[VITÓRIA X ATLÉTICO-PR] Depois da tempestade vem a bonança?


VITÓRIA X ATLÉTICO PR

O clima anda tempestivo na Toca do Leão, os péssimos resultados e eliminações refletem e Felipe “São Pedro” Ximenes foi chamado para abrir os céus sobre o rubro negro.

Reunião com comissão técnica, reunião com jogadores e Ximenes começa a sua história no Vitória num momento conturbado, mas já demonstrando um profissionalismo e conhecimento da função que exerce que não víamos no antigo gestor.

O JOGO

O Vitória que apagar o passado e fazer sua estreia como mandante vencendo e mandar a tempestade pra bem longe da Toca, o adversário também tenta um recomeço, tendo sido eliminado na primeira fase da Libertadores e perdido o título estadual o furacão conseguiu diminuir a pressão quando venceu o Grêmio na primeira rodada, mas entende que o resultado em Salvador é importante para afastar qualquer indicio de chuva.

Sem conseguir treinar por causa das fortes chuvas, Ney Franco terá que mudar na lateral esquerda já que Juan foi vetado pelo DM, Euller assume a posição, Marcelo também volta ao meio e Willian Henrique retorna para o banco, existe ainda a expectativa de duas alterações, Nino e Caio no lugar de Ayrton e Marquinhos mas não confirmada pelo treinador.

ESQUEMA TATICO

VITÓRIA: Wilson; Ayrton, Luiz Gustavo, Dão e Euller; Marcelo, Cáceres, José Welison e Hugo; Marquinhos (Caio) e Dinei.

ATLÉTICO-PR: Santos; Sueliton, Dráusio, Cleberson e Natanael; Deivid, João Paulo, Paulinho Dias e Marcos Guilherme; Marcelo e Ederson.

VITÓRIA X ATLÉTICO-PR

SALVADOR-BA

ESTADIO PITUAÇO

27/04/2014 ÁS 16: 00 HORAS

2º RODADA CAMPEONATO BRASILEIRO

26042014_treinochuva_divulgaecv3

Um triunfo é importantíssimo para o rubro negro baiano, essa é a hora da tempestade passar, eis que a bonança vem sobre a Toca.

 

 

[INTER X VITÓRIA] Campeonato brasileiro começa e o Leão terá que superar as desconfianças


INTER X VITÓRIA

Se o ano começou sob grande expectativa de sucesso dentro de campo para o Vitória, as decepções na copa do nordeste e campeonato baiano não mantiveram o mesmo status e o time agora terá que superar a desconfiança provocada pelo insucesso.

Sem uma defesa consistente, somada a ausência do seu principal jogador(Escudero) e com a má fase dos seus centroavantes, acreditar num triunfo frente ao Inter Tetra campeão Gaúcho que atropelou o Grêmio seria apenas uma utopia se não estivéssemos falando do surpreendente futebol, mas não podemos esconder o franco favoritismo da equipe colorada.

No Inter Abel Braga disse que vai com a equipe ofensiva para tentar superar a “retranca” de Ney Franco por causa da escalação de 3 volantes, mas acredito que o treinador do leão apesar de não utilizar o já tradicional 4-3-3 vai buscar atacar e surpreender os donos da casa, mas com uma grande precaução com a defesa que é o setor problemático da equipe até aqui.

Confesso que sou um otimista, que acredito que a diretoria irá abrir o bolso e contratar reforços para o time e que dará qualidade humana para que Ney Franco faça um trabalho de excelência e que o Vitória irá novamente brigar na parte de cima da tabela e tentar conquistar a vaga na Libertadores, então fica o sentimento, o desejo, a vontade, então vamos que vamos, então PEGA LEÃO.

Inter: Dida; Cláudio Winck, Juan, Paulão e Fabrício; Willians, Aránguiz, Alex, D’Alessandro e Alan Patrick; Rafael Moura Téc. Abel Braga

Vitória:Wilson; Ayrton, Luiz Gustavo, Dão e Mansur; Neto Coruja, Cáceres, José Welison e Juan; Marquinhos e Dinei. Téc. Ney Franco

[Vitória x Bahia] O Leão fará história!


bavi-1

Acostumado a vencer o estadual com tranquilidade nas ultimas décadas, o Vitória dessa vez decidiu ser mais ousado e fazer história, isso mesmo o Leão fará história nessa final de campeonato baiano.

O Retrospecto diz que nunca uma equipe coseguiu reverter a vantagem vencendo por mais de um gol para sagra-se campeão e é isso que o rubro negro irá fazer nesse domingo em Pituaçu. O Vitória vencerá o rival com uma diferença superior a de 1 gol e levantará a taça e deixará muitoa átonitos, principalmente os que á determinavam que a Sardinha já era campeã.

Fiquei muito animado quando vi a escalação do treino que Ney Franco promoveu, a saída de: É melhor nem falar o nome daquele zagueiro, a entrada de Coruja no meio e a ida de Juan para lateral equilibra o time e vamos que vamos para scima do tricolor de Itinga, a esxpulsão de Hugo e a saída de Mansur foram grandes redforços, pena o garoto Euller ter se machucado, mas estamos prontos para ir para cima do tricolor de Itinga.

