[VITÓRIA 5X1 SERGIPE] Leão goleia em Pituaçu em noite de Juan!


VITÓRIA 5X1 SERGIPE

Pressionado por um bom resultado o Vitória entrou hoje a noite no reencontro com o negopolitano de PiTUIaçu com a obrigação de vencer e não decepcionou, uma goleada acachapante e a marca de melhor ataque da competição na conta.

A verdade é que o Vitória ainda não demonstra o mesmo futebol do empolgante segundo semestre de 2013, porém a goleada em cima do Sergipe foi importante para as pretensões de classificação para segunda fase e briga pelo primeiro lugar do grupo, também foi possível visualizar que o time já conta com um melhor preparo físico para o restante do nordestão.

O jogo começou bem movimentado com o rubro negro pressionando no ataque e o time sergipano chegando com perigo nos contra-ataques. O Leão chegava mas não conseguia concluir com perigo, sobretudo com o atacante Marquinhos, aos 24 minutos Willie foi derrubado na área e Juan cobrou a penalidade com categoria e fez Vitória 1×0 Sergipe.

A expectativa é de que o Vitória deslanchasse a partir do gol, mas o que aconteceu foi o empate Sergipano, após contra-ataque rápido a bola chegou a João Paulo que deixou tudo igual. No restante do primeiro tempo  o Vitória tentou porém sem sucesso.

No intervalo Ney Franco retirou Lucas Zen e promoveu o jovem da base Mauri e o rubro negro mudou a tônica do jogo. O time vinha criando, pressionando e desperdiçando as oportunidades até que aos 14 Alan Pinheiro ficou com a sobra e marcou o gol de desempate, a partir de então o que se viu foi uma briga de ataque contra defesa.

Aos 23 Ayrton cobrou falta com perfeição e marcou o 3º do Vitória, aos 30 Juan ampliou após penalidade sofrida por Ayrton e o lateral esquerdo estava com tudo aos 34 Willie foi novamente derrubado e pela 3ª vez Juan deslocou o goleiro na penalidade e selou o placar em 5×1.

FICHA TÉCNICA

VITÓRIA 5 X 1SERGIPE
Copa do Nordeste  – 4ª rodada
Local: Pituaçu, em Salvador
Horário: 19h
Data: 29/01/2014
Árbitro: Francisco Casrlos do Nascimento (AL)
Auxiliares: Rondinelle dos Santos (AL) e Thalis Augusto (AL)
Gols: Juan, Alan Pinheiro e Ayrton (Vitória); João Paulo (Sergipe)
Cartões amarelos: Lucas Zen (Vitória); Bruno Gáucho (Sergipe)
Vitória: Wilson; Ayrton, Dão , Matheus Salustiano e Juan; Lucas Zen (Mauri), Cáceres e Escudero; Marquinhos, Willie e Alan Pinheiro.Técnico – Ney Franco.

Sergipe:  Pablo; Magno, Fernando Belém, Cláudio Baiano e Edinho; Rafael, Léo, Léozinho e Clóves; Bruno Gaúcho (Naôh) e João Paulo.Técnico: Vinícius Saldanha.

WILSON: Para mim sem culpa no gol, no inicio do segundo tempo deu um susto na torcida, mas fez boas defesas e foi importante para o triunfo. 7.0
AYRTON: GOLAÇO, batida de quem sabe, para quem já teve Bebeto, Petkovic e Ramon o lateral não passou vergonha. 8.0
DÃO: Esse ainda não disse para que veio, que bola nas costas, tem que ir para o banco urgente. 4.0
SALUSTIANO: Muita segurança, tem que jogar por dois na defesa, o garoto ainda tem a ousadia de chegar bem no ataque. 7.0
JUAN: Três cobranças com muita segurança, novo artilheiro da Lampions League tem razão de afirmar que é lateral. 9.0
LUCAS ZEN: Vai para um mosteiro meu filho, muito ZEN mesmo, não dá. 4.0
CÁCERES: Cada lançamento de deixar boquiaberto, daqueles de pagar o ingresso, ainda tem que marcar forte no meio, é um cara importante no esquema. 7.5
ESCUDERO: Coringa do time, as vezes joga mais para o time e aparece pouco pra torcida, isso aconteceu hoje, é o esqueleto do sistema de Ney, mas as vezes sacrificado no seu talento ofensivo. 6.5
MARQUINHOS: Muito individualista, perdeu a bola do gol do Sergipe, no segundo tempo cresceu em campo e foi importante no triunfo. 6.0
WILLIE: Engraçado que ele sofreu duas penalidades e mesmo assim não fez uma grande exibição, o garoto tem talento e pode render mais. 6.0
ALAN PINHEIRO: No primeiro tempo não rendeu, depois fez seu gol e ajudou a equipe no triunfo. 6.5
MAURI: O time cresceu com sua entrada no meio, sabe sair jogando com qualidade e marca forte, uma nova joia da base. 8.5
WILLIAN HENRIQUE: Entrou no melhor momento da equipe e foi importante, ainda precisa ser o coringa do ano passado. 6.0
NINO: Voltou ao time depois de um longo período e conseguiu fazer boas jogadas, sobretudo a da penalidade do quarto gol. 7.0
NEY FRANCO: Montou bem a equipe embora eu já não iniciasse com Zen e Dão, mas ele acertou nas mudanças e o time goleou, tem a visão correta do jogo. 8.0

Qual será a nossa casa ? Qual é a posição dos pré-candidatos ?


barradão lotado

POR: ROBSON LEÃO

 

Prezados amigos,

 

De início, gostaria de registrar que tive coragem de escrever estas singelas palavras em razão da possibilidade real de um debate entre as “três correntes políticas” do clube e sua torcida.

Finalmente, após 114 anos, apesar do anacronismo total do estatuto, o Vitória deve contar com chapas de oposição para apreciação dos sócios.

Ao revés da TUI, que teceu críticas ao debate instalado recentemente, acredito que a divulgação de proposta eleitoral é legítima a qualquer um sócio/torcedor (obs. Desistir de ser associado em virtude do estatuto, mas, se fosse, confesso que, em princípio, estaria inclinado a votar no msmv).

Neste contexto, como questão essencial ao debate, devemos indagar qual será o “mando de campo do Vitória no futuro ?????”.

