ARENA BARRADÃO


IMAGEM_NOTICIA_3
(RETIRADO DO SITE OFICIAL DO CLUBE)
O torcedor rubro-negro conheceu na tarde deste sábado, 30, o detalhamento do projeto de construção da Arena Barradão, apresentado em exibição no telão do estádio, no intervalo do triunfo do Vitória por 3 a 0 sobre o Jacuipense, na estreia do Campeonato Baiano 2016.
O presidente Raimundo Viana e o vice-presidente Manoel Matos divulgaram os detalhes técnicos e econômicos do projeto desenvolvido pelo arquiteto Ivan Smarcevski, filho de Lev, responsável pelo projeto do atual estádio.
“O Vitória segue consolidando sua posição entre os maiores clubes do país com o projeto da construção de nossa arena. O Barradão ficará fechado por um tempo, a partir de 2017, e vamos inaugurar a nova casa no aniversário de 120 anos do clube, em 13 de maio de 2019”, disse o vice-presidente Manoel Matos.
Especificações da Arena:
– Função Multiuso;
– Capacidade: 35.000 pessoas;
– Espaço Lounge;
– 21 camarotes;
– Cadeiras Vip;
– Praça de Alimentação;
– Loja e Museu integrados;
– Estacionamento com 2.500 vagas, sendo 500 vagas Vip;
– Centro Administrativo;
– Hotelaria da Base;
– Investimento total de 270 milhões.
Cronograma:
Projeto Comercial – junho de 2016;
Captação de recursos – dezembro de 2016;
Projeto Executivo – janeiro de 2017;
Inauguração – 13 de maio de 2019.
OPINIÃO LMP
Faltou a diretoria explicar como será captados os recursos, ou apresentar os investidores para que o projeto orçado em R$ 270 Milhões saia do papel e tenha conclusão. A xplanação ainda esta muito vaga, o clube precisa divulgar um taser oficial a imprensa e detalhar ao torcedor, esse pode vim a ser o momento mais importante na história do clube e as coisas precisam ser mais claras e pode ser a mola propulsora para o SOU MAIS VITÓRIA.
Anúncios

Vitória consegue captar recursos para as divisões de base


escudo-camisa-12
O Diário Oficial da União publicou hoje, 26, a aprovação do projeto para Divisão de Base do Esporte Clube Vitória. O valor liberado pelo Ministério dos Esportes para captação é de R$1.950.000,00. A partir desta quinta-feira, 27, o Vitória começará a captar esses recursos junto às empresas que tenham Imposto de Renda a pagar. Essas empresas poderão abater integralmente o valor patrocinado do imposto devido.
O vice-presidente financeiro do Vitória, Carlos Sergio Falcão, comemorou muito a aprovação deste projeto: “Há mais de um ano estamos trabalhando nesse processo. Essa é uma grande prova da qualidade da gestão do Vitória, um trabalho árduo, que só foi possível porque além de um projeto técnico bem elaborado, apresentamos todas as certidões negativas. Um sucesso conquistado por muitas mãos e que nos permitirá investir ainda mais nas nossas divisões de base”.

VITÓRIA é o quarto que mais investe nas divisões de base no Brasil!


escudo-camisa-12

MATÉRIA RETIRADA DA GLOBO.COM

Estudo aponta que investimento dos clubes na formação de atletas cresceu proporcionalmente mais do que em contratações de 2011 para 2012

Por Cauê Rademaker Rio de Janeiro

 
 

Meio bilhão de reais. Esse é o gasto que os 16 clubes que tradicionalmente arrecadam mais no futebol brasileiro tiveram com contratações em 2012. Juntos, São Paulo e Corinthians gastaram cerca de um terço do valor, que vem aumentando anualmente, acompanhando as receitas cada vez maiores. Algo que também permite aos clubes investirem como nunca na formação de jogadores.

De 2011 para 2012, o aumento do investimento na base foi, proporcionalmente, até maior do realizado nos profissionais. É o que mostra o estudo feito por Amir Somoggi, especialista em marketing e gestão esportiva, com base nos balanços financeiros divulgados no mês passado pelos próprios clubes. O gasto com a garotada nesse período cresceu 26%, contra 15% nas contratações. Contudo, o número bruto ainda traz enorme diferença: R$ 231,5 milhões da base contra R$ 516,8 milhões em contratações.

info_contratacao-formacao_jogadores-3

– Estamos falando de meio bilhão de reais. É muita grana. Mas cresceram muito também os gastos na formação. Isso me faz crer que os clubes sempre entenderam como algo importante (investir na base). Com mais dinheiro entrando, seja de recurso da TV, sócio-torcedor e patrocínios fortes, o momento impulsiona esse projeto, de colocar cada vez mais recursos investidos na formação – comentou Amir Somoggi, responsável pelo estudo.