VITÓRIA: Wilson; Ayrton, Luiz Gustavo, Matheus Salutiano e Juan; Neto Coruja (William Henrique), Cáceres e José Welison; Marquinhos, Dinei e Souza.

BAHIA: Marcelo Lomba; Diego, Demerson, Titi e Pará (Raul); Fahel, Rafael Miranda; Rhayner (Rafinha), Lincoln e Maxi Biancucchi; Talisca (Pittoni).

Estou com toda confiança de que vamos reverter o placar adverso e a imagem da semana será semelhante a esta:

bavi2

VITÓRIA BI CAMPEÃO BAIANO 2014…

Brasileirão bate a porta e Vitória ainda não tem “um time”


INTER X VITÓRIA
A 22 dias da estreia do campeonato brasileiro Série A, quando enfrentará o Internacional em Porto Alegre, o Vitória ainda não tem um esquema definido, nem 11 titulares e nem mesmo um elenco com todos os setores fechados para disputa da competição mais disputada do futebol mundial.
A ZAGA
O sistema defensivo é o maior problema, apenas Luiz Gustavo e o jovem Salustiano mostram desempenho, mesmo assim mais para serem bancos do que para ser a dupla titular, precisamos de dois nomes que cheguem urgente para assumir as camisas 03 e 04, a diretoria tenta Leandro Euzébio e pode fechar a qualquer momento.
MEIO CAMPO
Com Coruja e Marcelo oscilantes em contusões, e a desaprovação de Lucas Zen, vamos precisar contratar um camisa 05, um cara pegador que imponha respeito, Welison, Mauri e Cáceres são caras para vestir a 07 e 08, segundo e terceiro homens, não podem fazer a primeira função, embora em alguns momentos tenham se saído bem na posição.
Ainda na meiuca, o Leão precisa ainda de um camisa 10, um cara para brigar com Hugo, que desenvolva futebol com maestria, que deixe os colegas na cara do gol.
ATAQUE
Mesmo com a contratação de Souza, ainda precisamos de um camisa 09, Dinei e Cavernão não vivem bom momento, e enquanto recuperam o futebol precisaremos de um goleador. O time precisa ainda de um atacante de beirada, Marquinhos é oscilante, Alan Pinheiro não aproveita as chances e Willie ainda se recupera de contusão, Caio é um bom nome e espero realmente que feche.
GOLEIRO E LATERAIS
Wilson é um bom goleiro, faz boas defesas e passa uma certa tranquilidade, é um atleta que mantém a regularidade, por isso tem status para manter a camisa 01. Já nas laterais, temos peças capazes de assumir a camisa 02 e 06, porém Ayrton precisa voltar ao futebol de 2013 com a precisão de faltas do inicio de 2014, por que já esta na hora de ver Nino voltar a titularidade, no lado esquerdo Juan também não vem bem, mas seu substituto tem que ser o jovem Euller e não Mansur, ainda temos Tarracha para posição.
NEY FRANCO
O treinador precisa definir logo o esquema, as contusões, falta de contratações o tem atrapalhado muito, mas não dá para mudar a cada jogo, o time precisa de padrão e Ney não tem repetido o ano de 2013 em que olhávamos para o time e víamos uma marca impressa, um objetivo a ser desenvolvido, espero que isso aconteça logo para o sucesso do Vitória no nacional.
DIRETORIA
Letárgica e ineficiente, a diretoria do Senhor Carlos Falcão e Raimundo Queiroz não agradam nesta temporada, sem fazer as contratações pertinentes e tendo perdido peças importantes, o time ainda não cumpre a expectativa que o cercou no final de 2013 e inicio de 2014, espero que as contratações ocorram, que qualifiquem o elenco e possibilitem com isso que Ney Franco monte uma equipe capaz de brigar novamente por uma vaga na Libertadores 2015.

10153091_730304773668522_836440104_n

Ney Franco relaciona atletas e Souza fará sua estreia


CAVERNÃO SOUZA
Ney Franco relacionou os atletas que irão para partida contra o Vitória da Conquista pela semifinal do campeonato baiano logo após o coletivo que contou com mudanças, sem Luiz Gustavo e Welison o treinador vai de Salustiano na zaga e com o contestado Lucas Zen no meio, no ataque saiu Alan Pinheiro e entrou Souza.
O atacante antes apelidado de caveirão esta sendo rebatizado e quer ser conhecido no leão como #CAVERNÃO em homenagem aos Imbatíveis, Souza vive a expectativa de estrear bem e apagar seu passado polêmico no rival de Itinga.
O time que foi escalado como titular no coletivo por Ney Franco e deve ser confirmado contra o conquista é: Wilson; Ayrton, Matheus Salustiano, Rodrigo Defendi e Juan; Lucas Zen, Cáceres e Hugo; Marquinhos, Dinei e Souza no sistema 4-3-3.
Goleiros: Wilson e Gustavo
Laterais: Ayrton, Juan, Nino Paraíba e Mansur
Zagueiros: Rodrigo Defendi, Matheus Salustiano e Dão
Volantes: Cáceres e Lucas Zen
Meias: Hugo e Mauri
Atacantes: Marquinhos, William Henrique, Souza, Dinei e Alan Pinheiro.

[Bahia 2×0 Vitória] Mediocridade é pouco!