O texto publicado neste espaço de discussão com o título BARRADÃO X FONTE NOVA: um debate urgente e fundamental, escrito por Jean Gerbase e referendado por inúmeros colegas de prestígio foi, em meu entendimento, o texto base para qualquer discussão.

Naquela oportunidade, o autor ressaltou a arquitetura de estádio alemão como referência para o Barradão.

A temática também foi tratada de modo contundente por Valmerson.

Além disso, não podemos deixar de mencionar o posicionamento de Fábio de que nosso clube poderia utilizar a Fonte Nova em alguns jogos.

Ocorre que, em  tese a temática continuar sendo discutida há anos, Alexi Portela não oferece uma resposta definitiva do seu plano. Ademais, os candidatos governistas também não apresentam uma proposta clara para a torcida e associados.

Fizeram um acordo para a realização de “jogos experimentais na Arena Fonte Nova” e, paralelamente, divulgaram nota acerca de suposto projeto de via expressa da Paralela ao Barradão.

Depois, tivemos  o comentário do candidato governista, Sr. Carlos Falcão, no sentido de que o Governo do Estado estaria de parabéns com a obra que alavancaria o futebol da Bahia. Como ? Será ?

O MSMV tem discutido a temática há algum tempo e também não apresentou o posicionamento definitivo que, segundo espero, deve ser apresentado à torcida na época da apresentação da chapa (como um autêntico compromisso de governo).

A candidatura de Peter/ Larissa (vitóriaséculo xxi) traz a proposta (sem comprovação de viabilidade técnica/ econômica e fática) de construção de uma arena pela metade do preço da Arena Fonte Nova.

arena do jacaré vazia

 

Pessoalmente, entendo que não há razão que motive acordo definitivo entre o Vitória e o Consórcio Arena Fonte Nova. Não foi por acaso que a Diretoria do Atlético/ MG assinou um contrato de 10 anos com a Arena Independência e se recusou a assinar com o Mineirão (ou será que o Galo Mineiro esta no prejuízo em jogar a Libertadores no Independência ???)  !!!

Apesar de algumas limitações, o Vitória construiu um Estádio particular respeitável onde, inclusive, já disputamos jogos internacionais oficiais, decisões de campeonatos nacionais, regionais e estaduais.

Por outro lado, no Estádio próprio, o clube tem a possibilidade de definir sua política de preço de ingressos, oferecer a possibilidade de publicidade aos seus parceiros e colaboradores e instalar equipamentos ligados ao próprio clube (memorial/ loja conceito/ promoções …..).

Ademais, não interessa ao Vitória jogar em um estádio com lotação de 50.000 se a média de público anual histórica do clube é de 12.000 por jogo.

No entanto, de fato, após a Copa de 2014, o paradigma acerca dos estádios de futebol no Brasil será alterado.

Isto implica reconhecer que o clube precisa de uma definição e, sendo o caso, adotar as medidas necessárias de adequação.

arena do jacare maquete

Desta forma, restaria três alternativas ao Vitória:

I. Reformar o Estádio Manoel Barradas.

II. Projetar a construção de uma Arena Nova.

III. Lutar pela concessão do Pituaçu.

arena do jacaré lotada

Pessoalmente, acredito que o caminho mais simples seria a negociação de concessão da Arena Pituaçu, mas acredito que governo nenhum tem interesse nisso.

Desta forma, teríamos duas alternativas:

I. Reformar o Barradão.

II. Construção de uma nova arena.

arena do jacaré entradasmapa_cruzeiro_arena_do_jacare

Antes de qualquer decisão, caberia a Diretoria definir qual seria a capacidade de público ideal para o Vitória.

Em minha opinião, o ideal seria a capacidade mínima para jogos oficiais internacionais decisivos, ou seja, 30.000.

Desta forma, teríamos uma taxa de ocupação média de 40% por jogo (considerando a média histórica do clube). Essa é a taxa de ocupação mínima para um estádio rentável na
Europa (o custo operacional de um estádio é elevado).

Assim, a reforma do Barradão ou a construção de uma nova arena deveria levar em conta essa capacidade de público.

A reforma do Barradão, em nosso entendimento, teria um custo menor e teria a facilidade da estrutura de CT já contar com vários campos de futebol etc … .

Não sou engenheiro e nem arquiteto, mas acredito que com 50% do que se gastou em Pituaçu (corrigido pelos índices oficiais) o ECV consiga transformar o Barradão em um estádio confortável.

A Arena Pituaçu também está encravada no outeiro, mas, em meu entendimento, a arquitetura mais próxima do Barradão seria a da Arena do Jacaré (observem no site do Democrata Futebol Clube).

Trata-se de um estádio muito simples construído sob um morro com um prédio administrativo de um dos lados do campo (arquitetura muito próxima a do Barradão) utilizado, por quase dois anos, como casa do Cruzeiro, Atlético e América.

Não sou a favor dos projetos mirabolantes de construir mais arquibancadas pelo morro e nem fechar a ferradura, uma vez que, o investimento seria gigantesco e o retorno econômico improvável.

Sou torcedor do Vitória e não do Barradão, de modo que, o Estádio deve ser o mais rentável para o clube e com o menor investimento possível (por isso, a sugestão de utilizar a Arena do Jacaré como paradigma).

Ocorre que, a Arena do Jacaré só comporta 20.000 torcedores sentados em cadeiras. Além disso, a Arena do Jacaré conta com um lance de cadeiras ao lado da imprensa (que, possivelmente, não seria possível no Barradão em razão do CT).

De todo modo, a destruição do atual prédio de imprensa seria necessária para viabilizar a construção de um prédio administrativo mais moderno e próximo ao gramado (para aumentar a área do estacionamento de camarotes).

Não seria possível colocar cadeiras em todo estádio em virtude do objetivo de manter a capacidade de público  próximo a 30.000. Aumentaria a quantidade de cadeiras de 6.500 para algo em torno de 13.000/ 15.000 e ampliaria a quantidade de rampas de acesso e escadarias além de dotar o equipamento com uma cobertura.

Provavelmente, o Barradão teria a capacidade diminuída para 25.000 e, neste contexto, seria necessário atuar na Fonte Nova em caso de decisões internacionais (o que nunca aconteceu em nossa história).

É isso que o Santos, o Atlético Mineiro, Vasco etc  fazem e não vejo problema do Vitória também utilizar a Arena Fonte Novas esporadicamente…. .

