CASO LÉO: Vitória ganha ação contra Atlético PR


Leo vitória

A Juíza de Direito da 9ª Vara Cível de Salvador, em decisão proferida no dia de ontem, extinguiu a ação de execução ajuizada pelo Clube Atlético Paranaense contra o Vitória, na qual se discute o contrato de empréstimo, realizado em 2013, do lateral-direito Léo.
Segundo a decisão, a parte contrária não possui título que possibilite o uso da ação de execução, atendendo a tese de defesa do Vitória (através de embargos a execução).
Com a sentença, o clube do Estado do Paraná ainda foi penalizado, pois terá que pagar os honorários de sucumbência ao advogado da parte vencedora, no caso, o Esporte Clube Vitória, na quantia equivalente a 10% sobre o valor discutido na ação.
A decisão deverá ser publicada no Diário do Poder Judiciário nos próximos dias.
O Vitória, através do seu Departamento Jurídico e dos advogados contratados para a defesa da instituição, permanecerá acompanhando o desenrolar dos fatos, buscando fazer valer o disposto no contrato de empréstimo do atleta, que prevê o pagamento pelo clube paranaense de multa no valor de R$2.000.000,00 (dois milhões de reais) pela não disponibilização do atleta no prazo determinado.
Segue abaixo a conclusão da decisão:
“Isto posto, constatando que o documento que aparelha a execução não constitui título hábil, ressentindo-se, portanto, o procedimento de pressuposto de constituição e de desenvolvimento válido e regular do processo, impõe-se a sua extinção sem resolução de mérito com fulcro nos arts. 267, IV, 598 e 618, I, todos do CPC, o que ora declaro, por SENTENÇA. Declaro, ainda, a extinção do processo apenso (Embargos à Execução 031427-16.2014.8.05.001), face a evidente perda de objeto. Condeno a parte autora ao pagamento das custas processuais e honorários advocatícios que fixo em 10% sob o valor da execução”.
INFORMAÇÃO DO SITE OFICIAL DO VITÓRIA

[VITÓRIA 4X3 PARANÁ] Na Luta, na Raça, o que vale é os 3 pontos!


Parabéns, isso mesmo, quero parabenizar aos 6784 guerreiros que não são de açúcar, 6784 valentes que com toda adversidade não arredou o pé, este triunfo, com uma bela virada foram de vocês, vocês são dignos da minha admiração.

Cheguei ontem por volta da 20:35 no Barradão e encontrei o meu Brother Franciel Cruz(http://victoriaquaeseratamen.wordpress.com/ e http://www.somosmaisvitoria.com.br/) nos saudamos e entrei para me concentrar para o ludopédio, o clima estava agradável o céu com algumas nuvens, mas sem indícios daquele pré-diluvio que passou a cair durante a partida, pois bem, vi o novo telão que diga-se de passagem de qualidade infinitamente superior ao antigo, porém é preciso aproximar mais a câmera para que possamos conseguir visualizar os lances do jogo(ao vivo), estava parecendo partida de FIFA 2012 no XBOX 360 heheheh.

O Vitória começou em cima, pressionando o Paraná e encurralando a saída de bola, por duas vezes Neto fez o  abafa e quase saiu o gol do Leão, na primeira ele pressionou o goleiro que se atrapalhou e o gol só não saiu porque Pedro Ken não acreditou no lance, a bola ficou livre na cara do gol e não teve ninguém para empurrar para dentro, já no segundo lance Neto pressionou o zagueiro tomou a bola e tocou para trás, Michel bateu de primeira e quando a nação já gritava gol, a bola caprichosamente passou a direita do goleiro Wendel. O rubro-negro dominava, o Paraná tentava nos contra ataques e assutava com as Léo BR324 e Mansur AV Paralela totalmente livre de congestionamento é só chegar e passar, porém Douglas conseguiu fazer boas defesas, e Victor e Gabriel também espanavam tudo que sobrava na área.

O Vitória tentava o gol e na saída do buliçoso Marco Aurélio machucado o jovem Leílson entrou em campo, e no primeiro lance mostrou qualidade. Tudo começou com o valente Neto Baiano, ele roubou a bola no meio de campo e lançou Pedro Ken, o camisa 8 atravessou a bola  da direita para o centro-esquerdo e Leílson avançou com velocidade e tocou na saída do goleiro, festa no Barradão, Vitória 1×0 Paraná, a expectativa era a melhor possível, nesse momento o brioso dominava a partida e aí uma palavra utilizada pelo Butagreno do nordeste, Franciel em seu ultimo texto veio a tona, o time do Vitória é oximoro.

