Via Expressa: Documento é liberado, e projeto sairá do papel


fundo jogos

A construção da Via Expressa Barradão, que dependia de liberação da Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom), não enfrenta mais obstáculos para ser iniciada. De acordo com a autarquia, o projeto da ligação viária foi aprovado definitivamente, após o recebimento das documentações necessárias. O alvará ainda é confeccionado pela Sucom e ficará à disposição da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) e da Top Engenharia (empresa responsável pelo empreendimento), que devem efetuar o pagamento de taxas municipais para receber o documento.  O projeto pretende ligar a Avenida Paralela e a Rua Artêmia Castro Valente, a fim de facilitar o acesso ao Estádio Manoel Barradas, o Barradão, propriedade do Esporte Clube Vitória.

As obras foram orçadas em cerca de R$ 18 milhões e estão previstas para ser concluídas no final do próximo ano. A companhia responsável pela construção venceu o processo licitatório em maio.

INFORMAÇÕES DO BAHIA NOTICIAS.

 

VIA EXPRESSA, SAÍ LICITAÇÃO DA VIA PARALELA/BARRADÃO


RTEmagicC_viaexpressa_avenidaparalela.jpg

Pelo menos uma boa noticia, após tanto tempo de espera do torcedor rubro negro eis que hoje foi divulgada de maneira oficial os detalhes da licitação da nossa Via expressa, VEJAM:

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano, por meio da Conder (Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia) publicou edital para homologação, adjudicação e convocação para assinatura do contrato de empresa para execução das obras e serviços destinados à implantação de ligação viária entre Avenida Luiz Viana Filho – Paralela (nas imediações do Trobogy) e a Rua Arthemio Castro Valente.

A construção desta importante via facilitará sobremaneira o acesso dos torcedores do Vitória ao Estádio Manoel Barradas (Barradão) e beneficiará milhares de pessoas que residem e utilizam o entorno do estádio do clube.
A empresa vencedora para execução da obra é a TOP Engenharia LTDA e o valor total da obra é de R$18.013.974,97.
O edital publicado no Diário Oficial do Estado é assinado pelo diretor-presidente da Conder, José Ubiratan Cardoso Matos.
(Fonte: CONDER)
Ilustração destaca em vermelho onde ficará a nova via expressa

[ VIA EXPRESSA BARRADÃO] Ficará pronta antes da Copa do Mundo


content (1)

Uma tarde de boa notícia para a torcida rubro-negra. Tudo indica que antes da Copa do Mundo de 2014, estará pronta a Via Expressa Arthemio Valente, que ligará a Avenida Paralela ao Estádio Manoel Barradas. A previsão é do secretário Cícero de Carvalho Monteiro, da SEDUR (Secretaria de Desenvolvimento Urbano).

Cícero acompanhado do presidente Alexi Portela Júnior, do vice Carlos Sergio Falcão, Epifânio Carneiro, Hildebrando Maia e conselheiros, visitou as obras de construção dos três campos de treinamento e do estacionamento no Estádio Manoel Barradas, nesta segunda-feira.

Ao se reunir com os dirigentes no Espaço Ivete Sangalo, anexo à sala da presidência, Cícero comentou também sobre as obras da Via Expressa e outras que vão melhorar sobremaneira o trânsito no entorno do Barradão.

“No passado recebemos um convite do deputado José Rocha (presidente do Conselho Deliberativo do clube), que foi presidente da Comissão de Desportos e Turismo da Câmara Federal, e estivemos juntamente com o conselheiro (do ECV) Fábio Mota, secretário nacional de Turismo, e foi alocado um recurso através desta comissão, no Ministério de Turismo, para a gente poder fazer a obra da Via Expressa Arthemio Valente. Inicialmente pensamos em fazer um projeto através de parceria com torcedores do Vitória, mas depois tomamos a decisão de licitar o projeto para ser uma coisa mais profissional. O Governo do Estado está investindo cerca de R$380 mil para fazer um projeto bem profissional e a gente oferecer as melhores condições possíveis não só para a torcida do Vitória em dia de jogo, mas também para todo o entorno aqui. A gente sabe que Salvador hoje passa por um problema muito grave de mobilidade não só nesta região, mas em grande parte da cidade. O Governo do Estado está com um programa denso de obras e essa obra que nós projetamos ligando o Barradão até a Avenida  Paralela, uma obra de 3,5 a 4 km, vamos aproveitar para fazer acesso para as unidades habitacionais próximas ao Barradão e dar uma boa fluidez ao tráfego e uma melhor mobilidade”.

Cícero acrescentou que o projeto tem previsão de prazo mais ou menos de três meses e a partir de julho ou agosto deste ano já esteja licitando a obra com recurso através do Ministério do Turismo e também com a contrapartida do Governo do Estado.

“A nossa previsão é que depois de licitar em agosto é que seja um prazo de oito meses a um ano para a construção. A gente espera que em meados de 2014, talvez até para Copa do Mundo, esteja com a avenida pronta”, aposta.

O secretário estadual revelou que outras obras de mobilidade serão executadas pelo Governo do Estado e vai beneficiar o estádio rubro-negro.

