[ATLÉTICO-MG 2X0 VITÓRIA] O jogo e os próximos confrontos


ATLÉTICO-MG X VITÓRIA

Olhar o placar e ver 2×0 para o adversário é triste na situação que o Vitória se encontra, ainda mais quando o resultado final não traduz fielmente o que foi o jogo.

O Galo até que teve mais oportunidades, buscou mais o gol, natural de quem tem a melhor equipe, joga em casa e busca o G-4, mas o Leão não foi uma presa fácil, buscou marcar forte e sair nos contra ataques e criou suas chances, mas que fora desperdiçadas.

O grande erro do Vitória foi não matar o jogo, o lance desperdiçado por Vinicius quando chutou fraco mas poderia ter passado para Dinei livre na marca do pênalti, e novamente com Vinicius aos 40 do 1º Tempo quando ele recebeu em profundidade e chegou a tirar o goleiro Victor do lance, mas chutou para fora.

No segundo tempo Escudero saiu para entrada de Adriano e por incrível que pareça o time manteve a pegada, o alvinegro tentava ao abafa, mas era impedido pela defesa bem postada, quando conseguia a infiltração, Gatito estava lá para defender, o rubro negro jogava por uma bola e as chances apareciam, porém Marcinho por duas vezes ficou esperando não sei o que, ao invés de bater no gol,no final o golpe de misericórdia, o lance mais batido, mais tentado pelos atleticanos deu certo, jogada vertical e Tardelli recebeu na  cara de JR Fernandez fazendo 1×0, pouco tempo depois a zaga dormirá e Guilherme ampliou e sepultou a partida.

JR: FERNANDEZ: Boas saídas do gols, faz suas defesas, passa tranquilidade, mas a fase do time não ajuda.

NINO: Desafoga, busca o jogo, ´um valente em campo, mas não adianta chegar, lançar, lançar e lançar se Dinei é o homem invisível

KADU e ROGER: Seguros, travaram duelos com Tardelli , Guilherme e André e tiveram êxito na maioria dos lances.

JUAN: Foi bem melhor do que nas ultimas partidas, marcou e tentou a saída com Vinicius, mas ainda pode render mais.

LUIZ GUSTAVO: Um valente como cabeça de área, marca muito forte, depois continuou bem como zagueiro.

CÁCERES: Limitou-se a marcar, apareceu pouco no apoio, mas cumpriu bem a posição de segundo volante,

ESCUDERO: Jogando mais recuado e centralizado, deu o equilíbrio ao meio, mas ficou distante para criar jogadas, gosto mais dele aberto na esquerda.

MARCINHO: Camisa 10 que se preza não pode receber aquela bolas e ficar sem saber o que fazer, nem chuta, nem avança, nem passa, ainda errou o passe no gol de Tardelli.

VINICIUS: Tem velocidade, dribla bem, cria opção, mas precisa finalizar melhor e também passar a bola nos lances que tem alguém melhor colocado, foi responsável pelo zero no lado rubro negro.

DINEI: O homem invisível, uma camisa 09 daquele tamanho que não sobe, não aparece com tantos lances de bola lançada na área.

ADRIANO: Até que hoje foi bem, ajustou a marcação, porém sua saída de bola é sofrível.

EDNO: Péssimo, pesado, sem ritmo não deu continuidade em nenhum lance.

WILLIAN HENRIQUE: Entrou mal, não conseguiu puxar os contra ataques.

NEY FRANCO: Escalou o que tem de melhor, e para mim errou na mudança de Kadu e Edno, não que isso tenha sido definitivo para derrota, mas o zagueiro estava bem e o meia foi péssimo.

FICHA TÉCNICA

Atlético-MG X Vitória
Campeonato Brasileiro – 25ª rodada
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 28 de setembro de 2014, domingo
Horário: 16h
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (CBF-SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Rogério Pablos Zanardo (ASP-Fifa-SP) .
Cartões amarelo: Kadu  e Juan (Vitória); Guilherme e Diego Tardelli (Atlético-MG).
Gols: Diego Tardelli  e Dodo (Atlético-MG)
Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Léo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Josué, Leandro Donizete, Guilherme e Diego Tardelli; Carlos e André (Dodô). Técnico: Levir Culpi.
Vitória: Júnior Fernández; Nino Paraíba, Roger Carvalho, Kadu (Edno) e Juan; Luiz Gustavo, Cáceres, Escudero (Adriano) e Marcinho; Vinicius (William Henrique) e Dinei.Técnico: Ney Franco.
OS 4 JOGOS DO BRASILEIRO
Com 3 jogos em casa contra: Botafogo, Goiás e Cruzeiro e 1 fora contra o Sport, o Vitória jogará a sua vida no campeonato brasileiro, a meta tem que ser 12 pontos, a diretoria tem que tomar vergonha na cara e colocar os ingressos a R$ 10 e fazer do Barradão um caldeirão nesse momento complicado.