O “alvinegro” recuou e viu o tricolor do Paraná crescer e explorar a BR324 e a AV Paralela, mas por graças chegou o fim do primeiro tempo. O segundo infelizmente começou da mesma forma que terminou o primeiro tempo, Vitória recuado e o Paraná tentando as laterais, pois bem, para piorar Uelliton estava numa noite infeliz, errou todos os passes que tentou e pensou, e num vacilo desse nasceu o escanteio que gerou o gol de empate de Wendel, detalhe, cobrança no segundo pau, e Uelliton fica parado como se não houvesse ninguém adversário, mas o camisa 7 estava logo atrás dele e cabeceou com sabedoria para vencer Douglas que nada pode fazer, 1×1. O time de Ricardinho cresceu no jogo, e há muito já estava gostando da partida, e num novo vacilo, Uelliton fez falta na entrada da área e aquela merda do Lento Flavio que não acertou nada aqui em um ano, conta com a colaboração duma pane geral da defesa para deixar Wendel livre para marcar o seu segundo gol e estabelecer a virada do Paraná, Lúcio Flavio cobrou a falta, toda a barreira pulou e abriu, a bola passou por baixo, Douglas espalmou para frente, Léo ficou parado olhando, carrinho do atacante e gol, já caia um diluvio no Barradão, o frio era de arrepiar a medula, mas foi justamente aí que veio o banho de agua fria.

A torcida por um momento sentiu o golpe da virada mas aos poucos começou a se restabelecer e a apoiar o time, neste momento eu já estava ao lado novamente de Franciel e toda a sua galera, e falei com ele, o seu Francis manda uma palavra de Salvação aí pelo amor de Deus! Pronto o time nos ouviu e resolveu honrar o manto, o sangue a que a torcida dava na arquibancada parece que voltou a camisa naquele momento e o Vitória chegou ao gol com Neto Baiano o bandeirinha assinalou impedimento (que trio de arbitragem péssimo, os caras vieram para enojar o babá , rebanho de sacripantas), mas o Leão continuou com o seu objetivo e quando Pedro Ken recebeu a bola e inteligentemente lançou para o meio da área Léo fez a única coisa boa dele durante os 90 minutos, driblou o goleiro e marcou o gol de empate, lembro que a primeira reação foi olhar para o bandeirinha, e depois ver a explosão na arquibancada 2×2 no placar, mas precisávamos e queríamos mais.

O Vitória se encontrou no jogo, e ontem o artilheiro do Brasil estava mais para garçom, tudo começou com uma das características marcantes dele, a bola saiu da área e iria para escanteio, mas ele correu e impediu a saída, olhou para área e colocou na cabeça de Tufão, quer dizer Victor Ramos, 3×2 Vitória e festa no Barradão, nesse momento tudo era alegria e acontece um lance inusitado, virou para Franciel e para galera e digo: Franciel manda uma palavra de Salvação aí para ver se Mansur acerta uma. Contra ataque do Vitória e Mansur erra o drible mas a bola chega em Neto, ele tocou fácil e Mansur acertou uma como pedi, Vitória 4×2 Paraná, prenuncio de goleada e tranquilidade não é? Que nada, um minuto depois Uelliton toca novamente errado, Léo BR 324 só vê Fernandinho livre tocar para Arthur descolocar Douglas e deixar o clima tenso, Vitória 4×3 Paraná e aí foram 13 minutos de tensão até o juiz determinar o fim do jogo.

Foi sofrido, foi molhado, foi gripado, mas valeu a pena, mais 3 pontos, 7 pontos para o quinto colocado, 22 jogos de invencibilidade no Barradão e estamos fortes na competição.

PEGA LEÃO

FICHA TÉCNICA – VITÓRIA 4 X 3 PARANÁ CLUBE

Local: Estádio Manoel Barradas, em Salvador (BA).
Data: 10 de julho de 2012, terça-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Felipe Duarte Varejão.
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires e Jose R. Maciel Linhares.
Cartões Amarelos: Douglas, Victor Ramos, Uelliton, Pedro Ken (Vitória); Paulo Henrique, Anderson, Fernandinho, Luisinho, Lúcio Flávio e Wendel (Paraná)
Cartão Vermelho: Fernandinho (Paraná)
Público – 6784 pessoas

GOLS: VITÓRIA: Leílson, aos 22 minutos do primeiro tempo, Léo, aos 22 do segundo tempo, Victor Ramos, aos 28 do segundo tempo, e Mansur, aos 35 do segundo tempo

PARANÁ CLUBE: Wendel, aos cinco e aos 12 minutos do segundo tempo, e Arthur, aos 36 do segundo tempo

VITÓRIA: Douglas; Léo, Victor Ramos e Gabriel Paulista e Mansur; Uelliton, Michel, Pedro Ken e Tartá (Eduardo Ramos); Marco Aurélio (Leilson depois Dankler) e Neto Baiano Técnico: Paulo César Carpegiani

PARANÁ: Luis Carlos; Paulo Henrique, Anderson, Alex Alves e Fernandinho; Cambará, Luisinho (Nilson), Wellington (Marquinhos) e Lucio Flavio (Lucas); Wendel e Arthur
Técnico: Ricardinho