BAVI BAHIA X VITÓRIA

Já são 17 partidas e o Vitória não conseguiu ultrapassar a mediocridade e desempenhar o futebol vistoso de 2013, a derrota para o rival de Itinga é apenas mais um sinal de que o planejamento para 2014 não esta dando certo, mais uma vez Ney Franco optou por mudanças, apostas e desta vez não deu certo, com isso o Leão não poderá tropeçar na semifinal para garantir as vantagens na final.

É grande a lista de erros que pode ser listada para o revés sofrido:

A dependência de Damian Escudero;

Contratações pífias como a de Defendi e Lucas Zen;

Falta das contratações de “REFORÇOS” Pontuais

As mudanças constantes de esquema e titulares;

A queda de rendimento de: Marquinhos, Ayrton, Dinei, Juan, Luiz Gustavo, Marcelo e Cáceres (isso mesmo quase o time inteiro)

E a letargia de Carlos Falcão, Raimundo Queiroz e departamento de inteligência, se é que esse existe.

É notório que a expectativa de Libertadores, começa a dar lugar a medo de rebaixamento, o time que terminou voando a temporada passada, esta rastejando em competições de níveis mais fracos, é preciso melhorar muito para que esse time possa ser considerado razoável.

WILSON: Sem culpa nos gols, é um dos poucos que mantém regularidade. 6.0

Ayrton: Não dá para viver de cobranças, caiu muito de produção, hora de Nino na direita 4.0

Defendi: Esse é uma piada de muito mal gosto, e ainda fez docinho para vim, fraco, muito fraco. 4.0

Luiz Gustavo: Nem de longe é o mesmo de 2013, precisa voltar ao foco que o fez destaque em 2013. 6.0

Mansur: Sinceramente não entendi porque ele não entrou com Euller, resultado: Gol perdido, e gol sofrido em cima dele. 3.0

Welison: Era a consciência e raça do meio, saiu machucado e tudo desandou de vez 5.0

Cáceres: A alternância de posicionamento esta matando com ele, muita vontade e pouca produtividade. 5,5

Hugo: Um belo passe de calcanhar para Mansur e só, sem entrosamento, e sem ritmo, foi um risco, mas não deu muito certo. 5.0

Alan Pinheiro: Mais uma vez não justificou a oportunidade, e copia as partidas que via dele na base, perdendo gols incríveis. 0.0

Marquinhos: Foi o mais lúcido do ataque, mesmo assim, não fez uma boa partida. 5.0

Dinei: Camisa 9 que se preza não pode perder gols assim, vai perder o lugar para Souza. 0.0

Ney Franco: Para mim errou na entrada de Alan Pinheiro, eu também arriscaria Hugo, mas no segundo tempo era para ter mudado logo há ambos e não o fez, tem que voltar a ser mais simplista, ou até eu vou acreditar que você esta propositalmente boicotando as coisas para ser demitido. 4.0

PS: Mais uma vez Arthur Maia é o grande destaque do América, GOLAÇOOOOOOOOOOOOO digno de Messi, Maradona, Ronaldo e R10 no Barça, e ainda tem gente comendo a pilha da imprensa tricolorida e vaiando o cara num pequeno erro de toque de bola, e quando faz o gol ou a jogada, não fez mais do que a obrigação… SEM MAIS.

[BAHIA X VITÓRIA] Clássico BAVI terá que superar a desconfiança


BAVI BAHIA X VITÓRIA

As humilhações impostas ao rival Bahia em 2013 deu a sensação  de que o Vitória teria que buscar um novo arqui-inimigo, alguém que realmente pudesse impor algum tipo de respeito, pois é notória a superioridade rubro negra nas duas ultimas décadas, tanto que nos anos 2000, o placar de conquistas esta em 9×1 para o leão.

Agora o clássico vive outro problema, a desconfiança da qualidade técnica, com os times jogando um futebol bem medíocre, as torcidas estão desconfiadas, não esta existindo a velha pirraça tradicional pré-jogo e nada parece chamar a atenção nesse BAVI, há quem diga que é um clássico que não vale nada, consideração que antes seria vista como loucura.

No Vitória existe a preocupação de mostrar que pode ser um time sem Escudero, desde o brasileiro, quando El mito sai o time sucumbi, o rendimento com o camisa 11 é ótimo, sem ele cai vertiginosamente e preocupa.

No Bahia a expectativa é de que Talisca esteja em um dia iluminado, e que Lomba opere seus milagres, pois o restante do time é visto com muita desconfiança, quem também sofre com grande pressão é o técnico Marquinhos Santos que a cada revés fica sob ameaça de demissão,  para tentar salvar seu cargo ele promoverá a estreia do recém chegado Diego Macedo e deve escalar o jovem Jean da divisão de base no ataque.

Mesmo sem um futebol encantador, a verdade é que o Vitória é mais eficiente que o Bahia, além disso o leão é líder invicto do campeonato baiano e buscará manter a invencibilidade e vencer o rival na Arena Fon73 Nova.