Não teríamos a capacidade ideal (30.000), mas teríamos um equipamento confortável para utilizar em 95% dos jogos oficiais.

Se a via expressa sair do papel, essa alternativa se tornará mais palpável.

Para comparar, vamos observar a arquitetura dos estádios no documento anexo.

De fato, a Arena do Jacaré se assemelha com o Barradão.

Basta observamos a Avenida em uma extremidade do Estádio e o Estacionamento em outro ponto.

 

Por outro lado, existe ainda um prédio administrativo com lances de cadeiras menores.

Em anexo, mapa da Arena do Jacaré com oito setores de cadeiras na ferradura e 2 no prédio administrativo.

 

A modernização do Barradão, para mim, deveria envolver:

 

I. Um aumento no número atual de cadeiras (no mínimo, o dobro).

II. Maior quantidade de escadarias na parte central e na lateral do lado do estacionamento.

III. Cobertura, pelo menos parcial, para abrigar os torcedores na ferradura.

IV. Destruição completa do prédio administrativo para construção de um prédio com pequeno lance de cadeiras como na Arena do Jacaré (isso poderia implicar no sacrifício de parte do 3º campo – poderia reduzir o tamanho para transformá-lo num campo society (parta treinar goleiros e treinos específicos) que teria capacidade total c/ camarotes para cerca de 1.000.

Teríamos 03 setores de cadeiras (Central: mais caro c/ 3.000 cadeiras / Setores 1 e 2 c/ 6.000 cadeiras cada com visão frontal do campo e na esquina da ferradura entre a parte central e o fundo do gol.

03 setores de arquibancada.

Setor 1. Que abriga a TUI atrás do gol com capacidade para 5.000

Setor 2. Atrás do gol contrário para torcida do Vitória.

Setor 3. No canto atrás do gol contrário a TUI para visitantes.

 

A construção de uma nova arena, em meu entendimento (proposta do vitóriaséculoxxi), deve ser analisada a partir da possibilidade de se comprar um terreno para o Estádio (com localização privilegiada) e outro mais distante para construção de um novo CT (pessoalmente, acho uma proposta vaga e de difícil execução).

Sem a garantia de que o clube contará com um novo CT totalmente construído  e um terreno privilegiado para a arena em troca da área de 300.000 m2 do atual complexo do barradão/ ct/ toca do leão …, não podemos nem pensar nessa possibilidade.

O Vitória precisa de um CT com, no mínimo, 4 campos oficiais e dois campos com grama sintética semi oficial para os profissionais e as divisões de base.

Sim, porque eventual endividamento seria com o custo do estádio (e só).

Se fosse optar por um modelo de arena para o Vitória, optaria pelo modelo da Arena Independência de Belo Horizonte (custo de 125 milhões).

De fato, muito mais simples do que a Super Fonte Nova, mas um espaço adequado ao nosso clube. O Estádio Independência conta com 23.950 lugares, sendo que, para aumentar a capacidade de público para 30.000, substituiria 6.500 cadeiras por 13.000 espaços de arquibancada para possibilitar o acesso por preços mais baratos para parte da torcida.

Outra possibilidade seria o singelo Frasqueirão do ABC que, após a conclusão teria a capacidade para 25.000.

O custo da Arena Independência foi de 125 milhões, mas acho que, atualizando, o custo seria de cerca de 200/ 250 milhões.

Pessoalmente, prefiro a alternativa de estudar a possibilidade de reforma do Barradão (utilizando a Arena do Jacaré como paradigma), mas acredito que o posicionamento deve ser analisado com mais profissionalismo do que o mero achismo desse humilde torcedor.

A convicção inicial reside no fato de que, mesmo que o atual patrimônio possibilite a aquisição de um novo CT e de um terreno para construção do Estádio (o que implicaria numa negociação muito vantajosa para nós), o Vitória teria que investir no mínimo 200/ 250 milhões.

Por outro lado, uma reforma no Barradão poderia ser feita com investimento entre 30/ 50 milhões.

Isso sem falar no custo operacional de manter um CT distante do Estádio.

Por outro lado, uma modernização do Barradão poderia ser feita por 1/5 desse valor, apesar de não tornar nosso estádio tão bonito quanto seria a segunda opção.

Visualmente, ficaria parecido com a Arena do Jacaré, mas poderia contar com uma cobertura para maior conforto.

 

De qualquer modo, a única convicção que tenho é que não temos motivos para transferirmos nosso mando de campo para a Fonte Nova a troco de nada (com o encantamento juvenil de Carlos Falcão e cia), uma vez que, o modelo do estádio atende as necessidades da copa, mas não do Vitória.

O Vitória e a nova Arena Rubro Negra


AREN

POR: Jodnei Pereira

Prezada diretoria,

 

Assim como a grande parte da nossa torcida, eu considero que o fortalecimento do clube também depende da modernização do Barradão ou da construção de um estádio padrão FIFA em outro local, acompanhando as trajetórias de sucesso de outros clubes como o Grêmio, o Internacional, o Atlético/Pr, São Paulo, Corinthians e até o Palmeiras (este na questão do estádio, é claro). Sei perfeitamente das ações que estão sendo operacionalizadas no sentido de melhorar as instalações do Barradão, e quero parabenizá-los por isso, mas sabemos que apesar da área no entorno do estádio ser relativamente grande, seria difícil imaginar que alguma empresa estaria disposta a investir numa área que fica longe dos grandes centros comerciais da cidade, sobretudo porque o acesso ao Barradão não é dos melhores e eu, como boa parte da torcida, não vejo margem para que uma melhoria a contento ocorra, pois dependeríamos do poder público se movimentar para reurbanizar massivamente o bairro de Canabrava e adjacências. Aliás, sobre a questão do acesso ao Manoel Barradas, gostaria de saber se a diretoria procurou o poder público Municipal durante a gestão de João Henrique ou na de Antônio Imbassahy para cobrar que a linha 1 do metrô tenha uma estação próxima ao barradão, de preferência na Avenida Aliomar baleeiro, na altura do entroncamento com a Rua Gildélia Santos (terreno entre a Aliomar baleeiro e o Barradas).