Douglas: Um ótimo primeiro tempo, vacilou no rebote do segundo gol, mas houve uma contribuição geral da defesa. Nota 6,0

Léo: Muito ruim, o gol foi a única coisa boa. Nota 4.0

Victor Ramos: Tufão,Tufão,Tufão, esteve bem, mas as vezes tem que sair espanando tudo, mais um gol na conta, tá virando artilheiro. Nota 7.5

Gabriel: A mesma coisa, quase complica tentando sair com a bola, campo molhado espana a bola garoto, mas foi bem. Nota 7.0

Mansur: É impressionante, não marca nada, mas até apoiou com qualidade, errou o lance e acabou fazendo o gol. Nota 4.5

Uelliton: Uma partida para esquecer, não acertou nada, 3 vacilou nos gols. Nota 3,0

Michel: Teve que trabalhar triplicado, por ele, por Uelliton e por Léo, Nota 8.0

Pedro Ken: O maestro, dois belos passes e muita determinação tática, ajudou muito na marcação: Nota 9.0

Tartá: Oscilou junto com o time, começou puxando bem os contra ataques, mas depois  passou a errar passes e viradas de bola, se recuperou no meado do segundo tempo, mas pode render mais. Nota 6.0

Marco Aurélio: Estava buliçoso, mas saiu machucado. SEM NOTA

Neto Baiano: Guerreiro, eu gosto da determinação dele,  boas assistências, faltou marcar o dele. Nota 9.0

Leíson: Uma grata surpresa, para mim um dos melhores em campo, entrou com personalidade e deu dor de cabeça a defesa e ainda ajudou na marcação pelo setor esquerdo, um belo gol. Nota 9.0

Eduardo Ramos: Entrou para segurar a onda no meio e foi bem, teve a chance de marcar o seu mas desperdiçou. Nota 6.5

Dankler: Quase marca em seu primeiro lance, entrou para ajudar na marcação na lateral direita e não comprometeu: NOTA 6,5

Carpegiani: Seu time tem oscilado professor! No geral o time foi bem, tem  sido valente para buscar os resultados e ele mudou corretamente. Nota 7.0

Jogos da terça-feira – Série B

Vitória 4 x 3 Paraná
Criciuma 4 x 3 Boa Esporte
Guaratinguetá 2 x 1 ASA
Atlético-PR 1 x 0 Ipatinga

[Vitória 2×2 América-RN] Vai ter que ganhar fora


Ontem foi um dia daqueles, fui trabalhar e larguei as 19:00 horas, atravessei Salvador rumo a Simões filho e às 20:18 cheguei em casa, ligo prontamente para meu cunhado e digo, vamos embora, rumo ao Barradão, tomei um banho rápido, troquei de roupa e logo ouvi a buzina, beijinho no meu amor e vamos que vamos, falta 15 minutos para as 21:00, vamos chegar a atrasado, mas tudo bem, o importante é esta lá no Barradão.

Adentramos ao estádio e já estava com 18 minutos do primeiro tempo, pelas reclamações da torcida ali nas imediações da VILOUCURA percebi logo que algo não estava bem, mas disse logo cheguei pra organizar a bagaça, já passavam dos 23 minutos quando ví o butagreno do nordeste(Franciel) descendo correndo as escadarias, me cumprimentou e disse como está o  Vitória? Respondi, não esta bem, precisa melhorar urgente, aí ele repetiu, já cheguei agora vamos organizar o time, isso já havia ocorrido algumas vezes e sabia que o time iria acordar, mas antes da bonança veio a tempestade, vamos ao jogo.

O Vitória não conseguiu imprimir seu ritmo de jogo, Eduardo Ramos esteve isolado no meio e por isso foi facilmente marcado, Tartá na ponta esquerda tentava resolver sozinho, mas sem sucesso, Marquinhos dá mesma forma, Neto de costas pro gol e tendo que brigar com os zagueiros quase não tocava na bola e a saída pro jogo de Mansur, Gabriel, Michel e Mancha pelo amor de Deus, não se acerta dois passes. Com isso tudo o América vinha fazendo o jogo dele, buscando os contra ataques e mostrou que estudou a equipe do Vitória, a jogada que culminou no gol, já tinha sido tentada em duas oportunidades, em uma Mansur Salvou, na outra Douglas, na terceira pane geral na defesa que sai para deixar o jogador em impedimento sem antes fazer a verificação do posicionamento, detalhe o cara saiu com mais de um metro da linha da defesa e recebeu livre para tocar na saída de Douglas que nada pode fazer, 1×0 pros visitantes.