FICHA TÉCNICA
BAHIA X VITÓRIA
Campeonato Baiano – 17ª rodada
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador
Data: 23/03/2014
Horário: 16h
Árbitro:  Manoel Nunes Lopo Garrido (BA)
Auxiliares:  Adson Marcio Lopes Leal (BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)
Bahia: Marcelo Lomba; Diego Macedo, Demerson, Titi e Guilherme Santos; Uelliton, Pittoni, Lincoln, Talisca e Rhayner; Jeam. Técnico: Marquinhos Santos
Vitória: Wilson; Ayrton, Rodrigo Defendi, Luiz Gustavo e Mansur; José Welison, Cáceres e Felipe [Mauri]; Marquinhos, Alan Pinheiro [Marcelo] e Dinei. Técnico: Ney Franco.

[BAVI- VITÓRIA X BAHIA] Expectativa de mais uma brocança rubro negra


VITÓRIA X BAHIA

Em situações distintas na competição, a dupla BAVI duelam por objetivos diferentes, enquanto o rubro negro espera vencer, manter 100% de aproveitamento, garantir a classificação antecipada e repetir os feitos dos clássicos de 2013, o tricolor espera acabar com a crise que esta assolada no fazendão, impedir a demissão do treinador, evitar o risco de desclassificação e sobretudo não deixar que aconteça outra derrota humilhante.

Com muitos problemas de contusão, Ney Franco foi obrigado a mudar a equipe e avançar novamente Juan ao meio campo, a ausência de Escudero preocupa, mas o momento e o elenco do Vitória faz com que o time tenha total condições de vencer o rival.

No Bahia também haverá mudanças, a ausência de Pittoni propiciou a escalação de Uelliton e no ataque  time  contará com o recém contratado Marcão, reforços? Pode até ser, mais o desentrosamento e a falta de ritmo pode ser preponderante para mais um fiasco.

Clássico de uma torcida só

Não concordo com esse processo de 10% para os visitantes em clássicos, até entendo a intenção da diretoria do Vitória, mas o gostoso do BAVI é escaldar as Sardinhas e com eles diminutos na arquibancada, vai ser meio sem graça.

FICHA TÉCNICA

Vitória X Bahia

Campeonato Baiano

Local: Roberto Santos/Pituaçu

Data:23/02/2014

Horário: 16:00

Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA).

Auxiliares: José Raimundo Dias da Hora (BA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)

VITÓRIA:Wilson; Ayrton, Rodrigo Defendi, Matheus Salustiano e Euller; Cáceres, José Wellison, Mauri e Juan; Marquinhos e Dinei. Ney Franco

BAHIA :Marcelo Lomba; Madson, Lucas Fonseca, Titi e Guilherme Santos; Fahel, Rafael Miranda e Uelliton; Maxi Biancucchi, Rhayner e Marcão. Marquinhos Santos

[Juazeirense x Vitória] O Leão quer manter a pegada


JUAZEIRENSE X VITÓRIA

Além de Escudero contundido, Ney Franco optou por escalar apenas o paredão Wilson como titular, os outros 10 saem do banco e terão a oportunidade de agradar ao treinador. O Vitória vai em busca de mais um triunfo no campeonato baiano e com isso manter os 100% de aproveitamento na competição e começar a encaminhar a classificação as semifinais.

Já no lado do time de Janilson a expectativa é de surpreender o Vitória e subir na tábua de classificação, com previsão de casa cheia, o que eles esperam é que a maioria seja do time da casa para tentar o empurrão rumo ao triunfo, mas o que não é uma tarefa muito simples.

FICHA TÉCNICA

Juazeirense x Vitória

Campeonato Baiano

Local: Estádio Adauto Moraes, em Juazeiro

Data:19/02/2014

Horário: 21h50

Árbitro: Gleidson Santos Oliveira (BA)

Auxiliares: Elicarlos Franco de Oliveira (BA) e Carlos Eduardo Bregalda Gussen (BA)

Juazeirense: Maikon; Ném, Edi, Rodrigo Góis e Neném; Waguinho, Daniel, Naldo e Thiago Laranjeira; William Carioca e Deon. Técnico: Janilson Silva

Vitória: Wilson; Nino Paraíba, Vinícius , Jhonathan Ferrari e Mansur; Neto Coruja, Mauri e Felipe; William Henrique, Alan Pinheiro e Adaílton. Técnico: Ney Franco.

WILSON

Ainda em homenagem ao paredão rubro negro, o  blog Leão Minha Paixão estará sorteando uma camisa do arqueiro autografada, em breve estarei divulgando como será todo o processo, mas diante mão, entre e curtam os sites que cobrem o goleiro do Leão.

O twitter é – @Wilson_W1
E o site oficial é – WWW.wilson1.com.br
 

[VITÓRIA X CEARÁ] Não é por vigança, é por sobrevivência!


VITÓRIA x CEARÁ

Durante toda semana não se falou em outra coisa, o duelo entre Vitória e Ceará pela quarta de final da Copa Lampions League do Nordeste é sem duvida alguma muito aguardado e todos relembram a forma desastrosa como o rubro negro foi eliminado em pleno Barradão em 2013 nessa mesma fase da competição pelo alvinegro cearense, mas nada de encarar o jogo com revanchismo, ou até mesmo como vingança, pois como diria o poeta: A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena SEU MADRUGA (MÍTICO).

Ney Franco terá como duvida o volante Luiz Gustavo e não poderá contar com o atacante Willie que só deve retornar ao time no brasileiro, Wellison pode ser o substituto no meio, o restante do time é o mesmo que vem atuando, embora eu acredite que Ferrari é mais capacitado do que Defendi.

