O desafio de reconstrução do futebol do Vitória


A saída de Sinval Vieira da diretoria de futebol, abre espaço para que de fato o futebol do clube seja profissionalizado, Petkovic(novo diretor de futebol), tem agora a oportunidade de montar uma equipe com conhecimento técnico e tocar um projeto com metas a curto,médio e longo prazo.

É possível driblar a crise, a guerra nos bastidores e o péssimo momento em campo, Raimundo Viana conseguiu isso na renúncia de Falcão e agora Pet precisa repetir o feito no futebol mas ciente de que a dificuldade será maior.

CURTO PRAZO

O Vitória precisa de um treinador de ponta, Levir Culpi e Marcelo Oliveira seriam ideais, estes nomes podem ajudar a blindar o campo, os jogadores, diminuir a cobrança do torcedor e restaurar a confiança para não sermos rebaixados.

Convencer tais profissionais neste momento de caos, é a difícil tarefa de Ivã de Almeida e Petkovic, seria necessário oferecer um trabalho com estabilidade, visando resultados, mas com cautela, sem a pressão de demissão no primeiro tropeço, e abertura para pelo menos 4 contratações indicadas por estes profissionais.

MÉDIO PRAZO

Contrato até pelo menos dezembro de 2018, esquema e modelo implantados, base mantida e salvo do rebaixamento(Amém),começar o novo ano de acordo com um planejamento embasado, sólido que permita ao EC Vitória pensar em conquistas maiores, estes 6 meses serão importantíssimos para criar essa identidade e permitir que divisão de base e profissional sejam alinhados dentro de um projeto único.

LONGO PRAZO

Com uma identidade definida, colher os frutos destas mudanças e corrigir as falhas que persistirão, é olhar para o clube e ter expectativa, conhecendo seus anseios e almejando cada vez mais crescimento.

Espero que o cenário político seja “dissolvido” e que os pré candidatos aguardem 2019, e nisso, o grupo de conselheiros que pediam a destituição de Ivã, saiu na frente, eles anunciaram a retirada da petição com a saída de Sinval Vieira, e afirmam que as reinvindicações foram atendidas, bom para reagrupar o conselho neste momento de “reconstrução”.

PS: Augusto Vasconcelos deixa a direção jurídica do clube.

PS2:Leonardo Amoedo continua na direção do financeiro e controle.

PS3: Clube pode mudar a direção de comunicação.

Anúncios

Qual o projeto senhores? Brigar contra o rebaixamento?


barros, mancini, viana, matos

Logo após a confirmação do retorno do Vitória a série A do campeonato brasileiro, Viana, Matos, Barros e Mancini deram entrevistas falando que o Vitória tinha um projeto (planejamento) muito forte a ser executado neste ano de 2016 que passaria por contratações para elevar o nível da equipe para disputa das competições desse ano. E logo de cara 4 decepções, as não renovações de Escudero, Gatito, Rhayner e Diogo Mateus foram sentidas e lamentadas pela torcida.

Vagner Mancini disse sobre a sua renovação “Não depende de dinheiro, isso definitivamente não é problema, a questão é o projeto que estamos pensando e isso ocorrendo eu fico no Vitória”. Ele ficou mas o projeto esta sendo atendido ?

Por sua vez Anderson Barros após a conquista do baiano disse “Isso é fruto de muito trabalho, dedicação, estamos quietos, trabalhando sem alarde e teremos um grande time para o brasileiro” já se passaram 6 rodadas e nenhuma contratação foi feita e nem sinal dos tais reforços, a letargia nas contratações preocupam, porém o diretor de futebol parece não se preocupar com as carências deste elenco e deve achar normal que Mancini seja obrigado a improvisar jogadores e a ter que escalar Vander e Maicon Silva de titulares.

Manoel Matos é o homem das promessas, o cara que aparece para as entrevistas as mídias esportivas baiana, vem desde as semifinais do estadual afirmando que o time teria 6 contratações pontuais, jogadores de nível que qualificariam o elenco, em nova entrevista semana passada, o vice presidente reafirmou sua fala mas a demora dos anúncios incomodam ao torcedor que não aguenta mais tantas especulações e nada de concreto.