 

Mas voltando a falar sobre a construção de uma nova arena, não sei se é válida a sugestão que ofereço, mas após horas a fio buscando  no mapa da cidade locais onde seria possível a construção de um estádio de ponta, percebi que a cidade é densamente povoada e que as vias de maior capacidade de veículos em sua maioria não dispõem de terrenos suficientemente grandes para uma obra de engenharia tão complexa. Ainda assim, pude identificar duas áreas que possuem características propícias. Tentarei fazer uma sucinta análise dos prós e contras de cada uma destas áreas:

 

Uma fica às margens da avenida Luis Eduardo Magalhães, conforme figura abaixo (ponto “A”). Apesar de ser uma área muito grande, teríamos 2 grandes entraves: 1º, o fato de esta área pertencer às forças armadas. 2º O fato de este ponto estar nas imediações da Represa do Cascão, o que pode gerar entraves de ordem ambiental. Entretanto, se estes 2 problemas fossem superados e fosse construída uma arena aí, o Rubro-Negro teria um estádio muito bem localizado, que poderia ser acessado tanto pelos torcedores que optassem em vir pela BR 324 como por aqueles que viriam da paralela ou ainda pelas avenidas San Martin e Barros Reis. Poderia se pensar também em estender a Avenida Edgard Santos até o ponto indicado.

 

imagem 1

Créditos: maps.google.com.br

 

Uma segunda opção já vi sendo especulada na internet por outros rubro-negros: O Wet’n wild. Fica na paralela, onde o Governo promete que irá construir a linha 2 do metrô. De fato, esta área já dispõe de uma certa estrutura física, na qual o atual estacionamento poderia ser transformado em edifício garagem, e o estádio poderia ser construído conforme a figura abaixo:

 

imagem 2

Créditos: maps.google.com.br

Não desprezo o carinho que a torcida nutre pelo barradas. Eu também tenho este mesmo carinho. Mas creio que se o clube quer aumentar sua receita anual e ter condição de enfrentar os grandes clubes de igual para igual, é fundamental que o clube melhore sua estrutura. Eu vejo a construção de uma arena em outro local como algo mais vantajoso porque isso abriria também um leque de possibilidades para o barradas. Ele poderia ser incorporado ao Ct Manoel Pontes Tanajura, ser um estádio que poderia ser utilizado quando o Vitória alugar a nova arena para um evento ou quando a comissão técinica achar que é melhor jogar no Barradas… O Barradas pode servir até como caução na tomada de um empréstimo.

 

A construção de um estádio maior e mais moderno é um sonho que todo o torcedor do Vitória gostaria de ver sendo realizado, e penso que a diretoria irá analisar com carinho estas  sugestões.

 

Creio que o maior entrave realmente seria de questão econômica. Sei que se a diretoria tivesse à sua disposição dinheiro suficiente para fazer um novo santuário, sem comprometer os outros compromissos do clube, ela colocaria as mãos na massa. Por isso, aproveito também para sugerir formas de captar recursos para fazer uma obra deste tipo.

 

1.Se o projeto escolhido for a reforma do Barradas

 

Supondo que as construções começariam após a Copa de 2014 (pois o barradas deve ser utilizado como CT de alguma seleção), o clube teria cerca de 18 meses para captar recursos que sejam suficientes para a reforma, e neste período deverá focar as ações do marketing atrelando o programa de sócios à construção de uma nova arena, mais moderna e confortável para o torcedor e que tenha maior capacidade do que os atuais 35.000 do Barradão. É óbvio que 18 meses é um prazo muito curto pra conseguir 300 a 500 milhões de reais, valor que creio ser suficiente para reformar e ampliar (A arena palestra, p ex. vai abrigar até 45.000 torcedores e vai custar, juntamente com todas as obras de entrono, 430 milhões; o projeto pra reforma do morumbi era de 200 milhões; O Beira-Rio será reformado ao custo de 330 milhões; A Arena da Baixada, com características de engenharia mais próximas do Barradão, 234 milhões). Como conseguir então um valor suficiente pra começar as obras? Através do Sou mais Vitória + outra receita (ex: venda de produtos licenciados). Por exemplo: Se o clube tiver 10 mil sócios do plano prata pagando suas mensalidades, pelo valor atual do plano (R$ 360,00/ano), em 18 meses o clube arrecadaria 5,4 milhões. Se somarmos a esses 10.000 sócios do plano prata uns 2.000 sócios do plano ouro, esse valor subiria para 7,56 milhões. Projetando uma arrecadação de 5 milhões/ano  em vendas de produtos oficiais, seriam 7,5 milhões em 18 meses. Assim,  o total arrecadado em 18 meses, somando os sócios ouro e prata e a venda desses produtos,  seria de 15 milhões, aproximadamente. O Barradão seria então fechado e o Vitória jogaria em Pituaçu até o fim da obra.

Sei que 12,56 milhões não dá pra fazer muita coisa. Então o clube deveria conseguir mais uns 50 milhões mediante financiamento a serem pagos após o término da obra  e a partir desse ponto reformular o programa de sócios, reajustando o seu valor trazendo algum benefício adicional (o benefício adicional é algo a se pensar). Os novos valores seriam de 400 e 800 reais/ ano, respectivamente. Em suma, a mensalidade aumentaria 4 e 8 reais, a depender do plano.

 

Assim, em agosto de 2014 o Vitória teria 65 milhões pra começar a obra, o que seria um valor substancial. Nessa hora a torcida tem que mostrar sua força! Quando a galera ver que a obra já começou e que pra ajudar a terminar é preciso se tornar sócio, novas adesões vão acontecer. E se o Vitória estiver conseguindo bons resultados dentro de campo, aí é que vai ser euforia geral. Então, se fecharmos em 300 milhões o custo total da reforma do Barradas, tirando os 62, 56 milhões da nossa projeção de 18 meses, faltariam 235 milhões. Supondo que a reforma seja concluída em 3 anos, e considerando os novos valores sugeridos para o SMV, o clube tem que ser capaz de gerar uma receita de cerca de 80 milhões por ano apenas para o estádio. Neste momento, a expectativa é de que a venda de produtos oficiais vai gerar mais receita do que nos 18 meses iniciais. Vamos estimar em 10 milhões/ano. Além disso, teremos um salto no número de sócios. Nessa altura já estaremos mandando no Pituaçu, onde cabem 32.157 torcedores. Tirando 1607 lugares reservados a torcida visitante, sobram 30 550 lugares, que deverá ser o número máximo de sócios ouro e prata. Vamos então à projeção : 21 mil sócios prata a 400/ano= 8,4 milhões; 9550 sócios ouro(esse seria o maior desafio) a 800 reais/ano = 7,64 milhões. Somando sócios ouro e prata com produtos licenciados= 26.04 milhões. Os 54 milhões que faltam para a meta de 80 milhões/ano devem vir de um investidor ou grupo de investidores que terá(ão) participação na bilheteria do novo barradas por prazo certo (essa bilheteria seria na verdade calculada de acordo com os torcedores presentes na nova arena em cada jogo, incluindo os que irão pagar e os que entrarão por serem sócios do SMV). Essa projeção se repetiria até o fim da obra (ou seja, por 3 anos). Após a inauguração da nova arena, aquele primeiro empréstimo de R5 50.000.000,00 começará a ser pago, e para isso o clube poderá usar a própria receita do SMV (não toda ela,), ou qualquer outra, à sua escolha.

