[NÁUTICO X VITÓRIA] No infernão dos Aflitos é preciso aproveitar as chances


 

NAUTICOXVITORIA

Um clássico nordestino na série A e a responsabilidade das duas equipes é de brigar pelo primeiro triunfo na competição, o Vitória quer acabar com o incomodo do apagão sofrido no segundo tempo contra o Inter e que custou o empate, já o Náutico quer se recuperar da derrota sofrida contra o Grêmio.

 

Para sair triunfante da cidade do Recife, o Leão vai ter que superar mais desfalques, desta vez Mansur e Cáceres serão os problemas do treinador Caio Junior que já escalou Danilo Tarracha e Edson Magal para as respectivas posições.

 

Jogar no estádio do Náutico é sempre difícil, é muito semelhante ao Barradão em questão de pressão, o Vitória vai ter que driblar essa dificuldade e cravar os 3 pontos importantes nesse inicio de campeonato. Times de potencial um tanto parecido e que disputam um campeonato a parte dentro do nacional, o Vitória tem que se valer da superioridade técnica atual do seu elenco sobre o do Timbu e vencer.

 

Em campeonatos brasileiros, as equipes se enfrentaram 17 vezes com 08 triunfos do Vitória, 04 empates e 05 triunfos do Náutico.

ESQUEMA TÁTICO DO VITÓRIA (2)

 

FICHA TÉCNICA

Série A

Náutico x Vitória

Local: Estádio dos Aflitos, em Recife (PE).

Horário: 21h

Data: 29/05/2013

Árbitro: Alicio Pena Júnior (MG)

Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Pablo Almeida da Costa (MG).

 

Náutico: Felipe; Maranhão, João Filipe, Luís Eduardo e Bruno Collaço; Elicarlos, Martinez e Rodrigo Souto; Caion, Rogério e Elton. Técnico: Silas.

 

Vitória: Wilson; Nino Paraíba, Victor Ramos, Gabriel Paulista e Danilo Tarracha; Edson Magal, Neto Coruja, Renato Cajá e Escudero; Maxi Biancucchi e Dinei. Técnico: Caio Júnior.

[Vitória 2×2 América-RN] Vai ter que ganhar fora


Ontem foi um dia daqueles, fui trabalhar e larguei as 19:00 horas, atravessei Salvador rumo a Simões filho e às 20:18 cheguei em casa, ligo prontamente para meu cunhado e digo, vamos embora, rumo ao Barradão, tomei um banho rápido, troquei de roupa e logo ouvi a buzina, beijinho no meu amor e vamos que vamos, falta 15 minutos para as 21:00, vamos chegar a atrasado, mas tudo bem, o importante é esta lá no Barradão.

Adentramos ao estádio e já estava com 18 minutos do primeiro tempo, pelas reclamações da torcida ali nas imediações da VILOUCURA percebi logo que algo não estava bem, mas disse logo cheguei pra organizar a bagaça, já passavam dos 23 minutos quando ví o butagreno do nordeste(Franciel) descendo correndo as escadarias, me cumprimentou e disse como está o  Vitória? Respondi, não esta bem, precisa melhorar urgente, aí ele repetiu, já cheguei agora vamos organizar o time, isso já havia ocorrido algumas vezes e sabia que o time iria acordar, mas antes da bonança veio a tempestade, vamos ao jogo.

O Vitória não conseguiu imprimir seu ritmo de jogo, Eduardo Ramos esteve isolado no meio e por isso foi facilmente marcado, Tartá na ponta esquerda tentava resolver sozinho, mas sem sucesso, Marquinhos dá mesma forma, Neto de costas pro gol e tendo que brigar com os zagueiros quase não tocava na bola e a saída pro jogo de Mansur, Gabriel, Michel e Mancha pelo amor de Deus, não se acerta dois passes. Com isso tudo o América vinha fazendo o jogo dele, buscando os contra ataques e mostrou que estudou a equipe do Vitória, a jogada que culminou no gol, já tinha sido tentada em duas oportunidades, em uma Mansur Salvou, na outra Douglas, na terceira pane geral na defesa que sai para deixar o jogador em impedimento sem antes fazer a verificação do posicionamento, detalhe o cara saiu com mais de um metro da linha da defesa e recebeu livre para tocar na saída de Douglas que nada pode fazer, 1×0 pros visitantes.

