O Campeonato Brasileiro precisa olhar para PREMIER LEAGUE!

Premier-League-LogoComecemos com um aviso: os números postados abaixo não são oficiais e finais, embora já estejam confirmados, extraoficialmente, na maior parte.

 

A Premier League está fechando os números do “dinheiro da TV” que será distribuído aos clubes nesse final de temporada. É uma fábula! E vai aumentar uma barbaridade a partir da temporada que terá início no próximo ano (veja aqui), quando entrará em vigor o contrato assinado em fevereiro último, com um aumento de 83% sobre os valores pagos atualmente para os direitos domésticos. Sobre os direitos para o exterior acredita-se num incremento de pelo menos 50%. Na prática, teremos alguns clubes recebendo por ano perto de três quartos de bilhão de reais pelos seus direitos de transmissão só da Premier League!

Antes de vermos os números estimados pelo pessoal do Total Sportek, vamos a uma explicação sobre como é formado e distribuído esse bolo.

 

Estamos falando aqui do dinheiro que vai para os vinte clubes que disputaram a temporada. Uma parte desse valor é formada pelos direitos de transmissão domésticos e outra parte pelos direitos de transmissão vendidos para outros países.

premier_league_banners-04

O valor dos direitos domésticos é dividido em três partes:

50% do total é dividido igualmente entre os 20 clubes;

25% é dividido de acordo com o mérito esportivo – o 20º colocado recebe €1.65 milhão (£ 1.2 milhão) e o campeão recebe esse valor multiplicado por 20 – €33.0 milhões (£ 24.0 milhões); ou seja, cada posição na tabela rende €1.65 milhão para o ocupante (£ 1.2 milhão);

25% é dividido de acordo com o número de jogos transmitidos; essa divisão pode ser tratada como o equivalente à audiência e tem uma regra própria: cada jogo rende pouquinho mais de €1 milhão (€ 1.031 ao câmbio de sexta-feira£ 0.75 milhão) e todo clube tem assegurado um mínimo de 10 jogos – €10.3 milhões (£ 7.5 milhões); isso não significa que esse clube terá os 10 jogos transmitidos e sim que receberá por esse número.

 

O valor negociado pelas transmissões para o exterior é dividido igualmente entre os 20 clubes. Nessa temporada, a parte doméstica dividida igualmente representou £ 23.0 milhões ou € 31.625 milhões. A parte internacional representou £ 32.0 milhões, equivalentes a €44.0 milhões. Total: €75.625 milhões por clube. Ou, no dinheiro da terra da Rainha, £ 55.0 milhões.

 

Na tabela, todos os valores formadores da cota estão em libras – £. A totalização está em libras, também, juntamente com o valor correspondente em Euros – – que é a moeda básica do futebol. Para termos uma noção mais próxima de nossa realidade, coloquei também esses valores em Reais – R$.

b0bf081b-a66f-4c18-828d-5f0e88a825d3_Captura de tela inteira 17052015 223052

 

 

Por fim, mais uma observação que considero importantíssima.

“… the Premier League clubs agreed

A frase acima ou outra similar, está em todo documento importante da Premier League, acompanha a comunicação de toda e qualquer decisão tomada pela Liga. Basicamente, ela significa: “os clubes da Premier League concordaram que…” ou “estão de acordo que” ou outra construção similar.

Em síntese: todas as decisões da Premier League, desde o acordo inicial dos clubes para sua fundação em 1991, foram e são tomadas em conjunto pelos clubes.

 

A divisão das receitas de transmissões não foi ordenada pela Rainha ou pelo Primeiro-Ministro ou pela Câmara dos Comuns ou pela Câmara dos Lordes. Tampouco caiu do céu.

Ela foi debatida e acertada entre os clubes.

Sociedades livres e avançadas não precisam da tutela do Estado para viver e progredir.

Bem pelo contrário, aliás.

Quanto mais Estado, menos desenvolvimento em todos os sentidos.

Se a Premier League fosse uma repartição burocrática do Estado ela seria apenas mais uma federação entre centenas, sem nada que a distinguisse e sem gerar, quem sabe, sequer um décimo das receitas que gera hoje.

TEXTO RETIRADO ORIGINALMENTE DO: http://globoesporte.globo.com/blogs/especial-blog/olhar-cronico-esportivo/post/os-espantosos-valores-da-premier-league-para-temporada-que-esta-terminando.html

OPINIÃO LMP: A divisão dos direitos do campeonato brasileiro só serão justas se copiar este modelo, Flamengo e Corinthians ganhando cifras infinitamente superiores aos dos outros times e com cerca de 5 faixas de valores a ser recebidos não há como os clubes pequenos e médios se tornarem competitivos, a divisão de maneira igualitária, por quantidades de jogos e classificação final como é na Premier League(campeonato Inglês) deve ser adotado para o fortalecimento e competitividade do campeonato brasileiro.

Anúncios

2 comentários em “O Campeonato Brasileiro precisa olhar para PREMIER LEAGUE!

  1. Valmerson,

    Independentemente das cotas de TV, os estádios enchem em todas as rodadas. Todo jogo é casa cheia. O mesmo vale para Championship, a segunda divisão de lá. Todo jogo lotado, a torcida incentivando, cantando, os gramados impecáveis. Sinceramente, não tem como comparar e estamos há anos-luz de distância da Barclays Premier League.

    Abraço,

    Oscar.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s