Após a abertura do placar o Vitória até tentou sair para o jogo, mas com um juiz péssimo como aquele fica complicado, o cara fez questão de não marcar nada em favor do Leão e do contrario toda roubada de bola era irregular, o time até tentou empatar, mas não tinha criatividade e poder de fogo para ameaçar, e ainda tivemos que ver um festival de ante jogo com a conivência do arbitro.

Vaias da torcida, bronca no vestiário e duas substituições: Sai Gabriel e Eduardo Ramos e entram Léo e Dinei, Carpegiani colocou o time pra cima e deu animo a equipe para buscar a virada. Logo no inicio vimos um outro time em campo, saída de bola do América os jogadores do Vitória fazem pressão e Tartá roubou a bola e arrancou em direção ao gol, driblou dois adversários e foi tocado na área a torcida gritou pênalti, mas o juiz mandou novamente o lance seguir, o lance inflamou a arquibancada e os gritos motivaram o time que partiu para uma verdadeira pressão, Léo e Marquinhos na direita triangulavam e lançavam para Neto e Dinei infernizar a defesa, o time foi realmente em busca do resultado e após alguns quases, Léo recebeu a bola foi pra cima do zagueiro e percebeu Marquinhos recuado, ele olhou para área e lançou Neto antecipou o lance e os zagueiros o acompanharam o bola foi no segundo pau e chegou até Dinei que desta vez não desperdiçou, é o gol do empate.

O América já apelava desde o primeiro tempo no cai e se finge de morto, só o goleiro fez isso 3 vezes e num lance bizarro o Vitória vinha em  contra ataque e o juiz parou o lance pois o jogador do mecão estava caído na área, ele corre até o atleta e constata que não houve nada, não deu o cartão ao jogador que receberia vermelho por já ter recebido o amarelo e nem o manda sair do campo como manda a regra, mais uma vez o rubro negro prejudicado.

O Leão continuava em cima Dinei, Neto, Michel, Marquinhos e Rodrigo Mancha perderam gols incríveis, o lance de Rodrigo Mancha foi o mais surpreendente, cobrança de escanteio na área a zaga busca afastar e manda para o centro a grande área, em direção ao jogador do Vitória que teve tempo para dominar no peito, escolher o conta e pasmem,  bater pra fora. Nesse momento vem a máxima do futebol, ainda que ele tenha vindo mais uma vez com a contribuição da fraca arbitragem, Mancha saia com a bola e sofreu falta o juiz não marcou, e o América roubou a bola e tocou na esquerda, Michel antecipou e tomou a bola e quando se preparava para o contra ataque foi marcado lance faltoso que não houve, no lance surgiu o escanteio que deu o gol aos visitantes(Quem não faz, toma).

O único erro de Carpegiani, o Vitória voltou bem, pressionou, mas não conseguia a virada e Mancha não conseguia acertar os passes no meio, e ele esperou o time tomar o segundo para chamar Geovanni, isso já deveria ter ocorrido bem antes, e justamente quando o atleta esperava a bola sair para entrar em campo, surgiu uma falta e esperávamos que Geovanni entrasse e batesse a bola, mas quem foi para cobrança foi Neto Artilheiro do Brasil Baiano, confesso a vocês que deixei escapar a seguinte frase: POBRE VITÓRIA, NETO BAIANO COBRADOR DE FALTA? E logo que fechei a boca foi aquele golaço e a galera dizendo pra mim, calou sua boca, queimou sai língua, hauhuahua logo eu que sou um grande defensor de Neto, mas quem não se perguntou algo parecido naquele lance? Empate no placar falta 3 minutos e PCC desistiu da substituição, poxa professor, coloca G10 no lugar de Mancha, o Vitória ainda buscou a virada, mas o resultado infelizmente não veio, Michel ainda foi expulso após salvar o lance de contra ataque, valeu pela entrega no segundo tempo, mas temos que recuperar estes pontos perdidos na sexta.

Léo provou o que muita gente já tinha visto, não dá para ficar bancando a improvisação de Gabriel, e Rodrigo deve voltar para o banco, e justamente Gabriel é quem deve compor a defesa com Victor Ramos, Carpegiani se precipitou nos elogios a Mansur, principalmente em não querer contratar um atleta para posição, o garoto ainda é muito oscilante e precisamos de alguém com mais qualidade no setor como titular.

SRN

SÉRIE B
Vitória x América-RN
Data: 05/06/2012
Local: Estádio Barradão, em Salvador
Árbitro: Rogério Lima da Rocha (SE)
Assistentes: Ailton Farias da Silva (SE) e João Carlos de Jesus Santos (SE)
Gol: Dinei e Neto Baiano (Vitória) / Pingo e Cléber (América-RN)
Cartão vermelho: Michel (Vitória)
Vitória: Douglas; Gabriel (Léo), Victor Ramos, Rodrigo e Mansur; Michel, Rodrigo Mancha, Eduardo Ramos (Dinei) e Tartá; Marquinhos e Neto Baiano. Técnico: Paulo Cesar Carpegiani.
América: Dida; Norberto (Pingo), Cléber, Edson Rocha e Gustavo; Ricardo Baiano, Fabinho, Marcio Passos e Wanderson; Isac e Lucio Curió (Soares). Técnico: Roberto Fernandes.

