[VITÓRIA 4X3 PARANÁ] Na Luta, na Raça, o que vale é os 3 pontos!


Parabéns, isso mesmo, quero parabenizar aos 6784 guerreiros que não são de açúcar, 6784 valentes que com toda adversidade não arredou o pé, este triunfo, com uma bela virada foram de vocês, vocês são dignos da minha admiração.

Cheguei ontem por volta da 20:35 no Barradão e encontrei o meu Brother Franciel Cruz(http://victoriaquaeseratamen.wordpress.com/ e http://www.somosmaisvitoria.com.br/) nos saudamos e entrei para me concentrar para o ludopédio, o clima estava agradável o céu com algumas nuvens, mas sem indícios daquele pré-diluvio que passou a cair durante a partida, pois bem, vi o novo telão que diga-se de passagem de qualidade infinitamente superior ao antigo, porém é preciso aproximar mais a câmera para que possamos conseguir visualizar os lances do jogo(ao vivo), estava parecendo partida de FIFA 2012 no XBOX 360 heheheh.

O Vitória começou em cima, pressionando o Paraná e encurralando a saída de bola, por duas vezes Neto fez o  abafa e quase saiu o gol do Leão, na primeira ele pressionou o goleiro que se atrapalhou e o gol só não saiu porque Pedro Ken não acreditou no lance, a bola ficou livre na cara do gol e não teve ninguém para empurrar para dentro, já no segundo lance Neto pressionou o zagueiro tomou a bola e tocou para trás, Michel bateu de primeira e quando a nação já gritava gol, a bola caprichosamente passou a direita do goleiro Wendel. O rubro-negro dominava, o Paraná tentava nos contra ataques e assutava com as Léo BR324 e Mansur AV Paralela totalmente livre de congestionamento é só chegar e passar, porém Douglas conseguiu fazer boas defesas, e Victor e Gabriel também espanavam tudo que sobrava na área.

O Vitória tentava o gol e na saída do buliçoso Marco Aurélio machucado o jovem Leílson entrou em campo, e no primeiro lance mostrou qualidade. Tudo começou com o valente Neto Baiano, ele roubou a bola no meio de campo e lançou Pedro Ken, o camisa 8 atravessou a bola  da direita para o centro-esquerdo e Leílson avançou com velocidade e tocou na saída do goleiro, festa no Barradão, Vitória 1×0 Paraná, a expectativa era a melhor possível, nesse momento o brioso dominava a partida e aí uma palavra utilizada pelo Butagreno do nordeste, Franciel em seu ultimo texto veio a tona, o time do Vitória é oximoro.

O “alvinegro” recuou e viu o tricolor do Paraná crescer e explorar a BR324 e a AV Paralela, mas por graças chegou o fim do primeiro tempo. O segundo infelizmente começou da mesma forma que terminou o primeiro tempo, Vitória recuado e o Paraná tentando as laterais, pois bem, para piorar Uelliton estava numa noite infeliz, errou todos os passes que tentou e pensou, e num vacilo desse nasceu o escanteio que gerou o gol de empate de Wendel, detalhe, cobrança no segundo pau, e Uelliton fica parado como se não houvesse ninguém adversário, mas o camisa 7 estava logo atrás dele e cabeceou com sabedoria para vencer Douglas que nada pode fazer, 1×1. O time de Ricardinho cresceu no jogo, e há muito já estava gostando da partida, e num novo vacilo, Uelliton fez falta na entrada da área e aquela merda do Lento Flavio que não acertou nada aqui em um ano, conta com a colaboração duma pane geral da defesa para deixar Wendel livre para marcar o seu segundo gol e estabelecer a virada do Paraná, Lúcio Flavio cobrou a falta, toda a barreira pulou e abriu, a bola passou por baixo, Douglas espalmou para frente, Léo ficou parado olhando, carrinho do atacante e gol, já caia um diluvio no Barradão, o frio era de arrepiar a medula, mas foi justamente aí que veio o banho de agua fria.

A torcida por um momento sentiu o golpe da virada mas aos poucos começou a se restabelecer e a apoiar o time, neste momento eu já estava ao lado novamente de Franciel e toda a sua galera, e falei com ele, o seu Francis manda uma palavra de Salvação aí pelo amor de Deus! Pronto o time nos ouviu e resolveu honrar o manto, o sangue a que a torcida dava na arquibancada parece que voltou a camisa naquele momento e o Vitória chegou ao gol com Neto Baiano o bandeirinha assinalou impedimento (que trio de arbitragem péssimo, os caras vieram para enojar o babá , rebanho de sacripantas), mas o Leão continuou com o seu objetivo e quando Pedro Ken recebeu a bola e inteligentemente lançou para o meio da área Léo fez a única coisa boa dele durante os 90 minutos, driblou o goleiro e marcou o gol de empate, lembro que a primeira reação foi olhar para o bandeirinha, e depois ver a explosão na arquibancada 2×2 no placar, mas precisávamos e queríamos mais.

