[VITÓRIA 1X0 CORITIBA] Na conta do chá


VITÓRIA X CORITIBA

Com um time completamente diferente e sem entrosamento, era de se esperar que o Vitória tivesse dificuldades para bater o também desfalcado Coritiba, as chances de gol foram escassas, apesar do domínio rubro negro durante o primeiro tempo onde o goleiro Gustavo foi mero espectador.

No segundo tempo mais uma vez o time caiu de rendimento, o Coxa cresceu e Gustavo fez duas grandes defesas, no fim, fomos premiados com um foguete de Fabricio e com a contribuição do bom goleiro Vanderlei.

Gustavo: Duas belas defesas, garantiu o placar quando exigido, espero muito desse garoto no futuro. 7.0

Dimas: Participou bem da partida, conseguiu dar alguns apoios, foi mais seguro na defesa, boa atuação. 6,5

Fabricio: Que porrada com curva estilo Roberto Carlos, esta se firmando como batedor oficial, na defesa teve apenas um erro que Gustavo segurou a onda dele. 8,5

Victor Ramos: Com uma nova periguete na jogada, voltou a jogar bem, o cara é movido a essas piranhas. 7.0

Euller: Voltou a jogar bem com muita personalidade, estou ansioso para ver ele atuar junto com Escudero, vai ser muitas jogadas. 7.0

Elizeu: Muito seguro, ainda saiu pro jogo, gostei muito, dá carrinho quando necessário e isso que precisamos, espero que continue assim. 7,5

Edson Magal: Foi bem, mas em alguns momentos se mostrou perdido, um pouco desligado, mas o garoto tem qualidade. 6,5

Camacho: Fraco mais uma vez, vou resumir nisso. 2,0

Marquinhos: Uma bela cobrança no travessão, mas não conseguiu a aproximação com Dinei e Maxi, foi mais vontade do que nas outras partidas. 6.0

Maxi Biancucchi: Isolado na direita, recebe a bola e vai para jogada individual, assim fica complicado, tem que alguém aproximar. 5,0

Dinei: A bola chegou pouco, mas quando chegou ele não mostrou a que veio, só fez de bom o pênalti sofrido mas não marcado pelo arbitro. 4.0

Felipe: Tentou algumas jogadas, mas com a marcação avançada do Coxa no segundo tempo, quase não participou efetivamente, gosto do futebol dele, precisa de sequência, para mim produz mais do que Camacho. 5,0

Gabriel Soares: Entrou para segurar a onda e deu uma freada na tentativa de ataque do Coritiba. 6,0

Pedro Oldoni: Entrou faltando pouco tempo e com o meio um tanto desarrumado, não teve como mostrar futebol. SEM NOTA.

Caio Junior: Não concordei com a atitude de poupar jogadores, mas vencemos e ele mexeu corretamente no time. 7.0

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=VKyUfNX57lM#t=39

FICHA TÉCNICA – VITÓRIA 1 X 0 CORITIBA

Local: Estádio Barradão, em Salvador
Data: 21 de agosto de 2013, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA-MG)
Assistentes: Fabricio Vilarinho (GO) e Fábio Pereira (TO)
Cartão amarelo: Escudero (Coritiba)
Gol: VITÓRIA: Fabrício, aos 43 minutos do segundo tempo

VITÓRIA: Gustavo; Dimas, Victor Ramos, Fabrício e Euller; Elizeu (Gabriel Soares), Edson Magal (Pedro Oldoni), Marquinhos e Camacho (Felipe Lima); Maxi Biancucchi e Dinei
Técnico: Caio Júnior

CORITIBA: Vanderlei; Gil, Luccas Claro, Escudero e Iberbia; Junior Urso, Marcos Paulo (Vitor Junior), Robinho (Vinícius) e Bottinelli; Arthur e Bill (Keirrison)
Técnico: Marquinhos Santos