A tendência, de acordo com ele, é haver um equilíbrio cada vez maior entre o gasto com as contratações e os investimentos na base. Contudo, a distância ainda é grande. Ações como a do Grêmio, que no começo de 2013 fez contratações de impacto, tendem a prevalecer.

Na teoria teremos mais investimentos na base, mas na prática ainda são feitas loucuras”
Amir Somoggi

– O enriquecimento dos clubes possibilita que se invista no jogador. Eles estão se beneficiando claramente deste “boom” de receitas, usando-as nos profissionais e na base. Veja o que o Grêmio fez: só vai aparecer no estudo do ano que vem. O caso do Pato no Corinthians é outro exemplo do que ainda não está impactado. Na teoria teremos mais investimentos na base, mas na prática ainda são feitas loucuras.

O termo “loucura” é rechaçado pelo Corinthians, que gastou R$ 40,5 milhões (US$ 19,7 mi) para tirar Alexandre Pato do Milan no começo da temporada, na segunda contratação mais cara da história do futebol brasileiro. Gerente de futebol corintiano, Edu Gaspar afirmou que não serão corriqueiras contratações deste porte no Brasil. Para ele, o que contribuiu, além do poderio econômico do Timão, foi o potencial enxergado em Alexandre Pato para uma futura negociação.

– Tudo depende da situação econômica de cada clube. Tem momentos em que a receita está melhorando e proporciona isso ao clube. A contratação do Pato foi um grande investimento, mas feito com bastante análise. Pela idade do atleta, pensamos que futuramente poderemos ter um retorno financeiro. Foi uma coisa bem estudada antes de fazer uma grande contratação.

No topo do ranking está o rival São Paulo. Se há alguns anos o Tricolor paulista preferia investir em jogadores que estavam com seus contratos no fim, a custo bem baixo, ultimamente a receita permite ousadia. No ano passado, o clube contratou, por exemplo, Paulo Henrique Ganso, pagando R$ 23,8 milhões ao Santos.

– O São Paulo investe em razão da sua confortável situação financeira. Temos superávit desde 2003. Contratamos, pois sabemos que a nossa base, que é referência, não tem condição de formar em todas as posições dos profissionais. Será sempre necessário ter jogadores contratados. Ano após ano, acredito que esse número vai diminuindo, mas sempre haverá necessidade de buscar fora – disse o vice de futebol são-paulino, João Paulo de Jesus Lopes.

Ao falar da base, o dirigente do São Paulo se refere ao maior investimento no Brasil. Em 2012, o Tricolor destinou R$ 38,4 milhões na formação de jogadores. Nos últimos anos, os demais clubes seguiram essa tendência.

Alexandre Pato, Corinthians e Portuguesa (Foto: Marcos Ribolli)A contratação de Pato só não é mais cara que a de Tevez, que valeu US$ 22 mi em 2005 (Foto: Marcos Ribolli)

– O modelo ideal é conseguir equilibrar entre jogadores da base, que vão gerar frutos no futuro, com os medalhões, que dão equilíbrio ao time. Mas o medalhão dificilmente vai gerar receita de venda. Para o clube é importante que surjam novos nomes, para ganhar torcedores, dinheiro, poder investir em CT, contratar jogador de renome. Ainda que haja outras receitas hoje em dia, é importante a venda – comentou Amir Somoggi.

Na segunda posição também nos gastos com a formação, o Corinthians não é tido como um clube com fama na hora de negociar seus atletas. Embora consiga ótimas campanhas na base, sendo o maior vencedor da Copa São Paulo de Futebol Júnior, tem sido raro ver algum jogador sendo aproveitado entre os profissionais. Edu Gaspar defende o clube e diz que é difícil encaixar um jovem em um elenco tão qualificado com contratações.

– Pouquíssimas pessoas sabem, mas hoje temos 11 atletas que estão em nosso elenco profissional que vieram da base. É óbvio que você precisa dar tempo para o jogador atingir um nível de concentração, de disponibilidade tática, de ritmo de jogo, que são diferentes dos da base. Precisa de um tempo para evoluir, e o nível dos nossos atletas profissionais é muito alto tecnicamente falando. Então, um jogador que chega da equipe sub-20 precisa de tempo e paciência.