 

Esta fórmula deixa de fora outras receitas do clube (patrocínios, cotas de tv, , vendas de jogadores) e suprime a receita da bilheteria e estacionamento no barradas( já que nesse período os jogos seriam no Pituaçu). Assim, o Vitória teria condições de continuar cumprindo com seus compromissos.

É claro que podem haver desafios durante este tempo. Talvez a adesão da torcida ao projeto não seja tão grande, temos que levar em conta também que os materias da obra e o salário dos operários sofrem reajustes, mas se observarem bem os números acima verão que estas projeções darão mais do que 300 milhões: Somando os 80 milhões/ano durante os 3 anos de construção + os 65 milhões iniciais, serão ao todo 305 milhões.  Além disso, creio que a reforma do barradão ficará com o custo total bem mais próximo do valor da arena da baixada (230 milhões).  A opção de reforma do Barradas é mais viável economicamente, mas dependerá de uma contrapartida do Governo na questão da acessibilidade. Seria excelente se a linha 1 do metrô chegasse no Barradas, após passar pela Estação Pirajá, Mata escura (na altura da rua do Nepal com a rua do Porto Rico) e Pau da Lima (próximo à Mansão do caminho)

 

2. Se a Diretoria optar pela aquisição de outro terreno (mais caro, porém, melhor)

 

A fórmula seria parecida, com 3 diferenças fundamentais:

  • O prazo da obra passaria de 3 para 4 ou 5 anos
  • O financiamento após os 18 meses iniciais (que na primeira opção foi de 50 milhões) seria no valor necessário para comprar o terreno e iniciar as obras. Isso pode fazer com que a forma de pagamento do financiamento seja alterada.
  • Se abriria a possibilidade de o Barradão ser usado para gerar receita destinada às obras, através de aluguel para eventos diversos.

 

O fato é que precisamos tomar um posicionamento quanto a construção de um novo estádio e rápido, pois isso aumentaria substancialmente o patrimônio do clube, faria com que jogadores de muita qualidade tivessem interesse em atuar pelo Vitória e ajudaria a fidelizar o torcedor, aumentando a renda do clube. Não fazer nada a respeito seria o mesmo que parar no tempo depois de experimentar tão grande crescimento nos últimos 20 anos.

 

 

Saudações rubro-negras.

[IMPRENSA CORROMPIDA BAIANA] Agora tenham hombridade seus sacripantas


A imprensa corrompida baiana tentou de tudo para conseguir sustentar as suas falácias, mas mais uma vez não conseguiu, é impressionante como há distorções nos fatos para buscar manipular de acordo a sua tendenciosa vontade. Não sabe do que estou falando? Esclareço o publico presente  no Barradão e Pituaçu.

O Vitória colocou 32.255 mil pagantes (detalhe sem torcida visitante), Já o tricolor de Itinga( 24.648 sendo 3.268 foram de torcedores adversários, fora os que compraram ingressos tricoloridos). Pois bem, mas não já tinha sido vendido 21 mil ingressos só na abertura no parquinho metropolitano? E no Barradão até a sexta noite não só tinha vendido 5 mil de acordo com a filial da vênus platinada?

Publiquei aqui mesmo nesta tribuna que na sexta já tinha sido vendido 15 mil ingressos no Barradão e no sábado pela manhã o número crescerá para 21 mil e como o torcedor do Vitória tem a cultura de comprar em cima da hora, com certeza teríamos casa cheia e foi o que aconteceu, porém impressionantemente a mídia tentou de todas as formas divulgar o contrario, já nas bandas de Itinga o noticiário informava justamente o contrario, mas eu quero saber como é que no Barradão tivemos mais de 10 mil pessoas a mais do que em Pituaçu?

É preciso ficar atento as falácias de um mídia corrompida que não tem  vergonha de manipular informações, e ainda tem gente que come pilha desses ditos “ profissionais”  da comunicação, huahuhauha vocês são uma vergonha.

[VERBA PARA O VITÓRIA] Se a culpa é dele(Cícero de Carvalho Monteiro), então quero ver esse Secretário vazar


O presidente do Vitória, Alexi Portela, confirmou que fez diversas tentativas afim de conseguir a liberação da verba que teria sido liberada pelo governo do Estado através da secretaria de Desenvolvimento Urbano para benfeitorias no Barradão. A verba de 3,5 mi, segundo Portela liberada há três anos quando Afonso Florence chefiava a pasta, seria uma contrapartida do governo, que reformou o Pituaçu para o rival Bahia jogar.

O acordo entre Governo e Vitória, estaria previa a construção de três campos profissionais, cinco quadras poliesportivas, estacionamentos e 1 ginásio de esportes na região do Barradão. Para justificativa do investimento o clube, por sua vez, faria a realização de trabalhos sociais com cerca de 250 crianças carentes da região de Canabrava, localidade que fica em torno do estádio Barradão, disponibilizando todo seu staff de profissionais, “ao custo de R$ 7 milhões por ano”.

Alexi está indignado com a situação e detonou o nome daquele que para ele é o culpado da situação: “Com a mudança na secretaria, não sei por que, cada vez mais as coisas emperram”. A mudança em questão foi à saída de Florence para a entrada do novo secretário Cícero de Carvalho Monteiro que diga-se de passagem, é um torcedor do Bahia, porém independente do time que torce ele não pode agir de tal maneira.