[Vitória x Botafogo] Vencer e não levar gols é o pensamento


Todos conhecem o regulamento da Copa do Brasil e sabem que vencer sem levar gols em casa confere uma grande vantagem na hora de decidir a classificação na competição, e é justamente este o desafio do Vitória contra o embalado Botafogo que esta invicto em 2012, e vem de triunfo e título de turno no campeonato carioca contra o Vasco, mas sem uma empolgante campanha na competição nacional.

O rubro negro jogando em casa tem a obrigação de vencer e conta com a ajudinha dos desfalques da estrela solitária para isso, jogadores como Loco Abreu e Felipe Gabriel não atuam diante do Leão que conta também com o retrospecto a favor, isso porque o time baiano já eliminou os cariocas na Copa do Brasil e em jogos realizados no Barradão teve 6 triunfos, 1 empate e a única derrota foi em 2010, ainda assim quando o Vitória poupou jogadores por conta da decisão da Copa do Brasil.

Ricardo Silva

“O Vitória tem que fazer o seu jogo. Na Copa do Brasil, o primeiro jogo é sempre muito importante. Não podemos tomar gol e temos que fazer o resultado. O Vitória pode enfrentar qualquer equipe do Brasil, mas temos que ir devagar. A torcida vai comparecer para nos ajudar a buscar o resultado. Vamos jogar da mesma maneira que temos jogado no estadual. Temos que entrar em campo com dedicação, amor e alegria. Eu confio plenamente nos jogadores que vou mandar para campo.”

Vitória: Renan, Léo, Victor Ramos, Rodrigo e Wellington Saci; Uelliton, Michel, Pedro Ken e Geovanni; Neto Baiano e Rildo (Tartá)

Botafogo: Renan; Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos, Jadson, Felipe Menezes, Maicosuel e Elkeson; Herrera

FICHA: VITÓRIA X BOTAFOGO

Local E DATA: BARRADÃO(MANOEL BARRADAS) 02/05/2012 ÁS 21:50 HORAS

ARBITRAGEM:LEANDRO VUADEN, MARCIO EUSTAQUIO E RAFAEL DA SILVA ALVES

A TV Globo transmite ao vivo somente para a Bahia, e o canal SporTV2 passa para todo o Brasil.

 

 

 

 

[Vitória 3×2 Feirense] Carpegianni e Ednilson Senna Terão muito trabalho


O Leão venceu na tarde de hoje com dificuldades a equipe do Feirense e se classificou a final do campeonato baiano e de quebra garantiu vaga na Campeonato do Nordeste 2013, agora o Vitória espera o jogo entre Bahia x Conquista para conhecer o seu adversário, antes da final o rubro negro encara o Botafogo pela Copa do Brasil nesta quarta no Barradão.

O JOGO

O Vitória começou sufocando como era esperado, com maior posse de bola o Leão partiu para cima e o adversário apenas se defendia tentando garantir a vantagem frágil do empate que possuía, aos 14 minutos Rildo recebeu a bola e lançou, Pedro Ken de cabeça abriu o placar, Vitória 1×0 Feirense, com o gol a equipe de Senhor do Bomfim saiu para o jogo e aumentou os espaços, o goleiro Renan salvou em duas oportunidades e no fim do primeiro tempo, Léo fez uma jogadaça e marcou um lindo Gol  fazendo 2×0 Vitória e dando números finais ao primeiro tempo.

Os times voltaram sem mudanças, mas com a equipe natural de Feira pressionando, e diminuindo com Danilo Cruz aos 7 minutos, ele percebeu Renan adiantado e bateu fazendo o gol. O Jogo ficou perigoso o rubro negro não rendia em campo e os visitantes queriam o segundo gol, neste momento saiu Rildo e entrou Tartá, o tartaruga ninja trouxe dinamismo e recuperou a posse de bola e num contra ataque ele recebeu e não foi fominha tirou do goleiro e deixou Neto Baiano livre para brocar mais um, Vitória 3×1 Feirense. Neste momento era esperado que o jogo ficasse tranquilo e que a classificação já estaria selada, mas logo na saída o Feirense foi para o ataque e Danilo Cruz experimentou de longe e Renan aceitou 3×2 e verdadeiro sufoco no jogo.

O jogo recomeça entra Arthur Maia e sai Geovanni que acabará de perder um gol feito, e sua segunda jogada Maia foi derrubado e o zagueiro Valdo foi expulso, quem acreditava na facilidade, se enganou  os feirenses continuaram melhor e atacando o Vitória que se fechou e passou a esperar o contra ataque, Ricardo Silva ainda colocou Rodrigo Mancha no lugar de Pedro Ken para garantir o resultado que acabou prevalecendo.

