[Ponte Preta 0x0 Vitória] Um jogo que me deixou animado!


Ainda não foi uma partida fantástica do Leão, mas enfrentando uma boa equipe, organizada técnica e taticamente, líder da competição e invicta em seu mando de campo, o Vitória conseguiu demonstrar um padrão de jogo pela primeira vez nesta série B, a equipe se comportou muito bem defensivamente e faltou pouco para ser efetivo no setor ofensivo.

Talvez muitos não tenham prestado a atenção, mas foi a primeira vez no ano que eu vi o rubro negro praticar uma jogada ensaiada, em cobrança de escanteio quando todos correram para área chamando a marcação,Nino recebeu livre na entrada da área e não aproveitou, Geninho começa a imprimir a sua filosofia no time, que teve uma boa postura defensiva e boas oportunidades de ataque.

Fernando – Primeira grande partida dele no Leão, três grandes defesas, foi muito importante hoje.

Nino – Não fez uma partida daquelas dignas de seus melhores dias com a camisa do brioso, falta alguém do meio encostar quando chega na linha de fundo.

Alison – Muito seguro, mais uma vez uma ótima partida.

Gabriel – Justificou o porque a torcida pede sua presença desde o inicio do baiano, fez ótima dupla com Alison.

Fernandinho – Apareceu pouco ofensivamente e o time sentiu isso, defensivamente esteve muito bem.

Rodrigo Mancha – Melhor partida dele desde que chegou na Toca, foi eficiente nos desarmes, e na cobertura da defesa.

Zé Luis- Outro que foi bem defensivamente, faltou apoiar o ataque e ser o homem surpresa.

Neto Coruja – Rapaz que surpresa!!!!!!!! Um partidaço, depois de 7 meses parado fiquei inseguro com a sua escalação, mas foi um guerreiro em campo, e me agradou bastante.

Geovanni – Fez no segundo tempo o que se espera dele, chamou a responsabilidade e quase marca em duas oportunidades, precisa que alguém encoste com ele na meiuca.

Rildo – Teve tudo para se consagrar, um belo passe para Geovanni, e duas chegadas fortes, mas peca na definição.

Edu – Não foi bem, o físico ainda atrapalha o seu rendimento, teve duas oportunidades em que ficou claro que não tinha perna, o time para mim renderia mais ofensivamente neste jogo se tivesse, um homem referencia em seu lugar

Edson, Felipe, e Léo Fortunato entraram num momento de definição mas nem foram efetivos, nem comprometeram.

Geninho – Armou bem a equipe, deu uma disciplina tática que me agradou, mas demorou a mexer.

Ponte Preta 0 x 0 Vitória – 7ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Data: 25/06/2011 (sábado), às 16h20
Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Arbitragem: Pablo dos Santos Alves (ES), auxiliado por José Maciel Linhares (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES)

Ponte Preta: Julio César; Guilherme, Leandro Silva, Ferrón e Uendel; Xaves (Gérson), João Paulo, Josimar e Renatinho; Ricardinho (Bruno Soares) e Ricardo Jesus (Soares). Técnico – Gilson Kleina

Vitória: Fernando; Nino, Alison (Léo Fortunato), Gabriel Paulista e Fernandinho; Rodrigo Mancha, Zé Luís, Neto Coruja e Edu (Edson); Geovanni (Felipe) e Rildo. Técnico – Geninho

[VITÓRIA X GUARANI] Para apoiar ou Protestar o Barradão é o lugar


A semana foi longa, e os sentimentos de revolta e frustração tomaram conta da nação rubro negra, muitos ensaiaram protestos, outros pediram publico zero, mas a verdade é que para apoiar ou protestar o lugar certo é o Barradão. Só peço uma coisa aos guerreiros, leve sua faixa, grite antes do jogo, mas quando a bola rolar esqueça a raiva e apóie o Vitória rumo ao triunfo, deixe a indignação para depois do jogo, não vamos cortar na carne como no jogo contra o Vila Nova.

O JOGO

Muitas mudanças e estréias no Leão que enfrenta o Bugre, o esquema tático será o 4-4-2, Fernando, Alison e Zé Luis estréiam, e Jerson ganha à vaga de Xuxa, com quase uma semana para trabalhar Geninho buscou ao máximo imprimir uma nova filosofia de jogo e padrão tático a equipe do Vitória e hoje veremos se isso deu certo.

Muito longe dos tempos áureos quando sagrou-se o único clube do interior paulista campeão brasileiro, o bugre não deverá alcançar o G4, mesmo com toda tradição,a equipe de Campinas vive seu pior momento na história, sendo do segundo escalão da competição paulista, onde se classificou para a segunda fase e é favorito a retornar a elite em São Paulo, mas sem muitas expectativas de investimentos para reforçar o elenco no nacional, onde não deve fazer cara feia para alguns adversários.

Copa do Brasil:
Eliminado pelo Horizonte-CE na 2º fase

Craque: Marcos Denner,o Atacante sabe o jogo e leva muito perigo ao gol adversário.

Destaque: Márcio Guerreiro, além de experiente o meia tem qualidade, é muito raçudo e auxilia bem ao ataque bugrino.

Ponto fraco: O fraco desempenho longe de seus domínios.

Ponto forte: A tradição da camisa, isso ainda pesa em alguns momentos, contra adversários menos tradicionais.

Estádio:Brinco de ouro, uma boa casa e com uma pequena torcida apaixonada que comparece em numero razoável.

Time base:Emerson; Chiquinho, Neto, Aislan e João Paulo; Leandro Carvalho, Lucas, Dadá e Felipe; Fabinho e Fernandão

HISTORICO DO CONFRONTO

Foram 26 jogos entre as duas equipes no período de 1974 a 2010, com 8 triunfos para cada lado, o Vitória marcou 33 gols e sofreu 37, o time rubro negro ficou 8 partidas sem perder para o bugre que por sua vez conseguiu uma invencibilidade de 3 partidas.

No Barradão foram 8 partidas com 3 triunfos do Leão, 3 empates e 2 derrotas, o Vitória marcou 15 vezes e sofreu 11 gols.

A ultima partida terminou empatada em Vitória 1×1 Guarani.

PS: Quando a bola rola meu Deus,Meu Deus, grita a galera Vitória.Quando a bola rola meu Deus,Meu Deus,Vitória Vitória Vitória!

SELOS DE QUALIDADE:São 4:Selo Taça, G4,Participação e Rebaixamento.Será utilizado para identificar na minha opinião, as possibilidades dos nossos adversários em termos de classificação ao final da competição.