O Vitória se encontrou no jogo, e ontem o artilheiro do Brasil estava mais para garçom, tudo começou com uma das características marcantes dele, a bola saiu da área e iria para escanteio, mas ele correu e impediu a saída, olhou para área e colocou na cabeça de Tufão, quer dizer Victor Ramos, 3×2 Vitória e festa no Barradão, nesse momento tudo era alegria e acontece um lance inusitado, virou para Franciel e para galera e digo: Franciel manda uma palavra de Salvação aí para ver se Mansur acerta uma. Contra ataque do Vitória e Mansur erra o drible mas a bola chega em Neto, ele tocou fácil e Mansur acertou uma como pedi, Vitória 4×2 Paraná, prenuncio de goleada e tranquilidade não é? Que nada, um minuto depois Uelliton toca novamente errado, Léo BR 324 só vê Fernandinho livre tocar para Arthur descolocar Douglas e deixar o clima tenso, Vitória 4×3 Paraná e aí foram 13 minutos de tensão até o juiz determinar o fim do jogo.

Foi sofrido, foi molhado, foi gripado, mas valeu a pena, mais 3 pontos, 7 pontos para o quinto colocado, 22 jogos de invencibilidade no Barradão e estamos fortes na competição.

PEGA LEÃO

FICHA TÉCNICA – VITÓRIA 4 X 3 PARANÁ CLUBE

Local: Estádio Manoel Barradas, em Salvador (BA).
Data: 10 de julho de 2012, terça-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Felipe Duarte Varejão.
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires e Jose R. Maciel Linhares.
Cartões Amarelos: Douglas, Victor Ramos, Uelliton, Pedro Ken (Vitória); Paulo Henrique, Anderson, Fernandinho, Luisinho, Lúcio Flávio e Wendel (Paraná)
Cartão Vermelho: Fernandinho (Paraná)
Público – 6784 pessoas

GOLS: VITÓRIA: Leílson, aos 22 minutos do primeiro tempo, Léo, aos 22 do segundo tempo, Victor Ramos, aos 28 do segundo tempo, e Mansur, aos 35 do segundo tempo

PARANÁ CLUBE: Wendel, aos cinco e aos 12 minutos do segundo tempo, e Arthur, aos 36 do segundo tempo

VITÓRIA: Douglas; Léo, Victor Ramos e Gabriel Paulista e Mansur; Uelliton, Michel, Pedro Ken e Tartá (Eduardo Ramos); Marco Aurélio (Leilson depois Dankler) e Neto Baiano Técnico: Paulo César Carpegiani

PARANÁ: Luis Carlos; Paulo Henrique, Anderson, Alex Alves e Fernandinho; Cambará, Luisinho (Nilson), Wellington (Marquinhos) e Lucio Flavio (Lucas); Wendel e Arthur
Técnico: Ricardinho

Douglas: Um ótimo primeiro tempo, vacilou no rebote do segundo gol, mas houve uma contribuição geral da defesa. Nota 6,0

Léo: Muito ruim, o gol foi a única coisa boa. Nota 4.0

Victor Ramos: Tufão,Tufão,Tufão, esteve bem, mas as vezes tem que sair espanando tudo, mais um gol na conta, tá virando artilheiro. Nota 7.5

Gabriel: A mesma coisa, quase complica tentando sair com a bola, campo molhado espana a bola garoto, mas foi bem. Nota 7.0

Mansur: É impressionante, não marca nada, mas até apoiou com qualidade, errou o lance e acabou fazendo o gol. Nota 4.5

Uelliton: Uma partida para esquecer, não acertou nada, 3 vacilou nos gols. Nota 3,0

Michel: Teve que trabalhar triplicado, por ele, por Uelliton e por Léo, Nota 8.0

Pedro Ken: O maestro, dois belos passes e muita determinação tática, ajudou muito na marcação: Nota 9.0

Tartá: Oscilou junto com o time, começou puxando bem os contra ataques, mas depois  passou a errar passes e viradas de bola, se recuperou no meado do segundo tempo, mas pode render mais. Nota 6.0

Marco Aurélio: Estava buliçoso, mas saiu machucado. SEM NOTA

Neto Baiano: Guerreiro, eu gosto da determinação dele,  boas assistências, faltou marcar o dele. Nota 9.0

Leíson: Uma grata surpresa, para mim um dos melhores em campo, entrou com personalidade e deu dor de cabeça a defesa e ainda ajudou na marcação pelo setor esquerdo, um belo gol. Nota 9.0

Eduardo Ramos: Entrou para segurar a onda no meio e foi bem, teve a chance de marcar o seu mas desperdiçou. Nota 6.5

Dankler: Quase marca em seu primeiro lance, entrou para ajudar na marcação na lateral direita e não comprometeu: NOTA 6,5

Carpegiani: Seu time tem oscilado professor! No geral o time foi bem, tem  sido valente para buscar os resultados e ele mudou corretamente. Nota 7.0

Jogos da terça-feira – Série B

Vitória 4 x 3 Paraná
Criciuma 4 x 3 Boa Esporte
Guaratinguetá 2 x 1 ASA
Atlético-PR 1 x 0 Ipatinga