O filho e assistente do treinador Carpegianni assistiu ao jogo e pode fazer as primeiras anotações do Vitória, PCC chega ainda hoje a Salvador e será apresentado amanhã, junto com ele, chega Ednilson Senna que retorna ao clube para ser o preparador físico.

Ficha técnica – Vitória 3 X 2 Feirense 
Jogo de volta da semifinal do Campeonato Baiano.
Local: Estádio Manoel Barradas, em Salvador (BA).
Data: Sábado, 28 de abril.
Horário: 16h.
Publico ( em minutos)
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação.
Assistentes: José Carlos Oliveira dos Santos e Raimundo Carneiro de Oliveira.

Vitória: Renan; Léo, Victor Ramos, Rodrigo e Wellington Saci; Uelliton, Michel, Pedro Ken e Geovanni; Rildo (Tartá) e Neto Baiano. Técnico: Ricardo Silva.

Feirense: Naldo; Angelo, Valdo, Alysson e Reivan; Baiano, Ananias, André e Danilo Cruz; Paulinho (Jucimar) e Hermínio. Técnico: Ednaldo Oliveira.

O SUB-20 Também garantiu vaga na final após empatar com o Fluminense em 0x0.

[VITÓRIA 5X0 ATLÉTICO] QUANDO O GAME OVER ERA DADO COMO CERTO, ELE INSERIU NOS CREDITOS.


Ameaçado no cargo o treinador Toninho Cerezo decidiu não inventar, fez o simples mantendo a base da ultima partida mesmo esta não tendo sido bem no jogo em questão, as mudanças ficaram por conta de Douglas retornando ao gol e Rodrigo fazendo a sua estréia, no mais o time foi o mesmo.

Diferentemente da partida contra o Serrano os jogadores iniciaram buscando o jogo e levando perigo, mas o time do Atlético tem atletas de uma certa qualidade, Tácio, Garrinchinha, Deon e Robert levaram perigos em duas oportunidades e Douglas foi muito bem, o jogo ficou sem criatividade com os laterais presos e Lucio Flavio e Mineiro sem apresentar um bom futebol, Arthur Maia até que tentava mas sem participação não tinha como ser efetivo, mas mesmo assim o gol saiu, cobrança de escanteio e toque de cabeça no primeiro pau encontrando Neto Artilheiro do Brasil Baiano que chutou forte e abriu o placar Vitória 1×0 Atlético, depois disso o Vitória passou a ter mais volume, porém sem muita efetividade, ainda mais que Marcos Paulo esteve bem no gol adversário.

O primeiro tempo se encaminhava para o fim, quando em um contra ataque fulminante, Lucio Flavio, lançou Arthur Maia, o zagueiro chegou antes e jogou a bola pra lateral, porém Maia foi inteligente e cobrou rápido em Mineiro que disparou em direção ao livre e foi derrubado dentro da área, Pênalti! Neto Baiano partiu e marcou o segundo dele e do Vitória na partida, fim de primeiro tempo.

Na segunda etapa o Vitória veio mais tranqüilo para o jogo e desde o inicio sufocou o adversário que em jogada rápida de Léo teve um jogador expulso, aí foi só alegria, Lucio Flavio quase marca em linda cobrança de falta que o goleiro salvou milagrosamente mandando para escanteio, e foi justamente neste lance que veio o gol mais bonito da partida, após a cobrança Gabriel dominou no peito e bateu de bate pronto fazendo o terceiro do Leão, Toninho atendeu a torcida e colocou Geovanni no lugar de Lucio Flavio e G10 mostrou sua qualidade sendo participativo, chamando a responsabilidade e até orquestrando a torcida, ele e Nino que entrou no lugar de Romário deram velocidade ao Vitória que desperdiçou muitos contra ataques, Marquinhos foi bem, mas longe daquilo que sabemos que ele pode render, esteve muitas vezes impedido e adiantando demais a bola, o mesmo acontecendo com Mineiro que vinha mal, mas queimou a língua de muitos quando acertou um chutaço de fora e marcou o quarto do Vitória.