Para Sergio Soares a partida deve ser encarada como uma final antecipada, o treinador do Ceará tratou de jogar a pressão para o leão dizendo que o Vitória é o favorito, mas Ney tratou logo de minimizar e dizer que o time tem que se esforçar, respeitar o adversário e buscar o jogo.

A expectativa é de um grande publico hoje no estádio de Piuaçu, as informações é que até o ontem já haviam sido vendidos antecipadamente 8 mil ingressos.

 

FICHA TÉCNICA

Vitória X Ceará

Copa do Nordeste

Local: Pituaçu, Salvador

Data:16/02/2014

Horário: 16h

Árbitro: Renan Roberto de Souza (PB)

Auxiliares: José Maria de Lucena Netto (PB) e Oberto da Silva Santos (PB)

 

Vitória: Wilson; Ayrton, Rodrigo Defendi, Matheus Salustiano e Juan; Luiz Gustavo (José Wellison), Cáceres, Escudero e Mauri; Marquinhos e Dinei.  Técnico: Ney Franco

Ceará: Luís Carlos; Samuel Xavier, Sandro, Anderson e Hélder Santos; João Marcos, Leandro Brasília, Ricardinho e Souza; Magno Alves e Bill. Técnico: Sérgio Soares.

HISTORICO

Estatísticas dos Jogos Entre Vitória e Ceará

Na retrospectiva dos jogos: Vitória x Ceará pela Copa do Nordeste foram realizados nove jogos, com três triunfos do Vitória, cinco empates e um triunfo do Ceará (sendo cinco jogos realizados em Salvador e quatro em Fortaleza). Com 16 gols feitos pelo Vitória e 15 gols feitos pelo Ceará.  Os dois times nunca se enfrentaram no estádio Metropolitano de Pituaçu.

Na estatística geral, foram 31 jogos entre Vitória e Ceará, o Vitória venceu 11 jogos, o Ceará venceu nove e houve 11 empates. O Vitória fez 44 gols e o Ceará fez 45, os dois times já se enfrentaram pelas seguintes competições: Brasileirão (10 jogos), Série B (05 jogos), Copa do Nordeste (09 jogos), Torneio Amistoso (01 jogo) e Amistosos (06 jogos). O último jogo entre Vitória e Ceará ocorreu há um ano. O Rubro negro foi goleado pelo Ceará em pleno Barradão, por 4 a 1, pela Copa do Nordeste do ano passado

TODOS OS JOGOS ENTRE VITÓRIA E CEARÁ

Nº 01: Ceará 0 x 1 Vitória (29/09/1953, Presidente Vargas)

Competição: Amistoso

Gol: Juvenal

 Público: 7.897

         Vitória: Nadinho, Valvir, Alirio e Purunga; Gago e Joel; Pombinho,

Alencar, Juvenal, Quarentinha e Ciro.

         Técnico: Tintas

Nº 02: Vitória 1 x 0 Ceará (09/03/1961, Fonte Nova)

Competição: Amistoso

Gol: Luciano

 Público: N.D.

         Vitória: Wilson, Valvir, Medrado e Boquinha; Adilson e Roberto;

Matos,Valdir, Carlinhos, Armandinho e Ricardo.

         Técnico: Pinguela

Nº 03: Ceará 1 x 1 Vitória (25/09/1966, Presidente Vargas)

Competição: Amistoso

 Gols: Léo (Vit) e Guga (Cea)

 Público: 1.659

          Vitória: Ouri, Tinho, Romenil, Nelinho e Mundinho; Edmundo, Olívio

e Fontoura; Léo, Cleber e Itamar.

    Técnico: Palmeira

Nº 04: Vitória 2 x 7 Ceará (29/06/1972, Fonte Nova)

Competição: Torneio Quadrangular

Gols: Zé Eduardo e Mário Sérgio (Vit); Samuel (3), Magela (2),

Téia e Jorge Costa (Cea)

Público: 13.457

Vitória: Neury, Luiz Mota, Leléu, Válter e Antonino; Juarez (Resende) e

Luciano; Osni, Zé Eduardo (Rubinho), André Catimba e Mário Sérgio.

Técnico: Djalma Santos

Nº 05: Ceará 0 x 0 Vitória (20/09/1972, Presidente Vargas)

Competição: 1ª Fase do Brasileiro de 72

 Público: 16.795

          Vitória: Agnaldo, Luiz Mota, Luis Rangel, Válter e França; Marco Aurélio,

Fernando e Mário Sérgio; Almiro, André Catimba e Osni.

Técnico: Jorge Vieira

Nº 06: Vitória 1 x 1 Ceará (05/04/1973, Fonte Nova)

Competição: Amistoso

Gols: Osni (Vit) e Da Costa (Cea)

Público: N.D.

          Vitória: Agnaldo, Claudio Deodato, Dutra, Valter e França;

Mário Sergio e Fernando; Gibira, Piolho, Davi Chaves e Osni.