SUB-20

O Vitória goleou por 8 a 0 a seleção de Mariana (MG) na noite desta quarta-feira e com 9 pontos ganhos está na segunda colocação do Grupo E na primeira fase da Copa Belo Horizonte de Futebol Júnior. A equipe rubro-negra tem um ponto a menos que o líder Inter RS.
Com 9 pontos, o Fluminense (RJ) divide a segunda posição com o time rubro-negro, sendo superado no saldo de gols. O quarto colocado é o Guaicurus (MS), próximo adversário do Vitória, nesta sexta-feira, dia 23, na quinta e última rodada.
Caso vença o Guaicurus, de Campo Grande, o Vitória praticamente garante a classificação para oitavas-de-final, pois Inter e Fluminense vão se enfrentar no mesmo dia.
Após ser surpreendido pelo Inter RS, segunda-feira, o rubro-negro voltou apresentar um bom futebol e envolveu completamente o adversário. Agdon foi o destaque do jogo: marcou quatro gols.
Wellington, duas vezes, Mauri e José Welison completaram o placar do jogo realizado no Estádio Emílio Ibrahim (Guarany), em Mariana.
O time comandado por Carlos Amadeu atuou com a seguinte formação: Luan; Guilherme, Josué (Lucas), Vinícius (Copete) e Ramon; José Welison (Marcelo), Darlan,  Mauri (Eric) e Wellington (Jean); Agdon e Marcone.
Jogos do Vitória
1ª rodada
Dia 15/08
16h30
Vitória 2 x 1 Fluminense (RJ)
Estádio Emílio Ibrahim (Guarany), em Mariana
2ª rodada
Dia 17/08
15 horas
Vitória 3 x 0 Ouro Preto
Estádio Genival Alves Ramalho (campo da Barra), em Ouro Preto
3ª rodada
Dia 19/08
15h30
Vitória 1 x 3 Internacional
Estádio Genival Alves Ramalho (campo da Barra), em Ouro Preto
4ª rodada
Dia 21/08
19 horas
Vitória 8 x 0 Mariana
Estádio Emílio Ibrahim (Guarany), em Mariana
5ª rodada
Dia 23/08
16 horas
Vitória x Guaicurus
Estádio Genival Alves Ramalho (campo da Barra), em Ouro Preto

[VITÓRIA 2X1 PORTUGUESA] Uma partida péssima, e um resultado excelente


vitória x portuguesa

Ir a uma boa pizzaria é realmente um grande programa de domingo, comer aquela velha fatia de Portuguesa é sempre agradável, mas quase que o lazer vira preocupação o rango se torna indigesto.

Isso porque a começar pelo forno caldeirão (Barradão) estava faltando lenha, brasa (torcedor) e sem aquele calor tradicional a massa (time) parecia desandar, e o pizzaiolo Caio Junior não conseguia de maneira alguma corrigir a receita e o que se via é a pizza portuguesa cada vez mais indigesta, apimentada, tornando-se um grande pesadelo, e é nessas horas que precisamos de um garçom talentoso(Maxi), capaz de acalmar a fúria do cliente( torcedor) e deixar o colega(Tarracha) pronto para satisfazer o sonho de degustar uma boa massa. Depois disso contamos com a sorte, o forno resolveu aquecer, a massa cresceu, deu liga e fomos premiados com uma bela pizza.

O JOGO

O Vitória sofreu uma grande pressão da Lusa na noite deste domingo, e aquela velha máxima do futebol, mostrou mais uma que continua atual. Quem não faz, toma! Wilson foi sem duvida alguma o grande nome do jogo, pelo menos 4 grandes defesas, e em outras 4 contou com a sorte ou péssima pontaria da equipe paulista.

O Vitória não chutou uma bola sequer ao gol no primeiro tempo e continuou sofrendo no segundo. E quando Victor Ramos deu uma pixotada, Gabriel Paulista conseguiu até salvar o primeiro lance, Wilson fez milagre no segundo, e Victor Ramos e Michel ficaram olhando o jogador Cañete aos 18 minutos do segundo tempo marcar o gol e fazer 1×0 no placar.

O que era ruim, ficou ainda pior, o rubro negro que já iniciava a partida caindo para a 10º colocação sofria um revês e ia consolidando um momento ruim dentro da  competição, pois seria a quarta partida sem vencer, mas coisas inexplicáveis do esporte deixam atônita a cabeça desse que vos escreve. Quem em sã consciência acreditaria na virada? É mas o triunfo veio, primeiro numa jogada magistral de Maxi Biancucchi que entortou o zagueiro e lançou precisamente para Tarracha acertar um belo chuto e empatar aos 26 minutos.

Quem já estava satisfeito pelo empate, viu nos pés de Escudero de vencer, e não sei ainda como o argentino conseguiu chutar aquela bola para fora, porém com o leão as vezes é assim, sofrido, e aos 40 minutos, falta após jogada de Maxi e Fabricio cobra, a bola ia muito fora, mas ela toca no ultimo atleta da barreira, engana o goleiro e vai parar na rede, Vitória 2×1 Portuguesa. Aos 48 Valdomiro teve uma chance no único vacilo de Wilson, mas a bola caprichosamente foi para fora.