Após a abertura do placar o Vitória até tentou sair para o jogo, mas com um juiz péssimo como aquele fica complicado, o cara fez questão de não marcar nada em favor do Leão e do contrario toda roubada de bola era irregular, o time até tentou empatar, mas não tinha criatividade e poder de fogo para ameaçar, e ainda tivemos que ver um festival de ante jogo com a conivência do arbitro.

Vaias da torcida, bronca no vestiário e duas substituições: Sai Gabriel e Eduardo Ramos e entram Léo e Dinei, Carpegiani colocou o time pra cima e deu animo a equipe para buscar a virada. Logo no inicio vimos um outro time em campo, saída de bola do América os jogadores do Vitória fazem pressão e Tartá roubou a bola e arrancou em direção ao gol, driblou dois adversários e foi tocado na área a torcida gritou pênalti, mas o juiz mandou novamente o lance seguir, o lance inflamou a arquibancada e os gritos motivaram o time que partiu para uma verdadeira pressão, Léo e Marquinhos na direita triangulavam e lançavam para Neto e Dinei infernizar a defesa, o time foi realmente em busca do resultado e após alguns quases, Léo recebeu a bola foi pra cima do zagueiro e percebeu Marquinhos recuado, ele olhou para área e lançou Neto antecipou o lance e os zagueiros o acompanharam o bola foi no segundo pau e chegou até Dinei que desta vez não desperdiçou, é o gol do empate.

O América já apelava desde o primeiro tempo no cai e se finge de morto, só o goleiro fez isso 3 vezes e num lance bizarro o Vitória vinha em  contra ataque e o juiz parou o lance pois o jogador do mecão estava caído na área, ele corre até o atleta e constata que não houve nada, não deu o cartão ao jogador que receberia vermelho por já ter recebido o amarelo e nem o manda sair do campo como manda a regra, mais uma vez o rubro negro prejudicado.

O Leão continuava em cima Dinei, Neto, Michel, Marquinhos e Rodrigo Mancha perderam gols incríveis, o lance de Rodrigo Mancha foi o mais surpreendente, cobrança de escanteio na área a zaga busca afastar e manda para o centro a grande área, em direção ao jogador do Vitória que teve tempo para dominar no peito, escolher o conta e pasmem,  bater pra fora. Nesse momento vem a máxima do futebol, ainda que ele tenha vindo mais uma vez com a contribuição da fraca arbitragem, Mancha saia com a bola e sofreu falta o juiz não marcou, e o América roubou a bola e tocou na esquerda, Michel antecipou e tomou a bola e quando se preparava para o contra ataque foi marcado lance faltoso que não houve, no lance surgiu o escanteio que deu o gol aos visitantes(Quem não faz, toma).

O único erro de Carpegiani, o Vitória voltou bem, pressionou, mas não conseguia a virada e Mancha não conseguia acertar os passes no meio, e ele esperou o time tomar o segundo para chamar Geovanni, isso já deveria ter ocorrido bem antes, e justamente quando o atleta esperava a bola sair para entrar em campo, surgiu uma falta e esperávamos que Geovanni entrasse e batesse a bola, mas quem foi para cobrança foi Neto Artilheiro do Brasil Baiano, confesso a vocês que deixei escapar a seguinte frase: POBRE VITÓRIA, NETO BAIANO COBRADOR DE FALTA? E logo que fechei a boca foi aquele golaço e a galera dizendo pra mim, calou sua boca, queimou sai língua, hauhuahua logo eu que sou um grande defensor de Neto, mas quem não se perguntou algo parecido naquele lance? Empate no placar falta 3 minutos e PCC desistiu da substituição, poxa professor, coloca G10 no lugar de Mancha, o Vitória ainda buscou a virada, mas o resultado infelizmente não veio, Michel ainda foi expulso após salvar o lance de contra ataque, valeu pela entrega no segundo tempo, mas temos que recuperar estes pontos perdidos na sexta.

