O desafio de reconstrução do futebol do Vitória

A saída de Sinval Vieira da diretoria de futebol, abre espaço para que de fato o futebol do clube seja profissionalizado, Petkovic(novo diretor de futebol), tem agora a oportunidade de montar uma equipe com conhecimento técnico e tocar um projeto com metas a curto,médio e longo prazo.

É possível driblar a crise, a guerra nos bastidores e o péssimo momento em campo, Raimundo Viana conseguiu isso na renúncia de Falcão e agora Pet precisa repetir o feito no futebol mas ciente de que a dificuldade será maior.

CURTO PRAZO

O Vitória precisa de um treinador de ponta, Levir Culpi e Marcelo Oliveira seriam ideais, estes nomes podem ajudar a blindar o campo, os jogadores, diminuir a cobrança do torcedor e restaurar a confiança para não sermos rebaixados.

Convencer tais profissionais neste momento de caos, é a difícil tarefa de Ivã de Almeida e Petkovic, seria necessário oferecer um trabalho com estabilidade, visando resultados, mas com cautela, sem a pressão de demissão no primeiro tropeço, e abertura para pelo menos 4 contratações indicadas por estes profissionais.

MÉDIO PRAZO

Contrato até pelo menos dezembro de 2018, esquema e modelo implantados, base mantida e salvo do rebaixamento(Amém),começar o novo ano de acordo com um planejamento embasado, sólido que permita ao EC Vitória pensar em conquistas maiores, estes 6 meses serão importantíssimos para criar essa identidade e permitir que divisão de base e profissional sejam alinhados dentro de um projeto único.

LONGO PRAZO

Com uma identidade definida, colher os frutos destas mudanças e corrigir as falhas que persistirão, é olhar para o clube e ter expectativa, conhecendo seus anseios e almejando cada vez mais crescimento.

Espero que o cenário político seja “dissolvido” e que os pré candidatos aguardem 2019, e nisso, o grupo de conselheiros que pediam a destituição de Ivã, saiu na frente, eles anunciaram a retirada da petição com a saída de Sinval Vieira, e afirmam que as reinvindicações foram atendidas, bom para reagrupar o conselho neste momento de “reconstrução”.

PS: Augusto Vasconcelos deixa a direção jurídica do clube.

PS2:Leonardo Amoedo continua na direção do financeiro e controle.

PS3: Clube pode mudar a direção de comunicação.

Anúncios

2 comentários em “O desafio de reconstrução do futebol do Vitória

  1. Tua leitura do momento está correta Valmerson.
    Mas eu continuo cético!
    Obs.: alguns dizem que quem deveria ter saído era o presidente Ivã, e que Sinval deveria ter permanecido. Mas vejam, se o presidente saísse, ou caísse, o diretor de futebol sairia (ou cairia) junto também.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s