[Joinville x Vitória] O jogo que deveria ser mas não é!


Com o time Catarinense já sem chances de acesso e com o melhor do norte/nordeste com chances remotas de título, a partida entre Joinville e Vitória ficar marcado como: O jogo que deveria ser, mas não é, deveria ser o jogo da luta pelo acesso, contra a luta pelo título, um jogo de casa cheia com todos os requintes de final de copa do mundo, com torcedores baianos lotando ônibus e a região da arquibancada que a si foi destinada, enquanto a torcida da casa fazia uma festa ensurdecedora e tentava desta maneira empurrar o JEC rumo ao triunfo, mas isso ficará só na vontade.

O Joinville afirma querer terminar a competição com o maior numero de pontos possíveis, mas não descarta utilização de time misto, já o Vitória teve “o seu capitão” argh mandado de volta a Salvador as vésperas do jogo e isso demonstra bem o que é este momento para ambos, de uma classificação possível a contentamento de que fez um bom campeonato no seu retorno a segunda divisão, e do título dado como certo a ameaça de ficar sem o acesso, este é o resumo deprimente de Joinville x Vitória no certame nacional.

Os positivistas dizem que acreditam no título, e que blábláblá emoção, tudo bem, confesso que sonho com a combinação milagrosa de resultados e que saíamos com a conquista, mas deixar de lado o fato de que o Vitória se tornou a grande decepção desta competição, mesmo que carimbe o acesso e mesmo que conquiste o agora improvável título é algo preocupante, é algo que para mim é mais grave do algumas utopias propagadas por aí a fora, por tanto afirmo desde já que ficarei feliz, comemorarei com o acesso e mais ainda caso o caneco venha para a galeria do memorial, mas não deixarei de fazer as minhas pesadas criticas ao fim da competição e de acreditar que é preciso uma renovação geral no Vitória no elenco, na comissão e nas eleições 2013.

Escalação do Vitória: 1 Deola, 2 Nino, 3 Victor Ramos, 4 Gabriel e 6 Gílson; 5 Michel, 7 Fernando Bob, 8 Pedro Ken e 10 Willie; 11 William e 9 Elton Téc> PC Gusmão

SERÁ?