FICHA TÉCNICA -VITÓRIA 2 X 1 PORTUGUESA

Local: Estádio do Barradão, em Salvador (BA)
Data: 04 de agosto de 2013, domingo
Horário: 18h30 horas (de Brasília)
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Cartões amarelos: Daniel Borges (Vitória); Ferdinando e Correa (Portuguesa)
GOLS: VITÓRIA: Danilo Tarracha, aos 24, e Fabrício, aos 40 minutos do segundo tempo.
PORTUGUESA: Cañete, aos 17 minutos do segundo tempo

VITÓRIA: Wilson, Daniel Borges (Leílson), Gabriel Paulista, Victor Ramos e Danilo Tarracha; Michel, Edson Magal (Fabrício), Renato Cajá (Camacho) e Escudero; Maxi Biancucchi e Dinei
Técnico: Caio Júnior

PORTUGUESA: Lauro, Luis Ricardo, Moisés Moura, Valdomiro e Rogério; Ferdinando, Bruno Henrique (Corrêa), Moisés (Matheus), Souza e Cañete; Gilberto (Michel)
Técnico: Guto Ferreira

WILSON: O nome do jogo, ótimas defesa, vai se consolidando como paredão. 10,0

Daniel Borges: Esperaram tanto pra isso? 0,0

Victor Ramos: Eu já disse, volta pra Nicole meu filho! Nota 3.0

Gabriel Paulista: Salvou em duas oportunidades, salvou o companheiro de defesa. 7,0

Tarracha: Salvo pelo golaço. 5,0

Michel: Vai pro banco pelo amor de Deus, não marca, não faz falta, não apoia mas atrapalha. 3,0

Edson Magal: Muita vontade, mas não atuou bem, ainda cansou: 5,0

Escudero: O que foi aquilo meu caro? Ainda bem que não fez falta. 4,5

Renato Cajá: Mascarado e intocável, não gostou das reclamações, a muito merece um banco, nem bola parada esta conseguindo acertar. 0,0

Maxi Biancucchi: Foi a válvula de escape, conseguiu jogar por todo sistema ofensivo. 7,0

Dinei: Pelo amor de Deus Portela, contrate logo um camisa 09. 2,0

Leilson: Não entrou bem, não conseguiu dar a sua dinâmica, mas tem talento, 5.0

Camacho: Ainda não demonstrou grande futebol, mas tem sido melhor do que o Cajá: 5.0

Fabricio: Golaço huahuahau melhor falta do brasileirão rsrsrrs ensaida com a barreira 7.0

 

Caio Junior: Culpado pela péssima partida, não temos elenco, mas você é conivente com isso tudo quando não busca outras alternativas, mudança de esquema e mantém um time estudado pelos adversários. 4,0

Torcida: Deixou a desejar na quantidade, vaiou acertadamente, e demorou a ascender na partida. 4,0

[BAHIA 3X7 VITÓRIA] Massacre, humilhante e impiedoso!


BAHIA X VITÓRIA

Eu dizia no pré-jogo que sem historinha de politicamente correto e coisas do tipo, o Vitória era favorito e tinha que se comportar como tal, foi o que aconteceu o rubro negro se impôs e deu uma surra acachapante no tricolor, coisa para ficar novamente marcado na história do ludopédio baiano.

O interessante foi ver a mídia baiana e a torcida tricolorida dando ênfase a questão da Camisa 5X1, e esquecendo que o elenco leonino é muito superior ao do Bahia, achei muito engraçado quando vi a diretoria  do Itinga colocando a camisa na concentração como motivação, continuem comprando camisas do Vitória, e continuem tomando lavada na Arena Fonte Nossa.

O Vitória massacrou, digna das histórias épicas das grandes Arenas antigas, o Leão deu ao público um grande espetáculo e foi impiedoso com o adversário, uma partida quase impecável, quase irretocável, realmente para entrar para história e dar de vez a escritura do estádio para o rubro negro.

Terceiro BAVI do ano e 3º triunfo, dois de forma humilhante, já são 7 jogos sem perder para o rival, 4 triunfos e 3 empates, 2 anos sem perder o clássico, 9 anos sem perder na Fonte Nova, 11 jogos, 7 triunfos e 4 empates, 3 jogos e 100% de aproveitamento na Arena, placar agregado 14×5, realmente não dá para questionar os números.