Dankler entrou no lugar de Rodrigo e jogo ficou definido da seguinte forma, Nino recebe, corre,e  toca em Arthur Maia que  empurra para Marquinhos e Mineiro, foram vários lances assim, em duas oportunidades Maia chutou de fora e quase marcou, gostei da partida dele muito participativo, mas ainda sem a confiança necessária o que deixou intranqüilo em alguns momentos, tal como a chance de gol que ele recebeu livre, bateu forte e Marcos Paulo defendeu. O Vitória ainda queria mais, Geovanni cobrou falta e o goleiro mais uma vez fez grande defesa, e quando tudo se encaminhava para 4×0, eis que Mineiro deu um chutão na bola, Marquinhos correu e evitou a saída, Arthur Maia atrás e Neto Baiano e Geovanni na área eram as opções, ele lançou rasteiro e Neto Artilheiro do Brasil Baiano tirou o goleiro, virou a cara e marcou, VITÓRIA 5X0 ATLÉTICO, Cerezo se salvou e agora vem a Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA: Vitória 5 x 0 Atlético de Alagoinhas
Local: Estádio do Barradão, em Salvador (BA).
Data: Domingo, 4 de março.
Horário: 16h.
Árbitro: Gleidson Santos Oliveira.
Assistentes: José Carlos Oliveira dos Santos e Jefferson Abel Ferreira Lima.
Gols: Neto Baiano (3x), Gabriel Paulista e Mineiro
Público: 4813 pagantes.
Renda: R$ 41.970,00.

Vitória: Douglas; Romário (Nino), Gabriel, Rodrigo e Léo; Michel, Mineiro, Arthur Maia e Lucio Flávio (Geovanni); Marquinhos e Neto Baiano. Técnico Cerezo

Atlético: Marcos Paulo; Ademir (Antônio Carlos), Bira, Rogério e George; Fausto, Tácio, Garrinchinha (Lazáro) e Narciso; Robert e Deon. Técnico – Lameu (interino).

PS: Maiores artilheiros da história do Barradão


Rank Jogador Gols/Temporada(s)
1 Ramon Menezes 44/ 5
2 Allan Dellon 40/7

3 Neto Baiano 38/3
… 3 Neto Baiano 38 3

Rumo A Lideranca Neto … !

Alguém duvida que ele vai assumir a liderança?

Resultados de 13º rodada do Campeonato Baiano
Fluminense 0 x 2 Bahia
Vitória 5 x 0 Atlético
Bahia de Feira 3 x 0 Juazeirense
Camaçari 1 x 1 Serrano
Feirense 3 x 1 Vitória da Conquista
Juazeiro 1 x 0 Itabuna

[Vitória x Atlético] A ultima chance de Cerezo!


Com uma campanha pra lá de irregular no campeonato baiano 2012, Toninho Cerezo esta ameaçado no cargo e um insucesso hoje pode gerar a demissão do treinador que não esta agradando em nada neste momento. Há quem afirme que mesmo ganhando o mineiro pode deixar o Vitória hoje, e que só uma boa atuação da equipe com triunfo salvaria Cerezo da degola.

 

Vitória cheio de mudanças

 

Para tentar se manter, Cerezo promoverá mudanças na equipe afim de dar uma sacudida no elenco no jogo de hoje, Léo e Rodrigo entraram por causa das suspensões de Mansur e Victor Ramos, Renan deve dar lugar a Douglas no ridículo processo de rodízio de goleiros, mas é no meio que as coisas de vem acontecer. Mineiro, Arthur Maia e Lucio Flavio estão ameaçados por Robston, Pedro Ken e Geovanni respectivamente e há quem garanta que o Vitória irá a campo com Michel, Robston. Arthur Maia e Geovanni neste setor, agora é esperar para ver!

 

 

FICHA TÉCNICA

Vitória x Atlético-BA

Local: Estádio do Barradão, em Salvador (BA).

Data: Domingo, 4 de março.

Horário: 16h.

Árbitro: Gleidson Santos Oliveira.

Assistentes: José Carlos Oliveira dos Santos e Jefferson Abel Ferreira Lima.

 

Vitória: Renan (Douglas); Romário, Dankler (Rodrigo), Gabriel e Léo; Michel, Mineiro (Robston), Lúcio Flávio (Geovanni) e Arthur Maia (Pedro Ken); Marquinhos e Neto Baiano. Técnico: Toninho Cerezo.

 

Atlético: Marcos Paulo; Ademir, Rogério, Bira e George; Fausto, Garrinchinha, Tácio e Marcos Neves; Roberto e Deon. Técnico: Lameu.

[VITÓRIA DA CONQUISTA 0X5 VITÓRIA] Mas sinceramente fiquei sem entender


Expectativa para o começo do jogo, fazendo os últimos ajustes para sentar e ver o Leão, quando saí a escalação: Douglas,Léo, Gabriel, Dankler,Wellington Saci, Uelliton, Mineiro e aí vem a surpresa e decepção Michel no lugar de Arthur Maia, Lucio Flavio, Rildo e Neto Baiano.

Além do ditado  time que esta ganhando não se meche, tirar o jovem meia da base depois da brilhante partida para colocar mais um homem de marcação foi absurdo Cerezo, e contradiz tudo aquilo que a torcida rubro negra vê em você e espera de você, ofensividade é a cara do Leão, e não justifica enfrentar o Bode com o meio truncado como foi no inicio do jogo.

