[O OLHAR DA FELINA] Desculpe o Auê!


Confesso, estou preocupada com o Vitória… Não pela derrota para o Bragantino em si, claro que não esperava que perdêssemos nossa invencibilidade dentro do Barradão, não só no campeonato, mas também na temporada, dessa maneira tão pouco épica. Essa rodada era crucial para assumirmos a ponta, haja vista a posterior derrota do líder. Mas não vou surtar! Perdemos, perderemos novamente, todos perderão; temos que tentar errar o mínimo possível, mas erraremos… Até prova em contrário a nossa campanha continua sendo muito boa e nos encaminhando aos nossos objetivos maiores, nada está perdido. Sabia que isso iria acontecer em algum momento, e também não vou bancar a torcedora que não admite, sob qualquer hipótese, perder para times frágeis e indefesos. Oi?! Times frágeis e indefesos? Menos, bem menos…

Óbvio que todo torcedor espera isso do seu time, estraçalhá-los sem dó nem piedade, imagina, vergonha é não vencê-los! Mas a vida real é um pouco diferente… Eu já comentei algumas vezes sobre as “artes” que o Vitória apronta, não posso negar. Mas sempre sigo a máxima de que cada caso é um caso, analiso assim, e acho que nesse contexto atual a derrota não é para tanto drama nesse sentido (“histórico”). Sempre queremos que o Vitória se imponha, sobretudo em casa, mas, infelizmente, nem mesmo a vida é sempre como queremos. Ou felizmente… Pois assim aprendemos a não nos irarmos sem medida, a não nos desesperarmos sem motivo, a perder, com classe.

Eu não gosto de perder, eu não gosto quando o Vitória perde, gosto menos ainda quando perde sob determinadas circunstâncias, eu fico triste, chateada, com raiva, desconfiada, como todos, sim, eu também sou de carne e osso. Mas não vou dar chilique, não por isso!! Há muito chão pela frente, a guerra continua. O Vitória continua, e continuará, incondicionalmente, sendo o Vitória, Esporte Clube Vitória, Leão da Barra, Rubro-Negro Baiano, Nêgo, e só!

A torcida vai fraquejar por tão pouco? Não posso crer!

Jamais, não essa grandiosa torcida que enfrenta obstáculos para ver o seu time jogar, que empurra o time pra cima do adversário, que faz seu estádio ser temido pelos “inimigos”!

Bom, talvez aquela torcida, aquela que não sabe muito bem o que fala, que é implicante, intolerante, ignorante, que age como estivesse fazendo um favor ao clube em ir ao estádio, e ao se sentir contrariada bate o pé que não vai mais, que não quer semear, que só quer voltar para colher… Ainda bem que essa torcida é pequena!

Mas sim, eu ando preocupada! Nosso rendimento vem caindo, não só no que diz respeito ao aproveitamento, mas também à produção em campo. Perdemos o nosso artilheiro (que muitos jamais admitirão fazer falta); nosso principal articulador, Pedro Ken, sendo visado, bem marcado, fora isso, não temos encontrado muitas alternativas criativas para sair para o jogo, talvez uma ou outra arrancada de Nino, muito pouco, precisamos produzir mais, finalizar melhor. Nosso comandante precisa rever isso urgentemente, senão continuaremos nesse sufoco. Devido à situação, a expectativa pela atuação de William é grande. Creio que algumas peças poderiam ser testadas, como Marco Aurélio, Eduardo Ramos, Arthur Maia. Também não vejo desculpas (de posicionamento) para Marquinhos errar quase todas as bolas que pega, desperdiçar chances claras de gol que recebe, diante da categoria que ele tem (ou tinha, sei lá) para bater na bola, esperar por lampejos de craque é complicado. E ainda teremos alguns desfalques muito importantes para a próxima rodada.

Realmente essa última partida deixou um saldo bem negativo, em vários aspectos, mas não tem tempo ruim, precisamos vencer!

Reage, Leão!