     Técnico: Paulinho de Almeida

Nº 07: Vitória 0 x 1 Ceará (16/09/1973, Fonte Nova)

Competição: 1ª Fase do Brasileiro de 73

Gol: Zé Eduardo

Público: 20.205

          Vitória: Pedro Paulo, Valdir Espinosa, Dutra, Valter e Jorge Valença;

Davi, Humberto (Fernando Rabelo) e Fernando (Deco); Almiro,

André Catimba e Osni

Técnico: Carlos Castilho

Nº 08: Ceará 1 x 0 Vitória (18/11/1973, Castelão)

Competição: 1ª Fase do Brasileiro de 73

Gol: Erandi

Público: 17.416

          Vitória: Agnaldo, Roberto, Válter, Roberto, Dutra e França; Mário Sérgio,

Fernando e Daniel; Osni, Gibira (Deco) e André Catimba (Piolho)

Técnico: Carlos Castilho

Nº 09: Vitória 1 x 2 Ceará (04/03/1977, Fonte Nova)

Competição: Amistoso

Gols: Zé Julio (Vit); Oliveira (2) (Cea)

Público: N.D.

         Vitória: Gélson, Claudio Deodato, Amadeu, Edair e Jurandir;
         Sena e Édson; Mário (Zé Alberto), Zé Júlio, Zé Dias e Ademir.

         Técnico: Sérgio Moacir Torres

Nº 10: Vitória 4 x 1 Ceará (24/10/1979, Fonte Nova)

Competição: 1ª Fase do Brasileiro de 79

Gols: Sena (3) e Marquinhos (Vit); Chinês (Cea)

Público: 8.326

          Vitória: Iberê, Joca, Zé Preta, Otávio Souto e Eraldo; Marquinhos (Zé Mário),

Edson Silva e Sena; José Julio, Monteiro e Carlinhos (Pita).

Técnico: Aymoré Moreira

Nº 11: Vitória 0 x 5 Ceará (05/03/1980, Fonte Nova)

Competição: 1ª Fase do Brasileiro de 80

Gols: Ivanir (2), Jangada, Gilson Pantera e Carlinhos

Público: 11.103

          Vitória: Pavão, Válder, Otávio Souto, Xaxá e Vinicius; Edson Silva,

Dendê e Sena; Wilton (Jorge Luís), Pita (Ivo) e Sivaldo.

Técnico: Orlando Peçanha

Nº 12: Ceará 3 x 1 Vitória (30/11/1980, Presidente Vargas)

Competição: Amistoso

Gols: Lúcio Santarém, Ivanir e Jorge Nei (Cea); Zé Augusto (Vit)

Público: 11.694

          Vitória: Bagatini, Paulo Maurício, Amadeu (Xaxá), Zé Preta e

Válder (Marquinhos); Édson Silva, Zé Augusto e Alberto Leguelé;

Wilton, Tadeu Macrini e Paulinho.

Técnico: Carlos Frôner.

Nº 13: Vitória 1 x 0 Ceará (14/11/1987, Fonte Nova)

Competição: 1ª Fase do Brasileiro de 87

Gol: Edvaldo

Público: 7.264

          Vitória: Borges, Dema, Fernando, Anauri e Zelito; Bigu, Luis Fernando e

Pedro Haroldo (Lula Baiano); Julinho (Rosinaldo), Junior e Edvaldo

Técnico: Valmir Louruz

Nº 14: Ceará 0 x 3 Vitória (15/09/1993, Presidente Vargas)

Competição: 1ª Fase do Brasileiro de 93

Gols: Claudinho (3)

Público: 20.371

         Vitória: Dida, Rodrigo, João Marcelo, Evandro e Renato Martins;

Gil Sergipano, Paulo Isidoro (China) e Roberto Cavalo; Claudinho,

Alex Alves e Pichetti (Giuliano)

Técnico: Fito Neves

Nº 15: Vitória 2 x 1 Ceará (20/10/1993, Fonte Nova)

Competição: 1ª Fase do Brasileiro de 93

Gols: Alex Alves e Fabinho (Vit); Ronaldo (Cea)

Público: 9.098

          Vitória: Dida, Rodrigo, João Marcelo, China e Renato Martins;

Gil Sergipano, Paulo Isidoro e Roberto Cavalo; Claudinho,

(Gerônimo),  Alex Alves e Pichetti (Fabinho)

Técnico: Fito Neves

Nº 16: Ceará 3 x 3 Vitória (26/03/1997, Castelão)

Competição: Semifinais da Copa do Nordeste de 97

Gols: Agnaldo (2) e Flávio Tanajura (Vit); Israel, Bechara e Nilton (Cea)

Público: 6.874

Vitória: Nilson, Russo, Flávio Tanajura, Junior Tuchê e Esquerdinha;

Bebeto Campos (Emerson), Chiquinho Pernambucano,

Preto Casagrande (Hélcio) e Úeslei; Agnaldo e  Bebeto

Técnico: Arturzinho

Nº 17: Vitória 3 x 2 Ceará (23/04/1997, Barradão)

Competição: Semifinais da Copa do Nordeste de 97

Gols: Bebeto (2) e Agnaldo (Vit); Bechara (2) (Cea)

Público: 2.157

Vitória: Nilson, Russo, Flávio Tanajura, Junior Tuchê e Esquerdinha;

Bebeto Campos, Chiquinho Pernambucano (Eron),

Hélcio(Gil Baiano) e Úeslei; Agnaldo e Bebeto

Técnico: Arturzinho

Nº 18: Ceará 1 x 1 Vitória (19/01/2000, Castelão)

Competição: 1ª Fase da Copa do Nordeste de 2000

Gols: Kléber (Vit) e Adelmo (Cea)

Público: 12.091

         Vitória: Paulo Musse; Paulo Henrique (Allan Delon), Flávio, Moisés

e Leandro; Tácio, Fábio Augusto, Kléber (Pedro Paulo) e Fernando;

Tuta e Artur (Paulo Rodrigues).