Na pesquisa, é possível notar a má colocação de clubes que são tidos como referências no trabalho da base, casos de Inter, Cruzeiro e Fluminense, o último do ranking. Amir Somoggi explica que o gráfico retrata apenas os gastos com a formação dos jogadores de todas as categorias de base, e que nem todas as agremiações disponibilizam esses custos da maneira adequada.

Contratamos, pois sabemos que a nossa base, que é referência, não tem condição de formar em todas as posições dos profissionais”
João Paulo de Jesus Lopes

– O estudo mostra o que o clube gasta com o jogador na base. Isso está no ativo intangível de cada clube. Nem todos colocam esses gastos lá, outros começaram há muito pouco tempo a fazer isso, daí essa diferença. Os gastos com CT, reformas de CT, por exemplo, não estão na pesquisa, pois são ativos tangíveis (concretos).

Outra explicação, de acordo com o especialista, é que há clubes que preferem contratar jovens para a categoria de juniores, por volta dos 17 ou 18 anos, o que diminui o gasto total na formação dos atletas. O Inter se encaixa nesse quadro.

– Investimos na contratação de jogadores jovens, aqueles que ainda não se firmaram como jogador. Temos há tempos um projeto do nosso time sub-23. Não tem como todos os meninos dos juniores subirem, nem todos estão prontos, só os fora de série. Então temos esse período de dois, três anos para avaliar melhor. Um bom exemplo é o Leandro Damião, que hoje vai render uma boa receita numa futura venda. O Oscar não foi bem nos primeiros jogos do profissional, foi para o sub-23, foi campeão brasileiro da categoria, aí subiu e explodiu – disse Roberto Melo, diretor das categorias de base do Internacional.

O que esperar do Vitória em 2013? Barradão x Fonte Nova, planejamento x pés no chão , Títulos x rebaixamento, marketing x patrocínio.


torcedores

Bom queridos esperei passar um pouco a euforia do acesso e a decepção pelo título que não veio para poder falar do 2013 do Leão, é claro que muitas coisas  ainda são frutos de especulações, mas com a experiência obtida nos anos anteriores e analisando alguns acontecimentos, já podemos mais ou menos dizer quem será o rubro negro na próxima temporada.

Barradão x Fonte Nova 

5

 

Fui o primeiro a falar do assunto quando em 2009 escrevi um texto sobre o assunto, mas neste momento em meio a tantas opiniões resolvi ficar um pouco em stand by para só agora me posicionar com respeito ao assunto. O MSMV e a felina Jéssica que escreveu um texto sobre o assunto aqui, foram contundentes e apenas ratificaram aquilo que eu já tinha afirmado nos 3 textos anteriores que escrevi a respeito.

Quero me prender apenas ao fato de que não me incomodo dos tais jogos experimentais, mas fico chateado em não saber o que foi proposto pelo consorcio ao clube, disse anteriormente que reformar o Barradão não se trata apenas de vaidade, está muito longe disso, alguém aqui já se perguntou porque mesmo com tantos estádios públicos sendo construídos  e reformados porque Grêmio, Corinthians,  Atlético PR, Sport Palmeiras e até o Botafogo que herdou o Engenhão  se empenham em construir as suas Arenas? Isso vai muito além de uma simples identidade no sentido de colocar escudos ou cores por todo o ambiente, vai na questão financeira e benefícios extras que o clube poderá ter e o pior de tudo é que existe um projeto de transformar o Barradão em uma Arena e posso garantir isso a vocês e afirmo que o mesmo se encontra engavetado, não sei porque a diretoria esconde e a imprensa não questiona, mas sei que isso não é o melhor para o clube.

Planejamento x Pés no chão

caio-junior

 

Gomes, Léo Gago, Rafael Moura, e Alecsandro estes foram alguns dos nomes ventilados para vestir o manto em 2013, todos jogadores com uma certa qualidade comprovada, com um mercado amplo e com salários razoavelmente altos, mas  não é nisso que quero me prender, não estou aqui aprovando ou reprovando qualquer um destes que venham a ser contratados, mas a questão de que novamente alguns destes podem não vim pela questão de que o clube quer que o dono do passe pague metade do salário, isso precisa terminar a diretoria precisa entender que é preciso montar um time forte e a torcida bancará o elenco, isso se comprovou nas arquibancadas e nas vendas recordes do clube em 2012, nunca o Vitória vendeu tantas camisas e produtos oficiais em sua história, portanto planeje bem o elenco e contrate quem tiver de contratar que garanto que  as filiações ao SMV triplicarão e que as arquibancadas do Barradão ou da Fonte Nova viverão cheias para acompanhar o time.

