma) / Rodrigo (Vitória)
Cartões amarelos: Elias, Douglas e Marlon (Criciúma) / Gabriel Paulista (Vitória)
Cartão vermelho: Marlon (Criciúma)
Criciúma: Douglas; Ezequiel, Nirley, Matheus e Marlon; Elias (Diego Felipe), Fransérgio, Lucca e Kléber; Zé Carlos (Ozeia) e Gilmar (Giovanni Augusto). Técnico: Paulo Comelli.
Vitória: Douglas; Gabriel, Victor Ramos, Rodrigo e Wellington Saci; Ananias (Geovanni), Rodrigo Mancha, Eduardo Ramos (Rildo) e Tartá; Marquinhos (Dinei) e Neto Baiano. Técnico: Paulo César Carpegiani.