Técnico: Marco Aurélio.

Nº 19: Vitória 0 x 0 Ceará (06/02/2000, Barradão)

 Competição: 1ª Fase da Copa do Nordeste de 2000

Público: 691

         Vitória: Paulo Musse; Wilson, Flávio Tanajura, Moisés e Leandro;

Pedro Paulo (Marcelo Paulista), Fernando, Fernandinho e

Allan Delon (Moura); Edmilson e Manoel (Cláudio).

Técnico: Marco Aurélio.

Nº 20: Ceará 3 x 3 Vitória (31/01/2001, Presidente Vargas)

Competição: 1ª Fase da Copa do Nordeste de 2001

Gols: Dudé, Esquerdinha e Jairo Lenzi (Cea); Dudu, Flávio e Tácio (Vit)

Público: 7.720

         Vitória: Jean; Rodney, Pedro Paulo e Marcone; Wilson, Tácio, Xavier,

Dudu (Artur) e Leandro; Cláudio (Alessandro Bocão) e Flávio (Moura).
Técnico: Mário Sérgio.

Nº 21: Vitória 2 x 1 Ceará (30/01/2002, Barradão)

Competição: 1ª Fase do Campeonato do Nordeste de 2002

Gols: Fernando (2) (Vit); Jajá (Cea)

Público: 1.778

         Vitória: Jean, Maurício, Índio, Marcos e Paulo Rodrigues;

Xavier, Fernando, Leandro e Samir (Ramalho);

André e Osmanovic.

Técnico: Arturzinho.

Nº 22: Vitória 1 x 2 Ceará (27/08/2005, Barradão)

Competição: 1ª Fase da Série B de 2005

Gols: Leandro Domingues (Vit); Camanducaia e Reinaldo Aleluia (Cea)

Público: 9.926

          Vitória: Juninho, Edílson (Gilmar), Itamar, Jardel e Sandro; Xavier,

Donizete Amorim, Leandro Domingues e Magnum (Vinícius);

Somália (Alex Alves) e Alecsandro.

Técnico: Renê Simões

Nº 23: Ceará 0 x 3 Vitória (26/05/2007, Presidente Vargas)

Competição: 1º Turno da Série B de 2007

Gols: Joãozinho (2) e Alisson

Público: 18.265

         Vitória: Émerson, Apodi, Jean, Wallace e Alisson; Jackson (Chicão),

Vanderson, Garrinchinha e Bida (Jefferson); Joãozinho (Sorato) e Índio.
Técnico: Givanildo Oliveira

Nº 24: Vitória 2 x 2 Ceará (01/09/2007, Barradão)

Competição: 2º Turno da Série B de 2007

Gols: Marcus Vinicius e Chicão (Vit); Cauê e Rômulo (Cea)

Público: 25.176

         Vitória:Ney, Apodi, Marcelo Batatais, Wallace e Alysson (Williams);

Chicão, Bida (Caíque), Jackson e Marcus Vinícius (Sorato);

Joãozinho   e Edílson.

Técnico: Marco Aurélio

Nº 25: Ceará 1 x 0 Vitória (22/05/2010, Castelão)

Competição: 1º Turno do Brasileiro de 2010

Gol: Washington

Público: 17.416

         Vitória: Vinícius, Nino Paraíba, Wallace, Renier e Maurim;

Vanderson, Uelinton, Ricardo Conceição (Neto Coruja) e

Renato (Jacson);  Elkeson (Schwenck) e Junior.

Técnico: Ricardo Silva

Nº 26: Vitória 0 x 0 Ceará (15/09/2010, Barradão)

Competição: 2º Turno do Brasileiro de 2010

Público: 9.082

         Vitória: Viáfara, Láo (Eduardo), Wallace, Anderson Martins e Egídio;

Ricardo Conceição, Bida (Schwenck), Vanderson e Ramon Menezes;

Elkeson e Junior (Kléber Pereira)

Técnico: Ricardo Silva

Nº 27: Vitória 1 x 1 Ceará (20/10/2010, Barradão)

Competição: 1ª Fase da Copa Nordeste de 2010

 Gols: Fernando (Vit) e Junior Cearense (Cea)

Público: 1.546

         Vitória: Lee, Jonas, Gabriel Paulista, Alan Henrique (Dankler) e Sheldon;

Lucas Garcia, Fernando (Marconi), Renato e Thiago Humberto (Edson);

Soares e Schwenck.

Técnico: Ricardo Silva

Nº 28: Ceará 1 x 3 Vitória (24/08/2012, Presidente Vargas).

Competição: 1º Turno da Série B de 2012

Gols: Mota (Cea); William, Elton e Pedro Ken (Vit).

Público: 15.011

              Vitória: Deola Nino Paraíba, Victor Ramos, Gabriel Paulista e Gílson;

Michel, Uelliton (Rodrigo Mancha), Pedro Ken e Willie (Rodrigo Costa);

William e Elton (Tartá)
             Técnico: Paulo César Carpegiani.