Raimundo Viana em entrevista a ESPN se disse ‘‘iluminado, predestinado” a fazer coisas grandes que nenhum outro fez no Vitória, o presidente foi enfático ao falar sobre a campanha do Vitória no brasileiro e na Copa do Brasil, “ Seremos protagonistas, o Vitória vai montar um time capaz de fazer frente e não se surpreendam se beliscarmos uma libertadores”. Viana continuou falando das contratações de Kieza, Dagoberto, Victor Ramos e Marinho, comentou sobre investimentos e finalizou dizendo “ Montaremos uma forte equipe, quem sabe não vencemos a copa do Brasil? Eu acho que fui escolhido por Deus para ser o cara a levar o Vitória a conquistar coisas que ainda não conseguiu, quem sabe não faremos mais esta proeza” ?

Bom, primeiramente foi intencional publicar este texto logo após o triunfo diante do Internacional, líder do campeonato brasileiro. Mostrar que as cobranças por reforços não é algo imediatista que dependa de resultados pontuais, o Vitória poderia sim, vim a ser protagonista na série A e na copa do Brasil, os triunfos contra o Corinthians e Inter mostram o quão pobre tecnicamente estão os certames 2016, times com muitas deficiências, carências e oscilações onde 6 contratações de qualidade nos colocaria de fato num patamar de briga na parte de cima da tabela, porém o time que temos atualmente é carente de Marinho e depender 38 rodadas do camisa 07 é pedir demais e que o filme não se repita por que ele já foi exibido duas vezes em 2010 e 2014.

 

PROJETO ARENA BARRADÃO-Fernanda Almeida


PROJETO ARENA BARRADÃOpor: Fernanda Almeida

Pessoal,

Finalmente tive tempo de ajustar as perspectivas do meu TFG (tcc para alguns!) para divulgar aqui pra vocês. Resolvi colocar marca d’água nas imagens para evitar boatos desnecessários!
Fiquei realmente feliz com a repercussão do trabalho, principalmente por ter atingido meu principal objetivo que é despertar nos torcedores um senso crítico em relação ao nosso patrimônio. Temos um terreno em potencial para transformar nosso estádio em um empreendimento ideal para todos os envolvidos: o Vitória, seus funcionários, seus torcedores, a imprensa e o bairro/comunidade de Canabrava. Meu esforço resultou em um produto que contempla esses fatores atrelados a uma proposta viária/reestruturação de transporte público.
Todavia, gostaria de deixar claro que esta é apenas uma proposta. Temos condições de despertar 10,20,30 propostas de projeto, com outras visões, outras soluções, outros programas. Meu apelo é que o Vitória, caso realmente esteja se movendo para reestruturar o Barradão, o faça em formato de concurso público de projetos, maneira fantástica de absorver o máximo de idéias possíveis para o estádio e divulgar a nossa marca em âmbito nacional.

Agradeço desde já.

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Carlos Falcão é eleito presidente do Vitória por Aclamação!


CARLOS Falcão

Por aclamação, Carlos Sérgio Falcão foi eleito o novo Presidente do Conselho Diretor do Esporte Clube Vitória.

Como já havia antecipado há alguns meses não houve bate chapa para a eleição de presidente do ECV, isso porque o candidato da oposição Petter Silva renunciou a cabeça do Vitória século XXI e como também já havia previsto Fabio Motta não iria para o pleito apesar de ter armado palanque.

A verdade é que o triunfo de Falcão estava desenhado há muito tempo e esse tende a ser uma continuação do mandato de Alexi Portela, ainda que de forma indireta, pois o que se mostra é que existe um planejamento previamente aprovado para essa nova gestão que o Carlos Falcão e seu Vice Epifânio já participavam.

Falcão fica no cargo pelo triênio 2014 à 2016 e poderá tentar reeleição, ele substitui Alexi Portela que deve presidir o conselho fiscal do clube e que foi mandatário por 8 anos.

SITE OFICIAL DO VITÓRIA

Os conselheiros do Vitória deram mais um show de democracia e por aclamação elegeram Carlos Sergio Falcão presidente do Conselho Diretor do do clube para o triênio 2014/16, na noite desta segunda-feira, em Reunião Ordinária realizada no Estacionamento Interno do Estádio Manoel Barradas. A chapa “13 de Maio” tem como vice-presidente Epifânio Carneiro Filho.
Para o Conselho Fiscal foram eleitos Alexi Portela Júnior, que deixa a presidência do Conselho Diretor. Os membros efetivos do Conselho são Raimundo Dias Viana, Carlos Fernando Amaral Júnior, Pedro Amâncio de Araújo Filho e Carlos Alberto Silveira. Como suplentes os conselheiros eleitos são Luciano Patrício de Oliveira, Antônio Ricardo Goes Lima  e Jair de Oliveira Santos Filho.