Agora ainda falando em planejamento, entre pagar R$ 365 mil de salario a Gomes, acredito que poderíamos pagar este valor a um camisa 10 excepcional, que há muito falta em nosso elenco e R$ 500 mil a Alecsandro é outro absurdo que se gaste este valor com dois atacantes de boa qualidade é só pensar que Barcos não ganha isso, este poderia ser um investimento no bom atleta Diego Tardelli que demonstrou insatisfação no exterior e Léo Gago é um ótimo volante acrescentaria em muito ao meio campo leonino, ainda nesta onda, não é admissível perder entre os poucos jogadores desejados, Willian para a Ponte Preta e mesmo que eu só desejasse a permanência do atacante e de Victor Ramos, perder Deola e Pedro Ken por falta de coragem em investir nos atletas também demonstra uma falta de planejamento inaceitável para um clube do porte do Vitória e que estará disputando competições importantes e a série A em 2013.

Títulos X Rebaixamento

g_1293571

2 anos sem levantar um caneco no profissional e um incomodo tremendo já que nos acostumamos com as conquistas nas ultimas duas décadas e a conquista do Hexa campeonato para ratificar a fama de melhor do Nordeste é importantíssima, voltar a ganhar o baiano e retomar a hegemonia estadual, após dois revés também não pode deixar de estar na pauta do Leão, estas duas competições se apresentam como obrigações do rubro negro, já a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro se apresentam como reflexo do primeiro semestre um bom planejamento a formação de um bom elenco pode dar a chance de continuar com as boas campanhas na Copa do Brasil que o time tem feito nos últimos anos e quem sabe culminar no título que é claro ficou mais complicado com a intervenção do Corinthians(André Sanches) junto a CBF mas que continua sendo possível e principalmente fazer um campeonato brasileiro sem a expectativa  de rebaixamento, brigar por libertadores é complicado, por título eu diria que é impossível mas a meta é ficar entre os 10 primeiro da competição, garantindo a Sul-americana e almejando sempre uma sorte melhor no chamado G-4, mas tudo isso tem inicio na apresentação do clube, não dará para mudar no decorrer do ano.

Marketing x patrocínio

75095_363669887051563_2147449074_n

O Vitória teve o exemplo este ano de que o marketing é importante, foram 5 premiações importantes, sendo duas internacionais e o clube sendo falado no mundo inteiro através da campanha meu sangue é rubro-negro, portanto investir na marca e em campanhas é importante e tem que cada vez mais entrar num âmbito profissional dentro do clube, da mesma forma os contratos de patrocínios precisam ser melhor avaliados, ainda mais com a promoção a série A e o ganho de exposição, tudo indica que a OAS perderá o posto de máster para a CAIXA e o Leão ficará com dois patrocinadores forte em termos de investimentos, o que é muito bom, ainda terá os secundários TIM e HABIBS e a continuidade com a PÊNALTY.

Existe um salto grande em arrecadação com o acesso para a série A e este é um momento importante para aliar gestão, contratações, divisão de base, marketing, patrocínios, sócio torcedores e tudo que envolve o clube, por isso Alexi Portela, Carlos Falcão, Raimundo Queiroz e Caio Junior a quem foi dado todo o poder de contratações para montar o elenco, tem a obrigação de contratar com critério e montar um time competitivo e o restante pode deixar por conta da apaixonada torcida que está fará a sua parte.

SRN

Lançamento oficial da Copa do Nordeste 2013, Vitória faz investimentos e Futebol de Areia


O presidente EC Vitória, Alexi Portela Júnior, esteve acompanhado dos presidentes das federações do Ceará, Mauro Carmélio, e o do Espírito Santo, Marcus Antonio Vicente, nesta terça-feira, no Rio, e formalizou convite ao presidente da CBF, José Maria Marin, para participar do lançamento oficial do Campeonato do Nordeste 2013. O lançamento será no próximo dia 13 de setembro.

“Grandes clubes do cenário nacional irão disputar a Copa do Nordeste, que é uma forte competição para uma importante região do país”, comentou José Maria Marin no site oficial da CBF.

O vice-presidente da CBF para o Centro Sul, Marco Polo Del Nero, e o diretor de Desenvolvimento e Projetos, Reinaldo Bastos, também participaram da solenidade na sede da entidade, no condominio Rio Office Park, na Barra da Tijuca.

Alexi Portela Júnior, na oportunidade, entregou ao presidente da CBF uma camisa usada pelo Vitória  nos jogos duranteo período da campanha “Meu Sangue é Rubro-negro”.