Léo provou o que muita gente já tinha visto, não dá para ficar bancando a improvisação de Gabriel, e Rodrigo deve voltar para o banco, e justamente Gabriel é quem deve compor a defesa com Victor Ramos, Carpegiani se precipitou nos elogios a Mansur, principalmente em não querer contratar um atleta para posição, o garoto ainda é muito oscilante e precisamos de alguém com mais qualidade no setor como titular.

SRN

SÉRIE B
Vitória x América-RN
Data: 05/06/2012
Local: Estádio Barradão, em Salvador
Árbitro: Rogério Lima da Rocha (SE)
Assistentes: Ailton Farias da Silva (SE) e João Carlos de Jesus Santos (SE)
Gol: Dinei e Neto Baiano (Vitória) / Pingo e Cléber (América-RN)
Cartão vermelho: Michel (Vitória)
Vitória: Douglas; Gabriel (Léo), Victor Ramos, Rodrigo e Mansur; Michel, Rodrigo Mancha, Eduardo Ramos (Dinei) e Tartá; Marquinhos e Neto Baiano. Técnico: Paulo Cesar Carpegiani.
América: Dida; Norberto (Pingo), Cléber, Edson Rocha e Gustavo; Ricardo Baiano, Fabinho, Marcio Passos e Wanderson; Isac e Lucio Curió (Soares). Técnico: Roberto Fernandes.

[VITÓRIA X AMÉRICA-RN] A meta é vencer para entrar no g4


O clima esta bom na toca depois da goleada diante do Ipatinga, e para este momento perdurar, é preciso vencer o jogo desta terça contra o invicto América de Natal, que tem 100% de aproveitamento até o momento na competição e esta na segunda colocação na classificação, só que com um jogo a menos que o líder.

Repetir o futebol demonstrado no inicio do jogo contra o Ipatinga, é o objetivo para surpreender a equipe que é a verdadeira surpresa da série B até aqui, para isso Paulo Cesar Carpegiani vai manter o mesmo time que iniciou a partida passada, Uelliton recuperado de contusão deverá ir para o banco, de acordo com o treinador, Mancha será mantido porque a equipe médica e de preparadores físicos, estão preocupados com a maratona de jogos do capitão e camisa 05 do Leão, e vai poupa-lo para evitar contusões .

A única ausência a disposição do treinador entre os titulares é Pedro Ken que esta em fase de recuperação, já no adversário o destaque do time Junior Xuxa está suspenso e não enfrenta o rubro negro, o recém-contratado Raphael Augusto deve ser o seu substituto.

Quero continuar a corrente chamando toda a galera para ir ao Barradão nesta terça feira, sabemos que o horário é ingrato, mas o Vitória precisa do nosso apoio neste momento tão importante, outra coisa que quero pedir é o apoio durante os 90 minutos de jogo a todos os atletas do time, por mim o pacto esta selado e por você?

SRN

 

FICHA TÉCNICA

VITÓRIA x AMÉRICA-RN

Local: estádio Manoel Barradas, o Barradão, em Salvador-BA

Data: 5 de junho de 2012, terça-feira

Horário: 21 horas (de Brasília)

Árbitro: Rogério Lima Rocha (SE)

Assistentes: Ailton Farias da Silva e João Carlos de Jesus Santos (ambos do SE)

VITÓRIA: Douglas; Gabriel Paulista, Victor Ramos, Rodrigo Costa e Mansur; Michel, Rodrigo Mancha, Eduardo Ramos e Tartá; Marquinhos e Neto Baiano

Técnico: Paulo César Carpegiani

AMÉRICA-RN: Dida, Norberto, Cléber, Edson Rocha e Wanderson; Ricardo Baiano, Márcio Passos, Fabinho e Raphael Augusto (Nata); Isac e Lúcio Curió

Técnico: Roberto Fernandes