O Presidente rubro-negro não se esquivou e afirmou que os motivos que levaram a está situação é o fato de do secretário ser torcedor do rival e que inclusive “assina papeis com a camisa do Bahia”, ainda sobre o assunto ele disse: “Para mim é picuinha. São várias reticências para resolver que não tem cabimento”. E foi além: “Se você observar o Pituaçu, começou a construção sem licitação e sem projeto, e ainda assim já terminou a obra. Só a passarela custou R$ 16 milhões, mas para liberar a verba para o vitória é essa demora”. O governador já tem conhecimento de tudo e me pediu desculpas e disse que vai resolver este imbróglio ”.

Galera, quero todo mundo encabeçando uma campanha contra o secretário Cícero de Carvalho Monteiro, vamos fazer pressão para que há verba seja liberada.

SRN

CONTATO:
Gabinete do Secretário
– Cícero de Carvalho Monteiro
gabinete.secretario@sedur.ba.gov.br
71.3116-5706

Chefia de Gabinete
– José Eduardo Ribeiro Copello
eduardo.copello@sedur.ba.gov.br
71.3116-5712

Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial 
– Graça Torreão
gracatorreao@sedur.ba.gov.br
71.3103-2652

Ouvidoria 
– Adélia Andrade
adelia.andrade@sedur.ba.gov.br
71.3116-5744

Diretoria Geral
– Luis Augusto Silva Reis
luis.reis1@sedur.ba.gov.br

PS: Os contatos foram conseguidos e divulgados pelo amigo Lucas Serra do ECVITÓRIA NOTÍCIAS.

[Bahia 3×3 Vitória] Não faltaram raça, amor e paixão!


Parabéns Esporte Clube Vitória pelos seus 113 anos, parabéns a cada um dos jogadores que entraram em campo hoje e foram guerreiros, vocês honraram o manto e por falar de guerreiros, quero parabenizar aos 3 mil leoninos que estiveram no nosso parquinho metropolitano, vocês me enchem de orgulho, aos 3  milhões e meio de torcedores do Vitória fica aqui o meu obrigado, é um prazer torcer ao lado de vocês.

Perdemos o título, mas ao contrario do ano passado, para mim o Vitória esta no caminho certo, o time tem jogadores de qualidade e Ricardo Silva encontrou um bom esquema de jogo, é preciso que a diretoria cumpra a sua palavra e reforce o elenco que aí vamos brigar pelo título do campeonato brasileiro e da Copa do Brasil, agora quero falar um pouco do jogo.

Meus amigos que jogo foi este? Uma bela partida de futebol hoje no nosso parquinho metropolitano, o Vitória entrou mal escalado e eu disse isso no texto pré-jogo, para mim Marquinhos sem condições de jogo deveria começar no banco e Geovanni deveria continuar como titular, mas a pressão da imprensa corrompida baiana foi grande e Ricardo Silva cometeu seu único erro na tarde de hoje.

O Vitória começou em cima e conseguiu brocar logo no inicio com um cruzamento lindo de Victor Ramos e um golaço de Neto Artilheiro do Brasil Baiano, quem esperava maior tranquilidade, viu o Vitória vacilar incrivelmente no lance seguinte e levar o empate numa jogada batida do Bahia, Gabriel levanta a bola e alguém arremata, desta vez Fahel recebeu livre para bater forte e contar com a falha de Douglas que não fechou bem o ângulo, após o gol o Bahia cresceu e o Vitória se perdeu em campo, e aos 46 outra bola lançada e Douglas vacilou feio e a bola entro direto, virada do Bahia em Pituaçu, ao Vitória só restava vim para o segundo tempo e tentar a virada histórica.

Ricardo Silva tirou Marquinhos acertadamente e colocou Dinei, o Vitória foi para cima e após escanteio o jogador do Vitória foi derrubado pênalti que Neto Baiano cobrou com maestria e empatou o jogo, o Leão acordou e foi para cima. Contra ataque rápido e a bola fica com Tartá que foi derrubado na área o juiz da a vantagem e Pedro Ken cruza milimetricamente para Dinei marcar o gol da virada e o que seria o gol do título.

O jogo estava franco e aberto e quando Neto Baiano saiu eu sinceramente me preocupei, Geovanni entrou para cadenciar o jogo e tentar arrematar no contra ataque, mas quem chegou ao gol foi o Bahia, após a terceira cobrança de falta  na área o jogador do Bahia cabeceia e Douglas rebate para pequena área, Diones pega a sobra e marca o gol do empate e do título do Bahia, é verdade que o Vitória ainda foi pra cima e Rodrigo Mancha e Pedro Ken por duas vezes tiveram a chance de brocar, mas ficaram nas defesas milagrosas de Marcelo Lomba, por fim o esporte é assim mesmo, nós que estamos acostumados com as taças, temos que parabenizar o rival pelo seu título após 11 anos de puro jejum, agora resta ao Vitória vencer a Copa do Brasil e a série B do Brasileiro e espero em Deus que isso vai acontecer.

PARABÉNS ESPORTE CLUBE VITÓRIA!

DOUGLAS: Foi mal hoje, sentiu a pressão e falhou quando não podia. Nota 4.0

ROMÁRIO: Estava bem indo para cima, se contundiu muito cedo.

RODRIGO: Foi valente, mostrou raça, mas vacilou no terceiro gol.  Nota 7.0

VICTOR RAMOS: Belo passe e muita vontade o jogo todo, estou gostando das suas atuações:  Nota 8.0

WELLINGTON SACI: Levou pressão no primeiro tempo e no segundo cresceu com o time, mas é muito fraco:  Nota 5.0

UELLITON: Raça, meu capitão é simbolo de garra, é isso que a torcida espera de você.  Nota 8.0

RODRIGO MANCHA: Foi valente, mostrou qualidade, mas perdeu o gol do título: Nota 7,5

PEDRO KEN: Um ruim primeiro tempo e o segundo tempo de muita garra, ótimo passe e só faltou o gol do título.  Nota 8.0

TARTÁ:Teve muita vontade, mas não foi bem hoje: Nota 5,0

MARQUINHOS: Péssimo, foi um grande erro sua entrada de primeiro, pior em campo: Nota 2,0

NETO BAIANO: Valente, guerreiro, brigador e artilheiro, pena que não deu, mas você é o cara. Nota 10,0

GABRIEL: Improvisado e mesmo assim foi muito bem, não houve avanços do Bahia pelo seu lado. Nota 8,5

DINEI: Entrou e deu outra cara ao Vitória, muito bem em campo e gol que poderia ser o do título: Nota 8,5

GEOVANNI: Sem muito tempo, entrou para tentar ligar os contra ataques, mas o jogo ficou muito parado com confusões, catimbas e tudo mais depois do gol de empate. Nota 6,0

RICARDO SILVA: Só vacilou ao entrar com Marquinhos e eu avisei, tem que ler mais o LMP, mas substituiu bem e o time tem tido um bom rendimento com ele em campo. Nota 7,5

[Bahia x Vitória] Na Raça e na vontade, pra cima deles Leão!