A partida começou com a equipe da casa buscando o jogo e o Vitória saindo nos contra ataques, não demorou e numa jogada rápida Rildo foi derrubado e Neto HAT TRICK Baiano brocou o seu primeiro na partida, o jogo continuou o mesmo e Douglas ainda precisou salvar o Leão em duas oportunidades, mas em novo contra ataque Rildo disparou e lançou para Mineiro que mesmo sem tocar na bola fez um boliche na defesa e marcou o segundo dando números finais ao primeiro tempo.

Esperava mudanças de Cerezo para o segundo tempo ainda mais que Lucio Flavio isolado na criação estava apagado, e nada justificava a presença de Uelliton e Michel juntos na partida mas o time foi o mesmo e logo o rubro negro marcou o terceiro com Léo um golaço por sinal, depois disso o Vitória comandou o jogo e Douglas não viu a cor da bola, mas Cerezo só mudou o time nos momentos finais e novamente um susto, sai Lucio Flavio e entra Rodrigo Mancha pra que? Tirava Uelliton ou Michel, logo depois ele minimizou tirando o camisa 05 e me surpreendeu colocando Felipe(Arthur Maia joga de titular 2 primeiras partidas é destaque na ultima e continua no banco, incoerente), nessas idas e vindas Michel chutou de fora e a bola explodiu na trave, Neto Baiano que não desiste nunca só teve o trabalho de empurrar para o gol, só então Arthur Maia foi para o jogo no lugar de Mineiro que fez um partidaço, quando tudo se encaminhava para o final, a bola foi alçada na área e a defesa dormiu Neto tirou o goleiro e fechou o placar em 5×0, um  detalhe importante no lance, Arthur Maia e Neto correm no lance Neto consegue tirar o goleiro e Maia esta na expectativa de receber a bola, claro que como homem gol e em busca da artilharia Neto não tocaria a bola e quando o jovem promissor o Leão percebe isso fecha o semblante e fica  observando Neto marcar sem nenhuma reação positiva, o que é justificável não houve coerência com o garoto no jogo de hoje.

Douglas: Muito seguro, pegou tudo quando foi exigido

Léo: Melhor partida dele no profissional, golaço para coroar.

Dankler: Esteve melhor em campo ontem,  bem postado na defesa.

Gabriel: Também esteve muito atento e foi bem na partida.

Uelliton:Marcou muito bem, mas ficou muito preso na meiuca.

Michel: Tem muita garra, e pega bem de fora da área, gostei do capitão.

Mineiro: O garoto vem sendo o destaque do Leão, bela partida e um gol espírita heheheh

Lucio Flavio: Apagado, ficou isolado no esquema, não teve com quem dividir a construção.

Rildo: O nome dele é pênalti, correria pura, faltou o seu gol, e sua saída por contusão preocupa, espero que não seja nada grave, pois o lance foi forte.

Neto Baiano: Camisa 9 pressionado pelas contratações, esta tratando de fazer seu nome com o treinador 6 gols e artilharia isolada da competição.

Rodrigo Mancha: Entrou bem e ensaiou ajudar saindo para o ataque.

Felipe: Pouco tempo, não deu para mostrar muita coisa.

Arthur Maia: Sem tempo, fiquei na bronca o garoto merecia atuar pelo menos uns 30 minutos deste jogo.

Cerezo: Sinceramente mesmo com os 5×0 me decepcionou, fez tudo que eu não espero dele, claro que fiquei contente pelo triunfo de goleada, ainda mais contra um adversário que costuma dar trabalho.

Ficha técnica – Vitória da Conquista 0 x 5 Vitória
3ª rodada do Campeonato Baiano 2012.

Local: Estádio Lomanto Júnior, em Vitória da Conquista (BA).
Data: Quarta-feira, 25 de janeiro de 2012.
Horário: 21h50.

Público: 2.814 pagantes.
Renda: R$ 34.197,50.

Árbitro: Manoel Nunes Lopo Garrido.
Assistentes: Adailton José Jesus da Silva e Jefferson Abel Ferreira Lima.

Gols: Neto Baiano (três vezes: aos 17 minutos do primeiro tempo e aos 38 e 49 do segundo tempo), Léo (aos 18 minutos do segundo tempo) e Maurício Pantera (gol-contra, aos 34 minutos do primeiro tempo) para o Vitória.

Cartões amarelos: Sílvio e Lídio (Vitória da Conquista); Neto Baiano (Vitória).

                        Vitória da Conquista: Neto; Zé Leandro, Emílio (Roni), Sílvio e Lucivaldo; Edmar, Mica, Lídio (Zé Tiago) e Carlinhos; Cacá (Éder Caetité) e Maurício Pantera. Técnico: Elias Borges.

Vitória: Douglas; Léo, Dankler, Gabriel e Wellington Saci; Uelliton(Felipe), Mineiro(Arthur Maia), Michel e Lúcio Flávio (Rodrigo Mancha); Rildo e Neto Baiano. Técnico: Toninho Cerezo.