“Outra via forte que é alimentada toda vez que tem jogo no Barradão é a Avenida São Rafael. O Governo do Estado, dentre as muitas obras que vai fazer de mobilidade, irá duplicar a Avenida Gal Costa e interligar com a Avenida Pinto Aguiar através de um túnel. Estou discutindo com a diretoria da Conder a possibilidade de a gente propor à Prefeitura fazer uma pista ligando o CAB (Centro Administrativo da Bahia) à Avenida Gal Costa e que a Avenida São Rafael no sentido Barradão ou vice-versa seja mão única, com a possibilidade de derivar para a Gal Costa e ter acesso para o outro lado”.

Cícero Monteiro assegurou que não haverá problema de recursos para a obra do convênio assinado pelo clube e o Governo do Estado e que está em sendo executada pela empresa Ambiental.

“Não haverá problema de fluxo de caixa. O governador tem uma orientação. A gente só assina qualquer contrato ou convênio quando o dinheiro está encaixado como ele fala. Então nós assinamos aquele convênio lá atrás, tivemos dificuldades no passado e no final de dezembro liberamos uma parcela próxima de 890 mil de um convênio de 3 milhões e 700 mil aproximadamente e o que vi agora pessoalmente e nossa equipe da Sedur vem acompanhando é o bom andamento e a qualidade das obras. Quero ressaltar isso e parabenizar o Vitória por todo este empreendimento.  A prestação de contas foi dada entrada semana passada e  vou pedir a minha equipe para rapidamente analisar e liberar a próxima parcela”.

content

Ao finalizar a visita, o secretário destacou a infraestrutura do clube e parabenizou a diretoria. “Não tinha noção e fiquei impressionado com a condição que o Vitória tem hoje. O fruto disso são os bons resultados em campo. Para ter um time bom você precisa ter instalações boas, equipamentos”.

O presidente Alexi Portela Júnior, em nome da diretoria, agradeceu a visita do secretário. “Queria agradecer sua presença aqui. Estamos fazendo as coisas invisíveis e que vão ficar perene no clube. Essa visita foi importante para ver in loco como estamos usando com lisura e lealdade o dinheiro liberado pelo Governo do Estado. Estas obras vão servir  não só ao Vitória e sim também às crianças carentes que vivem em torno do ECV”.

[OPINIÃO] Uma avenida só não faz Barradão


558852_375250605896399_1454174221_n

Retirado do site Leão da Barra

publicada por Mário Pinho em 18.12.2012 às 15:35

O anúncio feito pelo Secretario Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Fábio Mota, quanto ao repasse dos recursos para a construção da Avenida Barradão, fez bater novamente o sentimento de esperança do torcedor rubro-negro em ver o Leão continuar atuando em seu Santuário com mais facilidade. Mas as coisas precisam ser mais bem explicadas.

A primeira verdade é que Fábio Mota, conselheiro e candidato declarado à presidência do Vitória, utilizou-se do fato da Toca do Leão ter sido selecionada como centro de treinamento de seleções da Copa de 2014 para agilizar a verba que viabiliza a construção da via expressa ligando a Avenida Paralela ao Barradão.

É aí que mora outra verdade; a tendência brasileira é a modernização dos palcos futebolísticos, tanto públicos quanto privados. Ou seja, só a facilitação no acesso não dá ao Vitória um novo estádio e, consequentemente, a certeza da desistência da Fonte Nova como novo mando de campo.

Com um contrato assinado para quatro jogos na nova arena, a diretoria rubro-negra se comporta como um homem casado que se arrisca a marcar um encontro com outra mulher – mais nova e mais bonita. Diante da acomodação de parte da torcida que, com toda certeza, se satisfará com a estrutura da Fonte Nova, será difícil não deixar a tentação falar mais alto.

Em seu twitter Fábio Mota critica frequentemente a inércia na busca de investidores para a modernização do Manoel Barradas. A postura de Mota é semelhante a do ex-presidente Paulo Carneiro, que de quando em quando relembra, também por meio das suas redes sociais, fotos e vídeos do projeto da Arena Multiuso, promessa d’um equipamento às margens da Paralela.

Contudo, no Barradão esse assunto não é comentado. A área atual pertencente ao Vitória permite a construção de uma moderna arena, de um magnífico centro de treinamento a até mesmo de um ginásio poliesportivo. Um convênio até já foi assinado com o governo do Estado, em 2009, que tornou real a execução desses projetos, mas até hoje nenhum sinal de obras. Segundo um conhecido site local, o governo prometeu, mas não tem como pagar.

Mais uma verdade nessa história, e talvez a mais animadora, é que os aproximados 4 km de distância entre a Paralela e o Barradão são cercados de prédios residenciais e construções irregulares, marginais a vias de pequeno porte. Ou seja, a construção da tão sonhada Avenida Barradão sem dúvidas acabará com a maior crítica ao estádio, que é o acesso, e contemplará a indiscutível maioria dos torcedores que não aceitam sequer especulações quanto ao abandono do chamado “Santuário”.

Por fim, e mais do que importante, é preciso que se faça barulho na Toca. A via-expressa é de suma importância, mas o Barradão não pode continuar do jeito que está. A eleição está chegando e o equipamento não pode deixar de ser uma prioridade para a próxima gestão. Manter o atraso do estádio é atrasar o próprio clube e disso os times nordestinos não precisam mais.

E cá para nós, mais vale a pena conservar a mulher amada ao se aventurar em uma “pagou, pegou”, não é mesmo?