Parabéns mamães!

Esta é a hora de manter a hegemonia, momento de demonstrar o porque somos o melhor do norte/nordeste e deixar ecoar mais uma vez nos quatro cantos deste Brasil o grito de: É Campeão!

O Vitória vem do seu melhor momento no ano, a cerca de 3 partidas vem demonstrando um futebol vistoso e convencendo os seus torcedores, e nesta final o que esperamos é que o rubro negro repita o que fez com o Botafogo, principalmente no segundo tempo, caso isso ocorra e eu tenho a certeza de que vai ocorrer, a taça mais uma vez será nossa.

Ricardo Silva foi efetivado no cargo na minha opinião numa tentativa da diretoria de estimular ainda mais os atletas que gostam muito do professor, e a verdade é que inexplicavelmente o Vitória cresce em determinados momentos com ele, e para coroar isso, só falta o título. O Vitória treinou secretamente e relacionou 21 jogadores para a conquista que tem tripla responsabilidade, ser campeão e manter a hegemonia, comemorar o aniversario do clube e presentear as mamães rubros negras.

O Vitória esta pronto mas, não confirmado por Ricardo, alguns acreditam em algumas mudanças mas para mim o time vai somente com Romário no lugar Léo machucado, o restante será o mesmo time com: Douglas, Romário, Rodrigo, Victor Ramos, Wellington Saci, Uelliton, Rodrigo Mancha, Pedro Ken, Geovanni, Tartá e Neto Baiano. É verdade que Gabriel pode pintar, mas não creio em Marquinhos ou Dinei entrando de primeira no lugar de Geovanni, e acho até melhor que isso não aconteça, pois Geovanni apesar de não ter atuado bem nas ultimas partidas, tem boas atuações e marca gols em BAVIs e, além disso, ele sai para jogar com qualidade e ainda compõe o meio na hora de defender, como Marquinhos já afirmou que não tem condições de 90 é bom entrar no segundo tempo, e Dinei é uma substituição para mudar o esquema do jogo, é a substituição no momento em que o jogo vai para o tudo ou nada.

Agora querido amigos, quero lhes apresentar com pouquíssimas modificações o texto de Beth Danta ou simplesmente Beth da TUI:

Eu só quero RAÇA!
Entrega total dentro de campo. Bola perdida? Não existe.
Jogando pra frente como tem que ser. Que as cores do manto vermelho e preto sejam honradas por cada um dos 11 que as vestir.
Na arquibancada (no trabalho, ou em casa) darei o meu melhor, cantarei até a garganta sangrar. E se chover? É bom que refresca. E se o sol brilhar? Melhor pra iluminar os caminhos do Leão. Tem essa de clima não!

Eu te amo Vitória e sei que irei vê-lo ser campeão mais uma vez em cima do nosso maior freguês!

PEEEEEEEEEEEGA LEÃOOOOOOOOOOO!

FICHA TÉCNICA

Campeonato Baiano – Final

Bahia x Vitória 

Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA).

Data: Domingo, 13 de maio.

Horário: 16h.

Árbitro: Wilson Luiz Seneme (FIFA-SP).

Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (FIFA-MG) e Rodrigo Pereira Jóia (FIFA-RJ).

Bahia: Marcelo Lomba; Madson, Rafael Donato, Titi e Hélder (Gerley); Fahel, Diones, Gabriel, Morais (Fabinho); Lulinha e Souza. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

Vitória: Douglas; Romário, Rodrigo, Victor Ramos (Gabriel Paulista) e Wellington Saci; Uelliton, Rodrigo Mancha, Pedro Ken e Tartá; Marquinhos (Dinei) e Neto Baiano. Técnico: Ricardo Silva.

História dos Confrontos entre Bahia x Vitória em Pituaçu


História dos Confrontos entre Bahia x Vitória em Pituaçu

Estatísticas Gerais do Confronto desde 1995

7 triunfos do Vitória 58,33 %

3 triunfos do Bahia 25 %

2 empates 16,66 %

Em decisões ocorreram 3 jogos com 3 triunfos rubro negro 100 % de aproveitamento do Vitória

História recente em BAVIs em Pituaçu (após a reabertura do estádio em 2009)

6 Triunfos do Vitória 66,67 %

2 Triunfos do Bahia 22,22 %

2 empates 11,11 %

Eu tinha a pretensão de publicar este texto somente  na quinta feira, mas os alucinados de Itinga estão azucrinando tanto que eu tive que fatalizar eles, acabou a alegria, voltem para suas pokebolas, pois no parquinho metropolitano Roberto Santos quem mando é o Vitória. Os números não mentem o Vitória será o campeão baiano 2012, apesar de toda comemoração desesperada dos tricoletes e de parte da imprensa corrompida baiana, contra fatos não há argumentos!

PEGA LEÃOOOOOOOOOOOOOOO!

SRN.

PS: Em 2010 foi final e em 2011 foi semifinal na tabela esta invertido!

[Vitória oxo Bahia] a decisão é na nossa segunda casa


Boa noite amigos, após o empate de hoje eu liguei o radio e fui ouvir um pouco da resenha e me espantei com muitas asneiras ditas por quem se diz profissional de imprensa, fui mudando de radio em radio e para a minha decepção eu ouvi vários radialistas, comentaristas e apresentadores declarando o Bahia campeão baiano e que o tricolor dominou o Vitória hoje, aí eu parei e me perguntei: Será que eles assistiram ao mesmo jogo que eu? É claro que sim, mas o desespero da imprensa tricolorida é tão grande que eles até inventam uma realidade paralela.

O jogo começou como se esperava o Vitória na pressão e o Itinga tentando sair nos contra-ataques, o Leão criou algumas oportunidades mas sem êxito e no lado de lá, Douglas justificou o porque de ser tão festejado pela torcida, pega muito.