O JOGO

O Vitória começou arrasador, foi para cima do Bahia e aos 4 Minutos abriu o placar com Gabriel Paulista após cobrança de Renato Cajá. Aos 13 o Leão ampliava com uma linda jogada de Cajá e um chute esplendoroso de Dinei no ângulo, Vitória 2×0, aos 20 Cajá mostrou novamente o porque de vestir a 10, Colocou na cabeça de Fabricio que mandou novamente no ângulo, 3×0. O Vitória dominava totalmente e poderia até aumentar, mas resolveu tirar o pé do acelerador, aos 40 Deola cometeu um pênalti bobo e Fernandão cobrou no meio para diminuir 3×1 e fim de primeiro tempo.

Quem esperava a reação do Bahia, viu Dinei aos 40 segundo marcar de cabeça encobrindo Marcelo Lomba, 4×1 nessa hora Tarracha já tinha substituído Mansur no Leão. No minuto seguinte o Vitória se desconcentrou e Fernandão diminuiu, 4×2. Aos 13 Minutos Dinei recebeu a bola na esquerda e trouxe para o centro e bateu de direita, um chutaço forte que desviou na zaga e enganou Lomba, Vitória 5×2 e  ainda mais festa na Arena. O Vitória fazia o que queria, em uma jogada toda trabalhada, Michel lançou Escudero que tocou de prima para Maxi Biancucchi marcar o sexto, 6×2. Uma festa impressionante de cerca de 5 mil rubro negros e a torcida tricolorida já estava há muito tempo a caminho de casa. Aos 42 Fernandão fez grande jogada e Michael Jackson diminuiu( sim, ele não morreu), e no frigir dos ovos aos 45 minutos Dinei recebeu um belo lançamento e marcou o sétimo, Vitória 7×2 e o quarto do artilheiro que pediu musica.

FICHA TÉCNICA

Campeonato Baiano

Bahia 3 x 7 Vitória

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data: 13/5/2013

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Rodrigo Henrique Figueiredo Correa (RJ)
Cartões amarelos: Demerson, Toró, Zé Roberto, Hélder (Bahia) / Deola, Mansur, Renato Cajá (Vitória)
Cartões vermelhos: Fahel (Bahia)
Gols: Ferrnandão (2x) e Adriano (Bahia) / Gabriel Paulista, Dinei (4x), Fabrício e Maxi (Vitória)

Bahia: Marcelo Lomba; Pablo, Titi, Demerson e Magal (Hélder); Toró, Fahel, Diones (Adriano) e Anderson Talisca; Zé Roberto (Feijão) e Fernandão. Técnico: Joel Santana.

Vitória: Deola; Gabriel Paulista, Victor Ramos, Fabrício e Mansur (Danilo Tarracha); Michel, Cáceres, Escudero e Renato Cajá (Vander); Maxi (Maxi) e Dinei. Técnico: Caio Junior.

Deola: Precisa ter mais tranquilidade nas saídas 6,0

Gabriel: Marcou gol e não comprometeu mesmo improvisado. 7.0

Fabricio: Golaço e passe de craque, marcou muito bem.  8.0

Victor Ramos : É a tranquilidade da defesa, mas vacilou no 3º gol. 7.5

Mansur: Fez uma boa partida, e foi substituído. 7.0

Michel: Muita raça, voltou a crescer, tem desempenhado bem sua função. 8.0

Cáceres: Joga muito, marca muito, joga fácil, não pode ser banco, ainda tem que diga que é homem de ligação. 8.5

Escudero: É um cara tático e técnico, nunca tivemos um jogador tão versátil assim, joga pra equipe. 8.5

Renato Cajá: É um autentico 10, o maestro. 10,0

Maxi Biancucchi: É traquino, buliçoso, craque, joga muito, mais um gol. 10.0

Dinei: Como tem que ser, importante para o esquema, mas também brocador, partida perfeita. 9+1

Tarracha: Jogou muito bem, fez uma boa estreia, parece ter qualidade. 7.5

Vander: Sabe muito, vai para cima e busca o jogo. 7.0

Marquinhos: É um reserva de luxo, voltou a jogar bola. 7.0

Caio Junior: Montou um time taticamente perfeito, soube mexer e garantir o ótimo resultado. 10.0