NOVA ACADEMIA E EQUIPAMENTOS DE ULTIMA GERAÇÃO

A boa fase do Vitória não se reflete somente dentro das quatro linhas. Administrativamente, o clube continua reforçando sua estrutura, saneou as dívidas e realiza investimentos, principalmente voltado para o departamento de futebol, com a finalidade de oferecer as melhores condições de trabalho aos profissionais, que também estão se requalificando.

Agora mesmo, o Vitória acaba de adquirir um equipamento de ponta, que vai ajudar na prevenção e reabilitação dos jogadores. Recentemente, o clube recorreu ao equipamento de um hospital paulista, para avaliar o atacante Marquinhos, que seguidamente vinha sofrendo lesões musculares.

Com exame descobriu-se que o jogador tinha um desequilíbrio muscular – mais força nas partes anteriores do que nas posteriores das coxas – e com base no resultado foi montado um esquema especial de trabalho para fortalecimento muscular.

Além do novo equipamento, um antigo sonho dos departamentos médico e fisiológico, que será instalado anexo ao Centro de Fisiologia e Departamento Médico, no Centro de Treinamento Manoel Pontes Tanajura, o clube investiu na ampliação e modernização da academia de musculação com a compra de 38 novos aparelhos. O total do investimento é de R$800 mil, informa o vice-presidente Carlos Sergio Falcão.

“Esses investimentos serão muito importantes para o futuro do nosso clube. É um desejo antigo de toda comissão técnica e finalmente o nosso fluxo de caixa permitiu a concretização deste projeto”, comemora o dirigente.

Para instalação do Isocinético System 4 Pro, da marca americana Biodex,  está em fase de conclusão a construção do anexo ao Centro de Fisiologia e Departamento Médico, com tratamento acústico e paredes espelhadas. E para operá-lo foi contratado mais um fisioterapeuta, Anderson Delano Santos de Araújo, que se junta a Clício Alves e Michel Aguiar.

“A finalidade deste equipamento é fazer avaliação neuro muscular dos atletas profissionais e das divisões de base. É um equipamento importante para tratamento pós cirúrgicos. Serve na prevenção das lesões musculares e com ele o processo de reabilitação fica mais curto”, informa o Dr. Ivan Carilo Pinto, gerente médico do clube.

O equipamento é uma das mais sofisticadas soluções disponíveis para avaliar a força muscular, desequilíbrios musculares, tanto de forma preventiva quanto na reabilitação e treinamento.

“Com a reestruturação da sala de musculação e a compra do Isocinético somado aos equipamentos já adquiridos nos últimos anos (Reflotron, GPS, etc.) o departamento médico, fisiologia e fisioterapia estará completo e equipado com o que há de mais moderno”,

Nova academia


São 38 equipamentos no total, sendo esteiras, bicicletas, elíptical e máquinas de musculação para todos os segmentos corporais, com destaque para a linha Hammer Strength, específicos para atletas profissionais.

São aparelhos da Life Fitness, uma empresa do grupo Brunswick Corporation, líder mundial no mercado de equipamentos de ginástica, e que está presente nos grandes clubes do futebol.

Os aparelhos da atual academia serão utilizados para os garotos das categorias de base e o diretor Epifânio Carneiro já busca um espaço para construir a academia no CT.

VITÓRIA REPRESENTARÁ O ESTADO NO FUTEBOL DE AREIA

A equipe do Vitória viaja nesta terça-feira, 21,  para o Rio Grande do Norte, onde  participará,  em Baia Formosa, da Copa Nordeste de Seleções de Futebol de Areia, de 23 a 26. A equipe rubro-negra vai representar o Estado.

Na fase de classificação, o Vitória fará três jogos: em 23/08, às 20 horas, contra o Rio Grande do Norte; 24/08 às 18 horas, contra a Paraíba; e 25/08 às 16 horas, contra o Pernambuco. Classificam-se duas equipes de cada chave, que farão as semifinais e finais no dia 26.

Os atletas que fazem parte do time rubro-negro são: Dudu Mendes, Marcio Pita, Anderson, Sávio, Souza, Danilo Buiú, Nelito, Johnson, Fernando, Jean, Marcelo e Ramon.

Os atletas Anderson e Souza fazem parte da Seleção Brasileira principal, enquanto Sávio e Nelito têm passagens pela Seleção Brasileira Sub-23.

O coordenador técnico é o ex-jogador rubro-negro campeão baiano em 80, Alberto Lequelé, o técnico Roberto Rosas, o auxiliar Vivaldo Congo, coordenador geral João Bismarck, e o diretor de esportes olímpicos Mário Ferrari.