Geovanni esteve muito mal, Zé Roberto também, com laterais fracos as  coisas ficaram muito abertas para ambos, mas as emoções ficaram mesmo para o segundo tempo. Após o intervalo o Vitória que já tinha feito uma alteração com a saída de Michel para entrada de  Rodrigo Mancha teve que sair para o jogo e quase que algumas lambanças na defesa empenavam o baba, Rodrigo vacilou duas vezes e Douglas salvou e quando pareceu que o Bahia iria dominar as ações, o rubro negro cresceu e só não saiu triunfante e até mesmo com um placar bem agradável porque Tartá não sabe fazer gols e Marcelo Lomba estava em uma grande tarde, foram pelo menos 4 oportunidades e o meia atacante desperdiçou em todas.

Só digo mais uma coisa, no nosso parquinho metropolitano, a nossa segunda casa vai ser brocança Pega Leão.!

Douglas: Perfeito, mesmo estando a muito tempo sem atuar voltou muito  bem e garantiu o zero com boas defesas Nota 9.0

Léo: Estranhamente ele foi bem na marcação e ruim no apoio hoje Nota 6.0

Victor Ramos: Um monstro, esta jogando muito Nota 9.0

Rodrigo: Dois vacilos surpreendentes, mas depois deu liga e acabou indo bem Nota 7.0

Wellington Saci: Fraco no ataque, fraco no apoio, precisamos de lateral urgente Nota 4.0

Uelliton: Um verdadeiro guerreiro, é assim que você vai reconquistando a torcida: Nota 8.5

Michel: Até o momento em que esteve em campo foi bem. Nota 7.0

Pedro Ken: Partidaça, muito bem no jogo melhor em campo: Nota 9,5

Geovanni: A maior decepção, o maestro G10 não apareceu no jogo, Nota 4.0

Tartá: O que é que isso meu brother? Não se pode perder tantas oportunidades. Nota 6.0

Neto Baiano: Muito bem marcado, ele até que brigou mas não teve oportunidades. Nota 5.0

Rodrigo Mancha: Entrou no lugar de Michel e foi bem, marcou demais. Nota 7.0

Dinei: Teve uma oportunidade e desperdiçou, ajudou a prender a defesa deles. Nota 6.0

Romário: Pouco tempo, mas dois bons cruzemntos. Nota 6.0

Ricardo Silva: Armou bem o time, mas para mima errou na segunda substituição era Arthur Maia e não Dinei. Nota 7.5

Ficha Técnica Vitória 0 x 0 Bahia
Jogo de ida pela final do Campeonato Baiano 2012.
Local: Estádio do Barradão, em Salvador (BA).
Data: Domingo, 06 de maio.
Horário: 16h.
Público: 31.263 pagantes.
Renda: R$ 542.580,00.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ).
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Roberto Braatz (PR).
Cartões amarelos: Victor Ramos, Neto Baiano, Wellington Saci, Gabriel Paulista, Tartá, Dinei, Pedro Ken e Uelliton (Vitória); Souza, Rafael Donato e Vander (Bahia).

Vitória: Douglas; Leo (Romário), Rodrigo, Victor Ramos e Wellington Saci; Uelliton, Michel (Rodrigo Mancha), Pedro Ken e Geovanni (Dinei); Tartá e Neto Baiano. Técnico: Ricardo Silva.

Bahia: Marcelo Lomba; Madson, Rafael Donato, Titi e Gerley; Fahel, Diones (Danny Morais), Helder e Gabriel (Magno); Zé Roberto (Vander) e Souza. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

[Bahia x Vitória] Com muitos mistérios BAVI DA PAZ marca duelo também fora do campo!


Semana de clássico é outra coisa, clima tenso, treino secreto e provocações, mas desta vez os falastrões não abriram a boca, Neto Baiano, Marquinhos e Uelliton andam comedidos, Souza, Tite e Avine também, será o reflexo dos treinadores que além de tudo são grandes amigos? Ou é medo de ambos os lados?

É meus queridos, mas BAVI tem que ter uma polêmica e desta vez ficou por conta da famigerada greve da PM, especulações de adiamento, clima de apreensão entre os torcedores, reuniões com a cúpula do futebol baiano e enfim tudo definido vai ter guerra neste domingo, ou melhor vai ter o BAVI DA PAZ, celebrando a cordialidades entre as torcidas.

A imprensa baiana desde o inicio do ano trata o time de Itinga como favorito, mas as goleadas rubro negras fizeram crescer a expectativa sobre o confronto que é o maior do norte -nordeste, a verdade é que as duas equipes ainda estão em formação e por isso ganhará talvez não a melhor, mas aquela que estiver com a cabeça no lugar, e se aproveitar das deficiências do adversário.

O Vitória pode vim a campo com algumas novidades, Marquinhos e Robston estão provavelmente certos e Mansur, Léo,Elton e Romário brigam pelas laterais e no meio Arthur Maia,Robston e Geovanni também guerreiam para estampar a camisa 08, embora eu pense que seria melhor um dois deles e não Lucio Flavio.

O Bahia também mantém a surpresa e vive a expectativa de uma escalação ultra-ofensiva com Ciro, Zé Roberto e Souza no ataque, uma variação de 4-3-3 para 4-4-2 com Zé Roberto fazendo a função de meia e de segundo atacante, mas a falta de ritmo pode comprometer o desempenho dele em campo.

Outro fator que preocupou foi o da arbitragem, após o Bahia vencer com lances bem polêmicos, aumentou a responsabilidade entre o trio a ser escalado, o Vitória pediu um trio de fora e a FBB escalou Rodrigo Martins Cintra, Ele será auxiliado por Raimundo Carneiro Oliveira e Elicarlos Franco Oliveira, dentre os nomes, para mim é o melhor, o unico que apresenta um aspecto de neutralidade e que o clássico vai ser decidido por jogadores e não por apito amigo.

Escalação do Vitória:Douglas; Léo, Gabriel, Dankler,e Elton ;Uelliton, Robston, Mineiro,e Lucio Flavio;Marquinhos, Neto Baiano

Escalação do Bahia: Omar; Coelho, Rafael Donato, Titi e Hélder; Fahel, Lenine e Morais; Zé Roberto, Gabriel e Souza

Vamos lá galera, invadir o parquinho metropolitano e fazer a festa, mas lembrem-se do compromisso de um BAVI DA PAZ!

SRN