 

Nº 29: Vitória 1 x 1 Ceará (24/11/2012, Barradão)

Competição: 2º Turno da Série B de 2012

 Gols: William (Vit) e Heleno (Cea)

Público: 35.000

         Vitória: Deola; Nino Paraíba, Gabriel Paulista, Victor Ramos e Mansur;

Fernando Bob (Marcelo Nicácio), Michel (Rodrigo Mancha), Willie e Pedro Ken;

Dinei e William
         Técnico: Paulo César Gusmão

Nº 30: Ceará 0 x 2 Vitória (14/02/2013, Presidente Vargas).

Competição: Quartas de Finais da Copa do Nordeste de 2013

Gols: Renato Cajá e Escudero.

Público: 12.698

             Vitória: Deola, Nino Paraíba, Gabriel Paulista, David Braz e Mansur

(Cardoso); Rodrigo Mancha, Luís Alberto, Cáceres e Renato Cajá;

Marcelo Nicácio (Marquinhos) e Escudero (Maxi Biancucchi).

Técnico: Caio Júnior.

Nº 31: Vitória 1 x 4 Ceará (17/02/2013, Barradão)

Competição: Quartas de Finais da Copa do Nordeste de 2013

 Gols: Maxi Biancucchi (Vit); Magno Alves, Rafael Vaz, Eric e Pingo (Cea);

Público: 11.494

          Vitória: Deola; Nino Paraíba, Gabriel Paulista, David Braz (Mansur) e

Cardoso; Rodrigo Mancha (Marquinhos), Luís Alberto, Maxi Bianccuchi e

Renato Cajá; Escudero e Marcelo Nicácio (Dinei).

Técnico: Caio Júnior.          

 

RESUMO ESTATISTICO

 

Maior Goleada do Vitória: Vitória 4  x 1 Ceará (pela 1ª fase do Brasileiro de 79, na Fonte Nova)Maior Goleada do Ceará: Vitória 2  x 7 Ceará (por um Torneio Amistoso Quadrangular, na Fonte Nova)

Maior Goleador dos Confrontos: Sena, Claudinho, Fernando e Agnaldo (Vit) com (3 gols cada) e Samuel (Ceará, com 3 gols).

Partida com Maior Número de Gols: 09 Gols no jogo Vitória 2 x 7 Ceará  na famosa goleada que o Ceará aplicou no Vitória na Fonte Nova, por um Torneio Amistoso, em 1972 (cinco dias após o feriado de São João)

Placar mais Repetido: 1 a 0 (seis partidas)

Média de Gols: 2,9 gols por partida (89 gols em 31 jogos)

Maior Público Pagante: 35.000 pagantes no Barradão, no jogo: Vitória 1 x 1 Ceará,  pelo 2º turno da Série B de 2012.

Menor Público Pagante: 691 pagantes no Barradão, no jogo: Vitória 0 x 0 Ceará, pela 1ª fase da Copa do Nordeste de 2000,

Média de Público Pagante: 11.470 pagantes por jogo

Partida com Maior Número de Gols: 09 Gols no jogo Vitória 2 x 7 Ceará  na famosa goleada que o Ceará aplicou no Vitória na Fonte Nova, por um Torneio Amistoso, em 1972 (cinco dias após o feriado de São João)

Maior seqüência invicta do Vitória sobre o Ceará: 8 jogos, de: 14/11/1987 a 30/01/2002

(cinco triunfos e três empates)

Maior seqüência invicta do Ceará sobre o Vitória: 7 jogos, de: 25/09/1966 a 04/03/1977 (quatro triunfos e três empates)

Curiosidades de Vitória x Ceará:

 

 

– O primeiro jogo entre os dois clubes, ocorreu em 1953, em um amistoso no estádio Presidente Vargas em Fortaleza, o Vitória venceu o Ceará com um gol do atacante Juvenal, um dos maiores goleadores da história do Vitória.

 

 

– Já goleamos o Ceará três vezes em seus domínios e todos foram no estádio Presidente Vargas, o PV.  As partidas ocorreram em: 1993 (3 a 0 pelo Brasileirão), 2007 (3 a 0 pela Série B) e em 2012 (3 a 1, pela Série B)

 

 

– O maior público pagante entre Vitória e Ceará ocorreu no Barradão pela última rodada da Série B de 2012. Foram 35.000 pagante s e 37.566 pessoas presentes para ver o acesso do Vitória à elite do futebol brasileiro. A partida terminou empatada em 1 a 1, resultado suficiente para que o Rubro Negro se garantisse para a Série A de 2013. A quase totalidade do publico presente ao estádio se emocionou e vibrou bastante após o jogo, afinal o Leão da Barra retornava à Série A depois de dois anos fora.

– As duas maiores goleadas da história dos confrontos entre os dois times, foi aplicada pelo Ceará, e uma delas foi de 7 a 2, em plena Fonte Nova, uma das maiores goleadas já sofridas pelo Vitória em Salvador, esse fato que ocorreu em 1972, por um Torneio Quadrangular,cujos participantes foram: Paysandu, Bahia, Ceará e Vitória. O Rubro Negro, mesmo contando com um timaço na época: Osni, André Catimba, Mário Sérgio e outros, mesmo assim, foi goleado na Fonte Nova.

.